Samael: "Lux Mundi" é um disco bem difícil

Resenha - Lux Mundi - Samael

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Fazer Metal e ser inovador, muitas vezes, cai no desgosto do público, uma vez que bandas respeitadas nem sempre acertam a mão na alquimia de seus avanços, e a lista de bandas consagradas que já caíram do cavalo nesse sentido não é pequena, mesmo porque para ser avant-garde é necessário saber ser sábio e reconhecer onde se deve parar para não perder a direção norteada pela própria identidade da banda, até onde a evolução irá não lhes cobrará a própria face sonora, muitas vezes adquirida com muito custo.
304 acessosSamael: Liberada a primeira faixa depois de seis anos5000 acessosMayhem: banda levou restos humanos para o palco em 2011

O SAMAEL, de longe, é uma das bandas mais ousadas do Metal, porque desde ‘Passage’, o quarteto suíço flerta com elementos eletrônicos, mas isso ao invés de perder a identidade, eles souberam até onde ir e não perder contato com os elementos de seus trabalhos mais primordiais, que só foram mais polidos e trabalhados. Óbvio que houve vários momentos onde a banda deu esta impressão, mas acabaram retomando seu rumo e lançando trabalhos muito bons, como este ‘Lux Mundi’, seu novo CD.

No anterior, ‘Above’, a banda já mostrava que iria pegar mais pesado e menos industrial, e neste CD, parece que resolveu dar uma revisada no ‘Passage’, só que ainda menos industrial e mais Metal que neste, pois os riffs de guitarra de Vorph e Makro estão ainda mais cortantes que no CD anterior, embora os teclados estejam mais proeminentes (sem estragar em nada a banda) e a bateria esteja mais cadenciada e trabalhada, pois Xy andou fazendo o dever de casa e ambos estão fantásticos.

A arte do CD é simples e bem feita (um trabalho de Patrick Pidoux), e a produção sonora, feita pelo próprio Xy, é de primeira linha, equilibrando cada elemento (Metal, industrial, ou o diabo que o seja) que compõe a música da banda evidente e em seus devidos lugares, sem se sobreporem, embolarem, ou atrapalharem uns aos outros.

Os destaques óbvios do CD são a ótima ‘Luxferre’, de onde foi tirado o primeiro vídeo de promoção do CD, bem pesada e agressiva nas guitarras; ‘Of War’, bem cadenciada, que graças aos teclados possui um clima um pouco sinistro; ‘Antigod’ (que foi o EP promocional que precedeu o lançamento do CD), outra faixa mais cadenciada; ‘The Shadow of the Sword’, mais rápida e um pouco mais industrial que as anteriores; ‘In the Deep’, onde o trabalho do baixista Masmiseîm é notado mais claramente e alguns corais dão um molho especial; ‘Pagan Trance’, pesada e bem feita, que apesar do nome, não tem nada com o estilo de música predominante nas raves da vida; ‘In Gold We Trust’, uma faixa de andamento bem cativante, com vocais com efeitos eletrônicos, mas sem beirar o industrial convencional; e a ótima ‘Soul Invictus’, que chega a alternar momentos sinistros, outros mais belos e outros semi-épicos. As outras também são faixas muito boas, que merecem a ouvida com extrema calma.

Mas digo ao caro leitor: é um disco bem difícil, e que merece, em caso de torção de nariz, umas duas ouvidas, pois ele pode assustá-lo logo de cara, mas é, na opinião humilde, um dos melhores discos do ano, e espero que a banda continue assim, associando criatividade a uma personalidade bem própria.

Tracklist

01. Luxferre
02. Let My People Be!
03. Of War
04. Antigod
05. For a Thousand Years
06. The Shadow of the Sword
07. In the Deep
08. Mother Night
09. Pagan Trance
10. In Gold We Trust
11. The Truth is Marching On

Formação

Vorph – Guitarras, vocais
Xy – Bateria eletrônica, bateria, teclados
Makro – Guitarras
Masmiseîm – Baixo

Contatos:

http://www.samael.info
http://www.facebook.com/samael
http://www.twitter.com/samaelofficial
http://www.youtube.com/user/samaeltv
http://www.samaelunitedforces.com
http://www.myspace.com/samael
http://www.facebook.com/OfficialSamael

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

304 acessosSamael: Liberada a primeira faixa depois de seis anos0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Samael"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Samael"

MayhemMayhem
Banda levou restos humanos pro palco na França

HumorHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

Bon JoviBon Jovi
Larissa Riquelme dança música com os seios de fora

5000 acessosAnos 90: bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãs5000 acessosLegião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica5000 acessosO Whiplash.Net protege quem anuncia no site?5000 acessosHeavy Metal: 10 vídeos involuntariamente engraçados5000 acessosMastodon: veja fotos do casamento de Brent Hinds com brasileira4003 acessosAxl Rose: vocalista critica policia de Utah por morte de cachorro

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online