Rodox: A banda se encontrou no segundo e último disco

Resenha - Rodox - Rodox

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Luis Fernando Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


“Rodox” é o segundo e último lançamento da banda que leva o mesmo nome, fundada por Rodolfo Abrantes (ex-RAIMUNDOS). Neste segundo disco, podemos notar uma banda com cara de banda mesmo, não focada apenas no vocalista. Todos os músicos auxiliaram no processo de composição deste disco, que diferente do anterior - que era bastante variado - ficou mais concentrado em um único estilo, o Hardcore, embora flerte claramente com o Hardcore melódico.
673 acessosRock Comédia: em vídeo, as dez melhores bandas brasileiras5000 acessosMetallica, Guns, Slipknot, Kiss: tombos, erros e fatos engraçados

Aparentemente a tempestade gerada pela saída do músico dos RAIMUNDOS já estava amenizando, permitindo a Rodolfo se concentrar em sua banda e criar um disco menos carregado e sombrio que o anterior. As letras também já não abordam o cristianismo tão abertamente como outrora.

A faixa de abertura “Segue a Linha” é uma das mais pesadas e se assemelha bastante a faixa de abertura do disco anterior. Uma música calcada no New Metal na linha de bandas como Korn e Slipknot. O vocal de Rodolfo é ‘rappeado’, como é comum neste estilo.

A radiofônica “De Costas Para o Mar” tem um forte apelo comercial por sua estrutura simples, de fácil assimilação e pelas melodias marcantes. Rodolfo canta de forma bastante melodiosa, como já havia feito muitas vezes em sua antiga banda. Em suma, um pop-punk bem simples, mas eficiente.

Em “Mais e Mais” o peso volta, com uma levada Hardcore mais tradicional e uma letra muito forte. Rodolfo segue cantando de forma bastante melodiosa e o refrão é contagiante. A aplicação de alguns leves efeitos eletrônicos deixa a música ainda mais charmosa.

Na sequência temos “Incinerador”, uma música furiosa, cheia de efeitos muito bem produzidos por DJ Bob mesclados ao Hardcore praticado pela banda. O vocal de Rodolfo também possui vários efeitos interessantes e aliado à excelente letra, faz com que essa seja uma das melhores do álbum. O refrão cantado a plenos pulmões pelo vocalista é um dos mais marcantes já criados pelo mesmo.

“Inflexível” é um Hardcore bem mais melódico que as anteriores, mas com bastante personalidade. Uma música forte, que apesar de simples não passa batida por ser bastante empolgante e sincera, fazendo com que seja bastante emotiva, apesar de ser muito veloz.

“Beach Punx” é a mais melodiosa do disco, remetendo facilmente a bandas brasileiras do estilo, como CPM 22 e DEAD FISH. A música é bastante emotiva e tem a letra mais bela já escrita por Rodolfo. Seu refrão é ‘pegajoso’ e a paradinha no meio da última estrofe é de arrepiar. Na minha opinião, a melhor música do disco e da banda.

A versão para “Exodus” de Bob Marley ficou extremamente pesada e bem diferente da música original. Apesar disso, esta faixa fica um pouco perdida, pois não se assemelha ao restante do disco e funcionaria melhor como faixa-bônus.

“Iluminado” é outra pedreira furiosa com a letra mais forte do disco, onde novamente Rodolfo volta a abordar temas cristãos de forma direta. O refrão é bastante melodioso, mas o destaque fica para os riffs furiosos do guitarrista Marcelo Magal.

“Foi Bom Esperar” é uma música mais próxima ao punk de bandas como RAMONES, com leves traços de música pop. Para esta faixa foi produzido um vídeo clipe, onde houve inclusive a participação do antigo companheiro do Rodolfo, o baixista Canisso (RAIMUNDOS), que passaria um tempo acompanhando a banda.

“Truth” é bastante pesada, mas é a que menos se destaca no disco, mesmo não comprometendo. Uma música apenas normal.

“Na mesma panela” tem uma gravação mais suja e o vocal de Rodolfo, especialmente no refrão, é quase um lamento. A música é bem coesa e constante, sem altos e baixos.

O disco é encerrado com a pesadíssima “1000 Megatons”, um Hardcore furioso com momentos próximos ao New Metal. Um excelente encerramento para um disco bastante regular.

Em “Rodox”, a banda havia se encontrado, trata-se de um disco constante, sem faixas ruins, mas com poucas que se destaquem em relação as outras, como ocorreu no primeiro disco. Uma pena que a banda tenha encerrado as atividades tão cedo, pois se mostravam muito promissores.

Rodox – Rodox (2003 – Warner Music)

Track List:

1 - Segue a Linha
2 - De Costas Para o Mar
3 - Mais e Mais
4 - Incinerador
5 - Inflexível
6 - Beach Punx
7 - Exodus
8 - Iluminado
9 - Foi Bom Esperar
10 - Truth
11 - Na Mesma Panela
12 - 1000 Megatons

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Rodox - Rodox

1905 acessosResenha - Rodox - Rodox

RaimundosRaimundos
Ficou aquele gostinho de que podia ser melhor

673 acessosRock Comédia: em vídeo, as dez melhores bandas brasileiras1757 acessosThe Noite: Semana de muito rock no programa de Danilo Gentili769 acessosRaimundos: nova visita à carreira, dessa vez em formato acústico.2789 acessosRaimundos Acústico: Identidade renovada0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Raimundos"

RodolfoRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

Rock In RioRock In Rio
O boicote das bandas brasileiras na edição de 2001

Rock NacionalRock Nacional
Os 15 melhores riffs de guitarra

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Rodox"0 acessosTodas as matérias sobre "Raimundos"

Metallica, Guns, Slipknot, KissMetallica, Guns, Slipknot, Kiss
Tombos, erros e fatos engraçados

Mike ManginiMike Mangini
Um dos bateristas mais rápidos do mundo?

King DiamondKing Diamond
"Satanista é quem sacrifica animais? Isso é loucura!"

5000 acessosSeparados no nascimento: Robert Plant e Patrícia Pillar5000 acessosHeavy Metal: estressante, perturbador e faz mal ao coração5000 acessosSeparados no nascimento: Alice Cooper e Gretchen4091 acessosGrã-Bretanha: o mapa do rock no Reino Unido4475 acessosAerosmith: a história por trás do clássico "Sweet Emotion"4058 acessosCourtney Love: As cinzas de Kurt Cobain foram roubadas dela?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Luis Fernando Ribeiro

Estudante de Programação de Computadores e Analista de sistemas. Fui apresentado ao Heavy Metal aos 14 anos, quando através do intermédio de um amigo, gravei algumas fitas do Metallica, Destruction e Blind Guardian.

Mais matérias de Luis Fernando Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online