Matérias Mais Lidas

Por que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos TrilhaPor que Renato Russo não deixava ninguém sorrir no palco, segundo Carlos Trilha

Anitta explora rock e punk em nova música Boys Don't Cry, segundo revistaAnitta explora rock e punk em nova música "Boys Don't Cry", segundo revista

Youtuber expõe miséria que Spotify repassa a bandas de metal brasileiroYoutuber expõe miséria que Spotify repassa a bandas de metal brasileiro

A opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano BrownA opinião de Dinho Ouro Preto sobre o rapper Mano Brown

A música do Metallica que Kurt Cobain não parava de pedir para Kirk HammettA música do Metallica que Kurt Cobain não parava de pedir para Kirk Hammett

Chega de Angra e Megadeth: Quais as favoritas do Kiko Loureiro pra tocar de boa em casa?Chega de Angra e Megadeth: Quais as favoritas do Kiko Loureiro pra tocar de boa em casa?

Judas Priest: a surpreendente música que colocou a banda no mainstreamJudas Priest: a surpreendente música que colocou a banda no mainstream

Black Sabbath: o dia que o jardineiro de Iommi chamou álbum da banda de Eternal IdiotBlack Sabbath: o dia que o jardineiro de Iommi chamou álbum da banda de "Eternal Idiot"

Iron Maiden: veja Adrian Smith cantando Wasted Years durante show do Smith/KotzenIron Maiden: veja Adrian Smith cantando "Wasted Years" durante show do Smith/Kotzen

O álbum que mudou vida de Tuomas Holopainen e possibilitou criação do NightwishO álbum que mudou vida de Tuomas Holopainen e possibilitou criação do Nightwish

Legião Urbana: conheça o casal que inspirou Eduardo e Mônica, que virou filmeLegião Urbana: conheça o casal que inspirou "Eduardo e Mônica", que virou filme

A forte resposta de Cazuza para sua mãe ao ser questionado sobre sua orientação sexualA forte resposta de Cazuza para sua mãe ao ser questionado sobre sua orientação sexual

Black Sabbath: Tony Martin achou que fosse apanhar de Dio no primeiro (e único) encontroBlack Sabbath: Tony Martin achou que fosse apanhar de Dio no primeiro (e único) encontro

Testament: Gene Hoglan não é mais o baterista da bandaTestament: Gene Hoglan não é mais o baterista da banda

Black Sabbath: Tony Martin revela que não gostava da banda quando era jovemBlack Sabbath: Tony Martin revela que não gostava da banda quando era jovem


Stamp

Circus Maximus: indispensável para os amantes da boa música

Resenha - Nine - Circus Maximus

Por Herivelto Glozer
Em 06/12/12

Nota: 10

Após cinco anos de uma longa espera pelos fãs o ano de 2012 nos trouxe uma grande surpresa, a banda da Noruega formada por MICHAEL ERIKSEN(vocals), LASSE FINBRATEN(keyboards), MATS HAUGEN(guitar) ,TRULS HAUGEN(drums) e GLEN CATO MOLLEN(bass) mostraram ao mundo sua mais recente criação, comparado ao seu Antecessor Isolate, o álbum Nine, traz um CIRCUS MAXIMUS mais maduro e direto, além dos elementos conhecidos pelos fãs da banda, ouve um acréscimo de novos elementos ao som, fazendo desse álbum algo grandioso e indispensável para os amantes da boa música.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Logo de cara o álbum começa com a faixa FORGING, uma vinheta com um solo que causa um certo ar de suspense, nos passando a sensação do que algo grandioso esta para começar.

ARCHITECT OF FORTUNE: Inicia-se com uma introdução pesada com destaque para a Bateria de TRULS HAUGEN e os riffs de MATS HAUGEN passando por momentos de muita emoção, não deixando escapar a influencia forte do DREAM THEATER em sua trajetória, MICHAEL ERIKSEN cantando como nunca e com muita emoção, uma música maravilhosa, uma faixa longa e de muito impacto, nos passando a sensação de ser curta.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

NAMASTE: Mostra um CIRCUS MAXIMUS moderno e atual, agregando novas influencias a sua música, o Baixo de GLEN CATO MOLLEN se destaca nessa faixa dando peso e agressividade, um refrão muito forte faz dessa música uma das mais interessantes do álbum.

GAME OF LIFE: Sensacional uma das músicas mais incríveis dos últimos anos, gruda na sua mente na primeira audição, sua levada melódica e Hard em alguns momentos nos traz um ar de muita emoção em sua trajetória, toda a estrutura dessa música deixa claro o quanto esse Álbum foi pensado e idealizado pelos integrantes da banda, o maior destaque sem duvidas é o Riff matador de MATS HAUGEN.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

REACH WITHIN: A faixa mais pop do álbum, moderna e com um solo monumental é uma das faixas que mais mostra esse novo momento do CIRCUS MAXIMUS, tradicional, o baixo também faz a diferença nessa faixa.

I AM: Outra grande canção do álbum, uma música maravilhosa com um refrão empolgante, o maior destaque dessa faixa é sem dúvida o solo, moderno e atual sem perder a influência progressiva em sua trajetória, MATS HAUGEN e LASSE FINBRATEN dão uma verdadeira aula de criatividade e técnica nessa música.

USED: Talvez a faixa mais Heavy do álbum, com uma levada cadenciada e um refrão forte, é uma das faixas que mais mostra os elementos que levaram a banda ao auge, em alguns momentos é possível notar influências orientais em sua trajetória.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

THE ONE: Sensacional, com uma levada empolgante essa é uma das faixas mais rock do álbum e com um refrão matador, o destaque dessa faixa é mais uma vez os riffs de MATS HAUGEN e a voz inconfundível de MICHAEL ERIKSEN, no refrão fica evidente o casamento perfeito entre guitarra e voz, sendo algo direto e objetivo, o Solo dessa música também merece o seu destaque sendo um dos mais lindos do álbum.

BURN AFTER READING: Tem seu inicio com violão e voz em perfeita harmonia, nessa música é possível ver mais uma vez a evolução da banda em sua música, essa é a faixa mais complexa do álbum, com grandes momentos de guitarra, bateria e baixo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

LAST GOODBYE: Épica em toda sua trajetória, um inicio dançante, emendando um solo matador, um show de harmonia e melodia, Last Goodbye mostra toda a maturidade do CIRCUS MAXIMUS, não apenas pelo seu instrumental, mas pela sua letra maravilhosa e pela interpretação incrível de MICHAEL ERIKSEN.

É muito difícil de destacar uma única faixa desse álbum como a melhor, todas as musicas estão em um nível elevado em todos os sentidos, o maior destaque desse álbum talvez seja a capacidade de uma banda de metal Progressivo em inovar sua música, agregando novos valores sem deixar o seu passado de lado, foram cinco anos de espera e NINE figura entre os maiores destaques de 2012.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Nine - Circus Maximus

Circus Maximus: metal progressivo vindo da terra do Black

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

The Voice Kids: garotinha canta Led Zeppelin e conquista todosThe Voice Kids
Garotinha canta Led Zeppelin e conquista todos