Death Angel: Mais de duas horas de agressividade musical

Resenha - Sonic German Beatdown - Death Angel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Entre muitas imprecisões sobre a sua continuidade, parece que finalmente os americanos do DEATH ANGEL se deram contam da sua importância para o movimento thrash metal de São Francisco e arredores. A banda, que retornou de vez aos palcos com o excelente "Killing Season" (2008), soltou recentemente o seu primeiro DVD. Com cerca de duas horas, “Sonic German Beatdown” é o registro definitivo do grupo e contabiliza mais de trinta músicas ao vivo em dois shows na Alemanha.
586 acessosLoudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 215000 acessosNikki Sixx: "transei com a mulher do Bruce Dickinson"

No início da década de oitenta, quando o movimento thrash metal da Bay Area dava os seus primeiros passos, um grupo extremamente novo chamava a atenção dos fãs que se acostumavam com a sonoridade agressiva de bandas como METALLICA e EXODUS. Os primos Mark Osegueda (vocal), Rob Cavestany (guitarra), Gus Pepa (guitarra), Dennis Pepa (baixo) e Andy Galeon (bateria), que possuíam quinze anos de idade na média, projetavam o nome do DEATH ANGEL no cenário promissor de São Francisco. A banda, que assinou com a Geffen na década seguinte, nunca conseguiu consolidar o seu nome no mainstream, apesar do sucesso absoluto que os discos “The Ultra-Violence” (1987) e “Act III” (1990) atingiram ao redor do mundo.

Entretanto, Mark Osegueda (vocal), Rob Cavestany (guitarra), Dennis Pepa (baixo) e Andy Galeon (bateria) – acompanhados do pouco conhecido Ted Aguilar (gutarra) - retomaram a carreira do DEATH ANGEL a partir de 2001. Entre as melhores características do DVD “Sonic German Beatdown” está, justamente, a de unir o passado do quinteto californiano com a fase mais recente da banda. De um lado, o show realizado no Rock Hard Festival em 2007, na cidade alemã de Gelsenkirchen, mostra as composições oitentistas do DEATH ANGEL em grande número. De outro, a apresentação em Adelsheim, no país germânico mesmo, apresenta o então recente “Killing Season” (2008) praticamente na íntegra.

Embora não inclua nenhum atrativo surpresa em seus shows, o DEATH ANGEL formatou uma apresentação bastante coesa no Rock Hard Festival. A banda, que parecia ser a principal atração daquela noite, levou uma massa de fãs para frente do palco. No entanto, a estrutura desse espetáculo não se compara com os maiores eventos do verão europeu, como o Dynamo e o Wacken Open Air. De qualquer modo, o espaço relativamente reduzido proporciona uma relação mais íntima da plateia com os músicos, sobretudo para os estilos mais agressivos e técnicos, como o thrash metal. A qualidade de imagem e áudio é nítida e não há nenhuma ressalva necessária nesse quesito.

Com destaque para as composições do álbum “The Ultra-Violence” (1987), o DEATH ANGEL percorreu praticamente toda a sua discografia no set do Rock Hard. As músicas do então bem-vindo “The Art of Dying” (2004) aparecem igualmente com destaque dentro da apresentação. No entanto, os melhores momentos do show estão relacionados com as clássicas composições do quinteto: “Mistress of Pain” e “Kill as One”, que encerrou com maestria o espetáculo de cerca de 1h20 de duração. Os músicos, extremamente técnicos e carismáticos, claramente compõem o diferencial no line-up do DEATH ANGEL em relação às demais bandas do estilo. Não há nenhuma precipitação em afirmar que Rob Cavestany (guitarra) e Andy Galeon (bateria) estão entre os melhores músicos do gênero metálico. As mais cadenciadas (mas não por isso menos pesadas) “5 Steps of Freedom” e “The Devil Incarnate” contrapõem o aspecto mais agressivo da ótima e instrumental “The Ultra-Violence” e de “Bored”, retirada do ótimo “Frolic Through the Park” (1988).

No outro show que compõe o DVD, os americanos executaram o então recente “Killing Season” praticamente na íntegra. Em quase duas horas de apresentação, apenas uma das músicas do track-list do citado disco de estúdio ficou de fora do repertório. De qualquer modo, o público que compareceu em bom número numa pequena casa de Adelsheim – outra cidade alemã – não se mostrou descontente com o então mais novo trabalho do DEATH ANGEL. As ótimas “Lord of Hate” e “Dethroned” aparecem intercaladas com o que o grupo tem de mais positivo em seu passado: “Voracious Souls” e “3rd Floor” – apenas para citar duas músicas mais impactantes e bem recebidas pela plateia germânica.

Entretanto, as limitações do local (conhecido como Factory) impuseram uma série de complicações no registro ao vivo do show. O palco, nitidamente menor em comparação com o do Rock Hard, não permitiu que os músicos aparecessem em seus melhores ângulos. Da mesma forma, a iluminação – que quase sempre vem diretamente à lente da câmera – escureceu por demais a imagem e não permitiu uma fotografia excelente do espetáculo. De qualquer forma, essas falhas não parecem comprometer o resultado final de “Sonic German Beatdown”. O DEATH ANGEL deu aos dois shows o melhor tratamento possível e a edição não pecou em nenhum momento. De outro lado, a mixagem e a ótima masterização do áudio dá ainda mais brilho ao espetáculo enérgico do quinteto californiano.

A ausência de material extra é o único ponto que pode decepcionar um pouco os fãs mais fervorosos do DEATH ANGEL. Embora apresente os clipes de “Thicker Than Blood” e “Dethroned”, além de um CD extra com o áudio do Rock Hard Festival 2007 (na íntegra), é perceptível a falta de imagens de bastidores da turnê de “Killing Season” (2008) e entrevistas com os lendários percussores do thrash metal norte-americano. No entanto, as mais de duas horas ininterruptas de agressividade musical irão saciar aqueles que sentiam a falta de um DVD ao vivo do grupo.

DVD:

Live in Rock Hard Festival 2007
01. Intro
02. Seemingly Endless Time
03. Voracious Souls
04. Mistress of Pain
05. EX-TC
06. 3rd Floor
07. Thrown to the Wolves
08. 5 Steps of Freedom
09. Thicker than Blood
10. The Devil Incarnate
11. Disturbing the Peace
12. Stagnant
13. The Ultra-Violence/Carnival Justice
14. Bored
15. Kill as One

Live in Adelsheim 2008
01. Lord of Hate
02. Evil Priest
03. Sonic Beatdown
04. Dethroned
05. Voracious Souls
06. Carnival Justice
07. Buried Alive
08. Soulless
09. When Worlds Collide
10. Seemingly Endless Time
11. God vs. God
12. Steal the Crown
13. The Devil Incarnate
14. 3rd Floor
15. Kill as One
16. Resurrection Machine
17. Thrown to the Wolves

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Thrash MetalThrash Metal
Os 10 melhores discos do século 21, segundo o Loudwire

586 acessosLoudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 210 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Death Angel"

Thrash MetalThrash Metal
Os 10 melhores discos do século 21, segundo o Loudwire

Death AngelDeath Angel
Clássico da banda em comercial de fast-food

LoudwireLoudwire
Os 10 melhores álbuns de Thrash NÃO lançados pelo Big 4

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Death Angel"

Nikki SixxNikki Sixx
Baixista diz ter transado com mulher de Bruce Dickinson

MegadethMegadeth
Que linda jaqueta... onde será que ela comprou?

Cultura inútilCultura inútil
Em quantas músicas Coverdale utilizou a palavra "love"

5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Ronaldo Esper5000 acessosTop 5: Os roqueiros mais chatos da história5000 acessosAndre Matos: conheça a esposa sueca e o filho do vocalista5000 acessosGuns N' Roses: Matt Sorum se recusou a participar de reunião5000 acessosHall Of Shame: as melhores músicas ruins da história do Metal5000 acessosChickenfoot: Eddie Van Halen é uma piada perto de Satriani

Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online