3 Inches of Blood: Vida longa ao Heavy Metal

Resenha - Long Live Heavy Metal - 3 Inches of Blood

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Fazer Heavy Metal não é algo simples, nem no Brasil, e nem no exterior, pois as dificuldades sempre são desafios de nível quase divinos, seja no tocante às cenas locais, falta de shows, de equipamentos decentes, entre outras pedreiras no caminho de quem resolve fazer música pesada, que em geral é por conta dos sentimentos que se nutrem pelo estilo, pois uma vez fã, não há como deixá-lo nunca mais, e os que tentam sofrem dolorosamente. É assim, não há jeito.
5000 acessosMetallica e Lady Gaga: veja a performance conjunta no Grammy5000 acessosVocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

E o mais legal é ver bandas que levam a bandeira do estilo adiante, como o quinteto canadense de insanos headbangers 3 INCHES OF BLOOD, que nos chega com seu quinto disco, que possui por título uma declaração metálica convicta, ‘Long Live Heavy Metal’, que nos chega via Century Media Records.

A banda tem uma música que, apesar de não ser original, bem personalizada, pois os rapazes são adeptos de um Heavy Metal Tradicional/Power Metal muito pesado e agressivo muito bem calcado na NWOBHM, sem soar clichê ou datado, pois o ouvinte é assaltado por uma música baseada em vocais ‘halfordianos’ bem agressivos de Cam Pipes, no paredão das guitarras firmes e pesadas nas bases e solos de Shane Clark e Justib Hagberg, e na ótima cozinha rítmica de Byron Stroud no baixo e Ash Pearson na bateria.

A arte do CD é não é muito complexa, mas muito bem encaixada com o conceito das letras da banda, e a produção sonora é ótima, pois se pode ouvir cada acorde, cada batida e notas tocadas de forma brilhante e intensa, bem ‘in your face’ e pesada.

‘Long Live Heavy Metal’ é um CD bem homogêneo em termos de músicas, mantendo um nível bem elevado o tempo todo, e por isso, destacar esta ou aquela música chega a ser quase uma injustiça com este trabalho tão bom, mas para uma primeira audição, seriam indicadas ‘Metal Woman’, que começa amena com guitarras bem ‘priestianas’, antes de virar uma autêntica bordoada despojada e com leves toques de Rock’n’Roll, se destacando as ótimas bases de guitarras e os vocais rasgados; a ótima ‘My Sword Will Not Sleep’, onde fortes bases baixo/bateria se destacam, especialmente pelos bumbos, mesmos elementos presentes em ‘Leather Lord’, esta uma pouco mais cadenciada, mas de um carnovorismo ímpar e com solos de guitarras (inclusive dobradas) bem intensos; ‘Dark Messenger’, outra pancada cadenciada, mas que leva ao banging com extrema facilidade, onde as vocalizações de Cam se destacam com extrema facilidade juntamente com as bases de guitarras pesadas; ‘4000 Torches’, onde o clima metalzão oitentista se faz vivo e presente, deixando saudades nos bangers mais experientes (velho é o raio que os parta!); ‘Leave It On the Ice’, rápida, intensa e agressiva, mas sem deixar a melodia característica de lado, onde a bateria e o baixo se destacam bastante nos andamentos; ‘Storming Juno’, com estruturas melodiosas simples em uma faixa não tão rápida, mas vigorosa; e a longa e completamente Power Metal anos 80 ‘Men of Fortune’, melodiosa e forte, com andamentos cativantes, vocais para lá de variados e muito bem encaixados e bases excelentes.

Mais um ótimo lançamento, que mostra uma banda madura e que é uma realidade na cena mundial, e que agradará gregos e troianos que gostam de Metal pesado e bem feito.

Long Live Heavy Metal – 3 Inches of Blood
(2012 – Century Media – Importado)
01. Metal Woman
02. My Sword Will Not Sleep
03. Leather Lord
04. Chief and the Blade
05. Dark Messenger
06. Look Out
07. 4000 Torches
08. Leave It On the Ice
09. Die For Gold (Upon the Boiling Sea IV)
10. Storming Juno
11. Men of Fortune
12. One for the Ditch

Formação:
Cam Pipes – Vocais
Shane Clark – Guitarras
Justin Hagberg – Guitarras
Ash Pearson – Bateria
Byron Stroud – Baixo

Contatos:
http://www.3inchesofblood.com
http://www.myspace.com/3iob
http://www.facebook.com/threeinchesofblood
http://www.twitter.com/3iob
http://www.indiemerch.com/3iob
http://www.youtube.com/3inchesofbloodtv

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Long Live Heavy Metal - 3 Inches of Blood

1008 acessos3 Inches Of Blood: Presta tributo ao metal clássico685 acessos3 Inches of Blood: Um atestado de amor com o metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "3 Inches Of Blood"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "3 Inches Of Blood"

Metallica e Lady GagaMetallica e Lady Gaga
Veja a performance conjunta no Grammy

VocalistasVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Zodíaco TrueZodíaco True
Os perfis de cada signo em versão Headbanger

5000 acessosHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 19895000 acessosSlayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte5000 acessosJethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin5000 acessosDerek Sherinian: comentários sobre Kiss e Yngwie Malmsteen5000 acessosEric Adams: "caça é um estilo de vida"5000 acessosAnthrax: gravadora não deixou que Corey Taylor fosse vocalista

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online