RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemLed Zeppelin e a bateria que ninguém acreditava que um ser humano conseguiria tocar

imagemJovens sem noção vandalizam o lugar da capa de estreia do Black Sabbath

imagemArch Enemy e Behemoth tocarão no Brasil em novembro; confira datas e locais

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemLars Ulrich sobre "Fade to Black": Frequentemente sinto haver dois Metallicas

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemO curto e grosso motivo pelo qual Zappa vetava que seus músicos usassem coisas químicas

imagemJoão Gordo explica porque Anitta está fazendo o que as bandas de Rock deviam fazer

imagemA curiosa ligação vocal entre Ney Matogrosso e Andre Matos, segundo Bruno Sutter

imagemO hit da Legião Urbana que utiliza recurso sonoro consagrado pelos Beatles

imagemDee Snider diz que faliu na década de 1990 e fingia ser outra pessoa

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos


Stamp
2022/07/09

Ektomorf: disco lembra Sepultura e Soulfly

Resenha - Black Flag - Ektomorf

Por Leonardo M. Brauna
Em 25/11/12

Nota: 6

"Black Flag" é o décimo segundo álbum de estúdio da banda húngara EKTOMORF. Foi lançado este ano pela "AFM Records" e os seus integrantes são ZOLTÁN FARKAS (vocal, guitarra), TOMÁS SCHROTTNER (guitarra), SZABOLCS MURVAI (baixo) e JOZSEF SZAKACS (bateria). A banda foi formada em 1994 e o que eles tocam é o que dizem por aí "Groove Metal". O grupo ganhou fama por fazer um trabalho que lembra SEPULTURA e SOULFLY, características que o líder ZOLTÁN não nega, mas diz que hoje a banda está apontando para outro rumo. "Será"?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O som é bastante pesado com "guitarradas" bem selvagens, mas não continua assim por muito tempo. A banda também usa muito de suas influências regionais misturadas ao tempero violento do metal. Se eles afirmam hoje que não usam mais a fórmula do SEPULTURA e SOULFLY, cabe ao ouvinte constatar a veracidade escutando faixas como "War is My Way", "Black Flag", "Unscared" e "Private Hell". Uma coisa eu já posso afirmar, parece até que MAX CAVALERA foi convidado para fazer o álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além dos riffs pesadões que o disco traz, uma faixa chama atenção pelo contraste musical, "12 Angels" é uma criação acústica muito bem colocada que emenda com a "Industrial" "Enemy". A partir daí os húngaros realmente deixam de lado as influências dos nossos compatriotas para investirem em algo mais "Hardcore", e isso é sentido com grande impacto em "Fuck Your God".

As faixas seguintes conseguem empolgar um pouco, mas os momentos de alta tensão com a consistência nas bases às vezes são cortadas por momentos súbitos de "paradas" para dar outro seguimento à música. Se você gosta de surpresas no som que escuta, pode ser uma boa opção, mas se você é daqueles que gosta de "botar pra quebrar a coluna", não espere muito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como bônus a banda faz um cover pesadíssimo para "The Pretender" (FOO FIGHTERS). Parece-me que a comparação com os brasileiros tem irritado mesmo a banda, porém acredito que isso é uma coisa que ficará por muito tempo perseguindo-a.

Por fim, o álbum não é um trabalho ruim, pois as faixas que lembram o SEPULTURA salva a "bolacha", mas também temos que valorizar os riffs pesadíssimos e com peso bem empregados. Este chega ao status de curioso a agradável.

Track List:

01 – War Is My Way 5:11
02 – Unscarred 4:07
03 – The Cross 3:57
04 – Cut It Out 3:40
05 – Black Flag 4:04
06 – Private Hell 3:41
07 – 12 Angels 1:58
08 – Enemy 2:10
09 – Fuck Your God 2:49
10 – Never Surrender 2:57
11 – Sick Love 3:28
12 – Feel Like This 3:01
13 – Kill It 3:51
14 – The Pretender (bonus) 4:27

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Black Flag - Ektomorf

Resenha - Black Flag - Ektomorf

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/08/18


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mick Jagger: em cerimônia na escola do filho em São Paulo

Oh, não!: clássicos do Rock Heavy Metal e que foram "estragados" pelo tempo


Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna.