Reverendo: O Palhaço Maldito do Rock Brasileiro

Resenha - Palhaço Maldito do Rock Brasileiro - Reverendo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Louco Motor
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Aqui você confere o trabalho de uma figura que traduz bem o Hard Rock nacional, seja nas suas letras ou no seu modo de agir acompanhadoo dos riffs pesados que metem o pé na porta de muita gente hipócrita e vazia, é um tapa na cara dos desavisados. Estou falando do CD Palhaço Maldito do Rock Brasileiro, de Reverendo!!!
5000 acessosOverkill: mandando recado ao Avenged Sevenfold5000 acessosMegadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine

Pra quem não conhece, Reverendo é o personagem assumido pelo ex-baixista da banda Exxótica (que mais para frente terá um post exclusivo sobre a sua história), Marcelo Rossi. No melhor estilo Gene Simons, com cara pintada, voz rasgada e uma personalidade polêmica o baixista não economiza em palavras fortes e letras diretas, feitas pra quem fica perdendo tempo na vida e principalmente fazendo os outros perderem tempo.

O álbum começa com a faixa Chutando o saco de alguém, um riff de guitarra pesado e sem muitas firulas e virtuosidades, mostrando que Reverendo está mais preparado que nunca para voltar ao meio rockeiro nacional, pronto para a briga! Nela, Reverendo está com sua bota ignorante, com biqueira de aço escovado e vai chutando o saco de quem ousar entrar nessa briga!

As faixas seguintes dão continuidade a proposta do CD, tocar rock com fidelidade e dar um tapa na cara dos que não acrescentam em nada na sociedade. A faixa dois se chama Genro Canalha e com certeza muitos vão vestir a carapupuça, o nome da música dispensa comentários e com certeza o ritmo dela não via sair tão cedo da sua cabeça. (se quiser ouvir um trecho, assista a vinheta do Blog aí do lado).

O CD ainda traz músicas já conhecidas dos fãs do exótica, a polêmica Porcos do Quintal está presente, desta vez ela vem precedida de um funk cantado pelo Bebê Mutante, personagem criado no broadcast Sutilezas de um Elefante, que traz o Reverendo contando suas histórias bizarras e criticando muita coisa por aí, vale a pena assistir.

A música que me chamou mais a atenção foi a última, composta apenas de ruídos sobre uma melodia bizarra intitulada de O Terrível encontro frente a frente, essa deve ser a trilha sonora da batalha travada contra o próprio Coisa Ruim. Fica pra você refletir.


Palhaço Maldito do Rock Brasileiro sem dúvida anima quem gostava de Exxótica e, principalmente, quem gosta do Reverendo, pois são músicas tocadas e cantadas com muita energia, letras em português, sem clichês e com riffs de puro Hard Rock. Vale a pena conferir!

Mas se você pensa que acabou, agora vem a melhor parte. Reverendo cedeu um entrevista para o Louco Motor e eu agradeço desde já meu amigo Leonardo Damiano pela colaboração!

Primeiramente, obrigado por topar em ceder esta entrevista. Aliás, ela vai ser a primeira do Blog Louco Motor, que vem com o objetivo de expor as bandas de Hard Rock do Brasil, além de discutir a situação atual deste estilo.

LoucoMotor: Bom, o Reverendo nasceu como baixista e vocalista da banda Exxótica, que infelizmente chegou ao fim em 2011, após 10 anos de muitas conquistas. De que forma estes anos de Exxótica te influenciaram? E como foi possível manter o ânimo para começar um novo trabalho ainda com uma proposta bem semelhante a do Exxótica?

Reverendo: Quando o EXXÓTICA começou, nem em sonho, eu poderia me imaginar sendo o homem da frente de qualquer banda, mas as coisas foram acontecendo e eu me vi animado pra poder recomeçar , após o fim do Exxótica, com um projeto mais com a “Minha cara” do que qualquer outra coisa.

LoucoMotor: Antes mesmo do Exxótica, você já tocava em uma banda cover de KISS (Dr. Love), que aliás continua ativa até hoje. Com certeza o KISS te influenciou e ainda deve influenciar de mais, desde a maquiagem até na entonação da voz do Reverendo, além do fato de cantar e tocar baixo, tudo lembra muito Gene Simons. Essa associação é algo que o público vê de uma forma boa e original ou é motivo de crítica?

Reverendo: Ninguém é totalmente “original" em algo que faça, todo mundo tem um pouco de influência de um ídolo, veja lá o PAUL STANLEY imitando os trejeitos do MARC BOLAN, o ANGUS faz alguns passos do CHUCK BERRY, e quantos e quantos cantores não surrupiaram o estilo de Robert Plant?? Esse é o tipo de coisa que eu desencanei mesmo, cada um é o que é e carrega muito das suas influencias e gostos consigo.

LoucoMotor: Antes de falar especificamente do CD Palhaço Maldito do Rock Brasileiro, eu queria saber sua opinião sobre as bandas que vivem de cover e a relação com o público. O Exxótica acabou assim como várias bandas de Hard tupiniquim, porém o Dr. Love continua se mantendo firme, isso é um reflexo do que acontece atualmente no país? Há uma preferência por covers que acaba sufocando as bandas autorais?

Reverendo: Pergunta complicada...o público de cover é um publico descompromissado, ele não está lá pra tentar “julgar” a capacidade do cara que está no palco, até porque tem muito músico ruim fazendo cover especifico, imitando muito mal quem ele se propõe a imitar, e o público não está nem aí com esse desempenho pífio e abaixo da média, eles, o público, querem apenas se divertir. Acaba sufocando as bandas autorais, porque pra julgar se as bandas autorais são boas ou não, você precisa de muito CEREBELO deste público e eles infelizmente não tem isso para oferecer, são pessoas de nível social e intelectual bem abaixo da média, pra não dizer que são estúpidos, pois aí eu seria muito grosseiro.

LoucoMotor: Agora sim, focando no novo trabalho do Reverendo. O CD foi lançado no final de 2011, em um curto espaço de tempo que divide o final do Exxótica e o começo do Reverendo, como foi possível gravar um CD em tão pouco tempo e quem te ajudou neste trabalho?

Reverendo: Na verdade, este meu cd novo, tem uma parte do material que sairia no novo cd do exxótica e foi o DANIEL IASBECK quem o produziu. Essas musicas seriam a minha contribuição para o cd que se chamaria Voltando do Inferno, o que acabou não sendo lançado, com o FIM da banda.

LoucoMotor: Todas as letras trazem alguma crítica, palavras fortes e ritmo pesado, as marcas do Reverendo, inclusive Porcos no Quintal, amada e odiada por muitos, está presente neste trabalho. Uma música que eu gostei muito é a número 2, intitulada de Genro Canalha. Por acaso a letra dela e até das outras teve alguma inspiração particular?

Reverendo: Nenhuma inspiração particular, mas TOTAL inspiração coletiva, são musicas, principalmente Porcos, que o povo brasileiro, precisa e “merece” escutar mesmo. E Genro Canalha é uma letra real, de muitos caras que vivem daquela maneira mesmo, coma quela TREMENDA cara de pau...AHAHAHHAA.

LoucoMotor: Ainda sobre as letras das músicas, alguém já vestiu a carapuça e se ofendeu com alguma delas? Qual o recado do Reverendo para esse pessoal?

Reverendo: Muitas pessoas vivem se ofendendo com as minhas músicas mesmo, e isso sempre me deixa feliz, é sinal de que estou no caminho certo, o meu recado pra estas pessoas é foda-se, eu não estou nem aí pra vocs, OTÁRIOS....quero que morram e se fodam no inferno...AHAHAHA

LoucoMotor: Agora sobre os shows. O CD Palhaço Maldito do Rock Brasileiro ainda é recente, como está sendo a divulgação dele e da nova fase do Reverendo Marcelo Rossi com sua banda?

Reverendo: Estou remontando a banda, estamos trocando uma pessoa que não se adaptou e logo poderemos voltar a fazer shows novamente.

LoucoMotor: Houve um trabalho paralelo do Reverendo um tanto quanto inusitado, mas que por hora está parado, a série de vídeos Sutilezas de um Elefante. Tem algum projeto para continuar a série ou pretende focar na música apenas?

Reverendo: As pessoas realmente adoraram aquela série de vídeologs, e eu ainda não tenho planos pra continuá-la, mas penso no assunto sempre, porque agrada aos meus fans e OFENDE aos meus detratores, é bem pra se pensar mesmo em continuar, vamos ver agora em 2012.

LoucoMotor: Reverendo, muito obrigado pela atenção e pelo tempo que disponibilizou para esta entrevista, que com certeza trará prosperidade a este humilde blog, por isso já te convido para participar de mais postagens. Enfim, para finalizar, este é o espaço onde o Reverendo pode soltar o verbo falar do cenário do Hard Rock atual, do público, do seu CD, do que quiser, para o pessoal que gosta e que odeia.

Reverendo: AHAHA, ora, o que eu posso acrescentar as pessoas é seja menos vítima das outros, um bom exemplo disso é essa enxurrada de artistas gringos aportando aqui pra tomar a grana dos fãs, e as pessoas inocentes ainda não pescaram isso, porque não existe maldade nelas, nos fãs, enquanto a maldade é extrema nos produtores brasileiros e nos artistas gringos que querem o seu dinheiro a todo custo. Fazem chantagem emocional e psicológica com os fãs das bandas.Valorize mais o artista do seu próprio país, pois ele é como você e está lutando sempre, ao contrário dos gringos que querem farrear.

Pesquise sempre as opções culturais, NUNCA engula o que outros querem que você o faça, porque SEMPRE terá alguém ganhando $$$ as suas custas. VALORIZE o seu produto, se nós não o fizermos agora, perderemos o que poderia ser o nosso sustentáculo por um bom tempo..

Não existe mais cenário Hard Rock atualmente, existem poucas bandas lutando ferrenhamente e você, caro amigo, PRECISA PERCEBER ISSO e fazer a sua parte. Ou você acha que veio ao mundo, somente pra “curtir”?????
REFLITA..

REVERENDO Marcelo Rossi

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Exxotica"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Reverendo"0 acessosTodas as matérias sobre "Exxotica"

OverkillOverkill
Mandando recado ao Avenged Sevenfold

MegadethMegadeth
Os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine

SepulturaSepultura
Andreas conta curiosidades sobre os primórdios da banda

5000 acessosMetal Alemão: as 10 melhores bandas segundo o About.com5000 acessosOzzy Osbourne: os conselhos do Madman sobre masturbação5000 acessosSteve Vai: O dia em que ele foi humilhado por Chimbinha5000 acessosDee Snider: Eddie Van Halen está completamente abilolado5000 acessosGlenn Hughes: Análise vocal do cantor5000 acessosBruno Sutter: ouça em primeira mão o 1º single, "The Best Singer in the World"

Sobre Louco Motor

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online