Thin Lizzy: entra pra lista dos clássicos da banda

Resenha - Johnny the Fox - Thin Lizzy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
Enviar Correções  

10


Depois do grande sucesso de "jailbreak" (março de 1976), o THIN LIZZY ficou com um grande desafio a cumprir, criar um álbum que pelo menos igualasse a sua musicalidade. Mas a turma de PHIL LYNOTT não se intimidou com isso. Aquele foi um ano de grande inspiração para os músicos, pois sete meses depois já estavam lançando o seu sucessor, "Johnny the Fox" (outubro de 1976). Como haveria de se esperar ele entra para a lista de clássicos da banda e ainda explora novos horizontes em sua música. É até difícil de acreditar que esse "tesouro" foi concebido enquanto LYNOTT se recuperava de uma hepatite que havia contraído durante a turnê do último LP, mas o vocalista/baixista de maneira alguma se deixou vencer, pelo menos nessa época.

"Johnny" abre o play com o "gingado" característico do THIN LIZZY e mostra uma banda com uma proposta mais evoluída na sua música. BRIAN DOWNEY com seu estilo único trata o seu kit com um "carinho paterno" sem se exaltar nas viradas e mantendo sempre uma pegada boa de ouvir.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A segunda, "Rocky", mostra o lado mais pesado do grupo. É carregada de energia principalmente na voz de LYNOTT e nos solos das guitarras gêmeas de SCOTT GORHAM e BRIAN ROBERTSON, ingredientes fundamentais que resultaram na formação do movimento britânico NWOBHM.

O primeiro momento 'light' do álbum é a faixa "Borderline" que quebra totalmente o clima 'Hard' da música anterior, mas que leva o ouvinte a uma viagem muito agradável ofuscando um pouco as tensões vividas por PHIL e BRIAN naquela época.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E por falar em tensão, a quarta faixa, "Don't Believe a Word", causou certo "furor" entre esses dois artistas, pois o vocalista a tinha composto num formato 'Blues' deixando o guitarrista bem descontente. Depois de receber duras críticas de ROBERTSON, LYNOTT passou alguns dias sumido, o tempo foi oportuno para o guitarrista recriar o seu riff com um ritmo mais rápido de DOWNEY. Em fim, a música é uma das principais do álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A canção que fechava o lado 1 do LP é "Fools Gold", uma ótima música carregada de bastante 'feeling' e competência na harmonia, perfeita com belos riffs e solos.

O THIN LYZZY colocou pra fora toda a sua influência da 'Black Music' e deu um show de interpretação na faixa "Johnny the Fox Meets Jimmy the Weed". Ela traz aquele "Swing Funk" que te convida a balançar pela batida da bateria e o ritmo marcante do baixo.

"Old Flame" é rica em melodia, as guitarras tocam as mesmas notas praticamente a canção inteira se separando apenas na hora do solo. A linha de baixo sai perfeita com um acompanhamento linear aos riffs. Obra de mestres.

A faixa de número oito nada mais é que um dos principais hinos da banda, "Massacre". LYNOTT e seu baixo se superam mais uma vez, mas BRIAN DOWNEY também vive um de seus melhores momentos aqui mostrando garra e talento com sua bateria. O que deixa esse clássico mais poderoso ainda são os solos dos parceiros SCOTT GORHAM e BRIAN ROBERTSON. Acertaram no alvo!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mais uma vez o clima "festivo" do CD é quebrado para dar lugar a mais uma balada, "Sweet Marie", ela vem com solo hipnotizante de GORHAM que, aliás, também assina a composição ao lado do vocalista mentor.

A última é a "inquietante" "Boogie Woogie Dance", seu riff é intenso e as partes de baixo e bateria ajudam a construir uma sonoridade perfeita para o seu tema. Destaque para o refrão poderoso que lhe caiu muito bem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em janeiro de 2011 "Johnny the Fox" foi relançado como álbum duplo, sendo que o CD1 traz as canções nas versões originais remasterizadas na edição lançada em 1996 e o CD2 traz as mesmas remasterizadas em 2010. Aproveitem!

publicidade

Lançamento:
'Vertigo Records' (Reino Unido);
'Mercury Records' (EUA).

Line Up:
PHIL LYNOTT – baixo, guitarra, guitarra acústica, vocal;
SCOTT GORHAM – guitarra, violão;
BRIAN ROBERTSON – guitarra, violão;
BRIAN DOWNEY – bateria, percussão;
FIACHRA TRENCH – arranjos de cordas, baixo (Convidado);
PHIL COLLINS – percussão (convidado);
KIM BEACON – backing vocal (convidado).

Track List:
01 - Johnny
02 - Rocky
03 - Borderline
04 - Don't Believe a Word
05 - Fools Gold
06 - Johnny the Fox Meets Jimmy the Weed
07 - Old Flame
08 - Massacre
09 - Sweet Marie
10 - Boogie Woogie Dance

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Rock Dissidente: Bandas que seguiram sem seu membro principal (podcast)

Lista: 10 discos ao vivo dos anos 1970 pra matar seu vizinho que ouve pop sertanejoLista
10 discos ao vivo dos anos 1970 pra matar seu vizinho que ouve pop sertanejo

Thin Lizzy: Unboxing da excelente box-set Rock Legends

Thin Lizzy: Inédita de 1980 do futuro box da banda é publicada em audio streamThin Lizzy
Inédita de 1980 do futuro box da banda é publicada em "audio stream"

Thin Lizzy: box-set traz 74 faixas inéditas da bandaThin Lizzy
Box-set traz 74 faixas inéditas da banda


Gibson: Top 10 de baixistas que também lidam com vocaisGibson
Top 10 de baixistas que também lidam com vocais

Black Sabbath e Thin Lizzy: as semelhanças entre dois clássicosBlack Sabbath e Thin Lizzy
As semelhanças entre dois clássicos


Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Lars Ulrich: As mulheres da vida do bateristaLars Ulrich
As mulheres da vida do baterista


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

WhiFin Cli336 Cli336 CliHo Cli336 Cli336 WhiFin Cli336