Lacuna Coil: Novo álbum segue a linha mais moderna e pesada

Resenha - Broken Crown Halo - Lacuna Coil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Como todo fã do LACUNA COIL já está cansado de saber, a banda mudou muito sua sonoridade no decorrer dos anos, atingindo um estilo mais moderno, pesado e com vários experimentalismos, o que acabou por afastar diversos de seus antigos fãs, mas também atraiu muitos novos admiradores. E se as mudanças foram propositais, para atingir determinado público específico (leia-se, o americano), ou simplesmente uma evolução natural de sua sonoridade, pouco importa, pois a banda continua criando uma sonoridade instigante e energética, como se percebe nesse seu sétimo disco de estúdio, que acaba de ganhar sua versão nacional.

Serguei a Morrison: Os estranhos relacionamentos de Janis JoplinDoentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Seguindo a linha mais moderna e agressiva de seu antecessor, o excelente "Dark Adrenaline", "Broken Crown Halo" mostra o LACUNA COIL trilhando novamente pelos caminhos mais modernos da música pesada, com uma mistura entre gothic metal e metalcore. E embora não seja um disco tão marcante quanto o anterior, consegue manter a banda em evidência.

Como no disco anterior, o destaque fica para os vocais de Andrea Ferro e Cristina Scabbia, com ótimas variações, e arranjos harmônicos ricos e muito bem estruturados. A pesada "Nothing Stands in Our Way", que abre o disco, mostra bem a diversidade sonora propiciada pela banda.

Outros destaques ficam para a marcante "Hostage to the Light", e para "Infection", com ótimos riffs de guitarras, cheios de groove, e com mais uma interpretação marcante e sentimental da dupla Cristina/Andrea.

É claro que nem tudo são flores, pois em alguns momentos a banda acaba se perdendo em experimentalismos, como em "Victims", que tem um ritmo arrastado e melancólico, mas que não convence; e "Cybersleep", muito meloso, e com exagero no uso de teclados e sintetizadores, não mantendo o padrão de qualidade das demais faixas. "Die and Rise" também pode soar um pouco estranha no começo, mas após algumas audições torna-se uma das faixas mais instigantes do álbum, com riffs espetaculares, e ótimas linhas vocais.

Portanto, fica evidente que essa linha mais moderna é a que deverá ser trilhada pelo LACUNA COIL daqui para a frente, e deve ser destacado que a banda tem conseguido manter muita qualidade nesse tipo de som. Contudo, também é fato que os fãs mais tradicionais e pouco abertos a inovações irão continuar não engolindo essa nova fase da banda, esperando por um novo "Comalies", que dificilmente virá.

Mas para quem curte um metal moderno, pesado e diversificado, e não liga muito para alguns elementos mais experimentais, "Broken Crown Halo" é um prato cheio.

BROKEN CROWN HALO - Lacuna Coil
(2014 - Hellion Records - Nacional)

Track List:

1. Nothing Stands in Our Way
2. Zombies
3. Hostage to the Light
4. Victims
5. Die and Rise
6. I Forgive (But I Won t Forget Your Name)
7. Cybersleep
8. Infection
9. I Burn in You
10. In the End I Feel Alive
11. One Cold Day




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Lacuna Coil"


Lacuna Coil: detonando os que falam besteira pela internetLacuna Coil
Detonando os que falam besteira pela internet

Cristina Scabbia: como é ser mulher em uma cena dominada por homensCristina Scabbia
Como é ser mulher em uma cena dominada por homens


Serguei a Morrison: Os estranhos relacionamentos de Janis JoplinSerguei a Morrison
Os estranhos relacionamentos de Janis Joplin

Doentio: Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucosDoentio
Black Metal composto apenas com gritos de pacientes loucos


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336