RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemJimmy Page diz não haver gênio no rock - mas um gênio fez ele se contradizer

imagemMegadeth é processado por artista que criou capa do último disco da banda

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemRússia pede para que Roger Waters fale com a ONU sobre a situação da Ucrânia

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de “Eu Quero Ver o Oco” do Raimundos?

imagemBruce Dickinson explica como cuida de sua voz

imagemRoger Waters ataca a Ucrânia e é ofendido por esposa de David Gilmour


Def Leppard Motley Crue 2

Agony: som thrash metal muito focado nas raízes do estilo

Resenha - Thrashers United - Agony

Por Leonardo M. Brauna
Postado em 15 de maio de 2013

Nota: 8

Numa época em que bandas como, NIRVANA, PEARL JAM, SOUNDGARDEN e outras da problemática cena grunge invadia o mercado internacional, outras que já viviam da música pesada foram sendo esquecidas pelas gravadoras, principalmente as da "febre hard rock" que praticamente dominou as rádios por toda a década de oitenta. Por outro lado o cenário underground nunca esteve tão forte. O death metal conquistava de vez o seu espaço, sub-estilos dessa vertente começavam a se multiplicar, o heavy metal ganhava o seu principal cartão de visitas, "Painkiller" (JUDAS PRIEST) e os Thrashbangers a cada lançamento ficavam mais felizes com as surpresas. Foi no meio desse alvoroço todo que AGONY surgiu em 1996 na capital cearense e hoje conta com três demos sendo a última, "Thrashers United" lançada em janeiro de 2011, tema a ser comentado nestas entrelinhas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O som thrash metal muito focado nas raízes do estilo nos transporta em uma viagem que nos lembra grandes referências desse universo. Riffs velozes com batidas nas cordas que impulsionam o peso na música faz de "Blazing Fury" uma ótima abertura desse mostruário. Isso é o que se ouve depois de uma intro com sinos e relinchados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Partindo para "Dead Man in a Dead World" tenho que dizer que essa deve ser o destaque do CD. Sua levada rasteira e pesada servindo de plano de fundo para os agudos potentes do vocalista, por vezes nos traz a lembrança de um NUCLEAR ASSAULT, mas quando proferido o refrão a coisa vai se moldando mais para um OVERKILL dos tempos de "Taking Over". O baixo se torna mais evidente em algumas partes quebrando a regra da harmonia.

"Wasted Time" traz uma riferama que comprova a boa criatividade dos guitarristas, o refrão simples e direto acrescenta mais fúria à faixa, nela também constam solos com grande elaboração tornando-a perfeita. Simplesmente matadora!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O último tema é a faixa título que marca a pegada violenta do speed metal unido ao thrash. Sua bateria com levadas uniformes até as execuções de viradas nervosas pode entortar-lhe a coluna, por tanto uma excelente pedida aos mais empolgados.

A produção desta demo que foi realizada no estúdio 746 em Fortaleza sob os cuidados do produtor Jorge Albuquerque, irmão do baterista, conserva a fórmula tradicional que se fazia nos primórdios das gravações. Primeiro captou-se os instrumentos de uma vez para então fazer a adição dos vocais. É uma opção de custo menor, mas que conserva bem a honestidade do som, e para uma banda sem máscaras como é a AGONY tal recurso é muito mais que bem vindo. Parabéns para a idéia, parabéns para o grupo!

Formação:

Jerônimo Pires: Vocalista;
Marcus Vinicius: Guitarrista;
Edi Figueiredo: Guitarrista;
Leo Santos: Baixista;
Rômulo (Shaw) Albuquerque: Baterista.

Faixas:

01 – Blazing Fury;
02 – Dead Man in a Dead World;
03 – Wasted Time;
04 – Thrashers United.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.
Mais matérias de Leonardo M. Brauna.