Krisiun: Banda continua um verdadeiro orgulho nacional!

Resenha - Great Execution - Krisiun

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Finalmente é lançado o tão aguardado oitavo disco do KRISIUN, uma das mais competentes bandas do cenário metálico atual, e uma das melhores bandas da história de nosso país. E mais uma vez os gaúchos mostram o motivo de terem alcançado um patamar tão alto na hierarquia do death metal, lançando mais um disco extraordinário.

Todos já conhecem as qualidades do trio Alex, Max e Moisés, tanto tocando seus instrumentos, como compondo músicas ultra brutais e técnicas com extrema facilidade. Mas o que mais tem chamado a atenção nos atuais lançamentos da banda é a capacidade de evoluírem sem perderem as características básicas de seu som. E dessa vez não é diferente, vez que os músicos aliam técnica e brutalidade de uma maneira jamais antes vista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar disso, alguns fãs mais antigos da banda não entendem essa nova fase do KRISIUN, achando que com a diminuição dos "blast-beats" e da velocidade a banda acabou perdendo na agressividade e no peso. Mas na verdade ocorreu o contrário disso: cada vez mais a banda esta mais pesada, brutal e agressiva, mesmo nos momentos mais cadenciados e climáticos. E mesmo assim, os blast-beats ainda estão presentes em grande parte do trabalho, embora em menos quantidade do que no início do conjunto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Além disso, a produção do novo trabalho, novamente capitaneada pelo exímio Andy Classen deixou novamente o som ainda mais na cara do que o disco anterior, o excelente "Southern Storm", com todos os instrumentos muito bem equalizados e definidos, mas sem perder a sujeira e brutalidade característica da banda.

O disco é todo muito bom, com o padrão KRISIUN de qualidade, ficando até difícil citar algum destaque, pois todas as faixas são realmente destruidoras, mas tentem escutar "The Will to Potency" (mostrando toda a técnica dos músicos, e trazendo diversos elementos de thrash metal ao som da banda), "The Sword of Orion" (que conta com a participação do guitarrista Marcello Caminha, e possui variações bem interessantes) e "Violentia Gladiatore" (mais cadenciada, e com riffs sensacionais) e não se empolgar com o som da banda. O disco conta ainda com a participação de João Gordo (RATOS DO PORÃO) na faixa "Extinção em Massa", uma das mais extremas do trabalho.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Também merece destaque a excelente arte gráfica do trabalho, que demonstra com perfeição toda a insanidade do som do conjunto.

Com "The Great Execution" o KRISIUN mostra novamente que quando se trata de death metal, é uma das melhores (quiça a melhor) bandas da atualidade, e, porque não, de todos os tempos, sendo um verdadeiro orgulho nacional! E tendo em vista todas as dificuldades de se ter uma banda de metal no Brasil e de conseguir o reconhecimento mundial, temos que aplaudir de pé o estágio que o KRISIUN atingiu, e única e exclusivamente com base no esforço e competência de seus integrantes. Por isso, meus amigos, comprem o disco e regozijem-se com um dos melhores lançamentos de 2011.

The Great Execution - Krisiun
(2011 – Century Media - Importado)

Formação:
Alex Camargo - Bass, Vocals
Max Kolesne - Drums
Moyses Kolesne - Guitars

Track List:
1. The Will to Potency
2. Blood of Lions
3. The Great Execution
4. Descending Abomination
5. The Extremist
6. The Sword of Orion
7. Violentia Gladiatore
8. Rise and Confront
9. Extinção em Massa
10. Shadows of Betrayal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Great Execution - Krisiun

Krisiun: "The Great Execution" é um álbum definitivo

Krisiun: "Great Execution" é o "South Of Heaven" deles

Krisiun: mais maduro e ainda mais competente em novo álbum

Krisiun: Ratificando posição de destaque na cena extrema




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


João Gordo: Se esses caras ficaram putos é porque serviu a carapuça certinhoJoão Gordo
"Se esses caras ficaram putos é porque serviu a carapuça certinho"

Revolta: banda de tom político une João Gordo, Iggor Cavalera, Prika, Moyses e maisRevolta
Banda de tom político une João Gordo, Iggor Cavalera, Prika, Moyses e mais

Kiss FM: rádio vai transmitir duas horas de death metal ao vivo com a banda Krisiun

Krisiun: banda se apresentará no programa Kiss Club


Krisiun: Edu Falaschi não viveu o undergroundKrisiun
"Edu Falaschi não viveu o underground"

Death Metal: 5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutarDeath Metal
5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutar


Censura: 53 nomes que você não pode dizer em uma rádioCensura
53 nomes que você não pode dizer em uma rádio

Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 CliIL Cli336