Sonata Arctica: Mais equilibrada e direta em novo álbum

Resenha - Stones Grow Her Name - Sonata Arctica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  


Os finlandeses do SONATA ARCTICA começaram sua carreira explorando um power metal melódico direto e cheio de velocidade, mas com o passar do tempo foram evoluindo sua sonoridade e incluindo elementos mais melódicos e progressivos, conseguindo atingir o status de uma das maiores representantes de seu estilo mundialmente. E agora os caras chegam a seu sétimo registro de estúdio, mostrando grande criatividade, e lançando o seu melhor disco em tempos.

Embora traga alguns momentos mais rápidos e pesados que seus antecessores, "Stones Grow Her Name" não é uma volta total da banda às suas raízes, pois aquele som mais atmosférico, melancólico e progressivo dos últimos lançamentos ainda se encontra presente em grande parte do material (como na faixa de abertura, "Only the Broken Hearts"), mas de forma mais equilibrada e menos experimental. Assim, se discos como "Unia" e "The Days of Grays" não agradaram uma grande parcela dos fãs, "Stone Grow Her Name" tem tudo para colocar a banda de volta aos trilhos.

publicidade

Além disso, as guitarras estão mais presentes, e trazem riffs pesados e empolgantes, além de belos solos, ressaltados pelas belas estruturas harmônicas criadas pelos teclados e pela cozinha eficiente. O vocalista e líder da banda, Tony Kakko, também esta mais contido e cantando dentro de suas limitações, mas sem deixar de lado as interpretações emocionais que são a marca de sua carreira.

publicidade

Dois grandes exemplos dessa nova perspectiva da banda são "Somewhere Close to You" e a regravação de "Losing My Insanity" (presente no debut "Fuel for Fire", do cantor Ari Koivunen, vencedor de uma das edições do programa Ídolos da Finlândia), ambas com uma pegada mais direta e com belos riffs, e belos refrãos. Outras, como "Cinderblox" e "Alone in Heaven" trazem um emaranhando de influências, com estruturas de muito bom gosto. Mas o grande destaque do material são as duas épicas partes de "Wildfire", com passagens muito emocionais, e grandes arranjos, demonstrando toda a criatividade de Kakko e Cia.

publicidade

É claro que existe algumas faixas mais comerciais e que talvez não agradem a todos, como o primeiro single do material, "I Have a Right", além de "The Day" e "Don’t Be Mean", mas no geral o disco é muito bom, e merece ser conferido.

Portanto, se você é fã, com certeza irá curtir o material. Mas se você acabou deixando a banda de lado por não ter gostado dos últimos trabalhos, vale a pena ouvir o material, que como dito, é cheio de qualidade e criatividade, e mostra a banda mais equilibrada e direta.

publicidade

Stones Grow Her Name – Sonata Arctica
(2012 – Nuclear Blast - Importado)

Track List:

01. Only the Broken Hearts (Make You Beautiful) (3:24)
02. Shitload Of Money (4:52)
03. Losing My Insanity (4:03)
04. Somewhere Close To You (4:14)
05. I Have a Right (4:48)
06. Alone In Heaven (4:32)
07. The Day (4:15)
08. Cinderblox (4:04)
09. Don't Be Mean (3:18)
10. Wildfire, Part: II - One With The Mountain (7:54)
11. Wildfire, Part: III - Wildfire Town, Population: 0 (8:00)
12. Tonight I Dance Alone (Bonus Track) (3:27)

publicidade


Outras resenhas de Stones Grow Her Name - Sonata Arctica

Sonata Arctica: Cada música merece ser ouvida com carinho




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


John Finberg: Angra, Nightwish e outras bandas rompem com agente acusado de assédioJohn Finberg
Angra, Nightwish e outras bandas rompem com agente acusado de assédio

Sonata Arctica: shows no Brasil são adiados para 2021


Sonata Arctica: a história por trás da música Letter to DanaSonata Arctica
A história por trás da música "Letter to Dana"

Power Metal: As bandas mais populares segundo o FacebookPower Metal
As bandas mais populares segundo o Facebook


Frases de bandas: o que eles realmente querem dizer?Frases de bandas
O que eles realmente querem dizer?

Metal: as bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheadsMetal
As bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin