Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemMetade das pessoas com menos de 23 anos desconhecem Pink Floyd, David Bowie e Bon Jovi

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto


Stamp

At The Gates: em 1995, uma obra-prima do Death Metal

Resenha - Slaughter Of The Soul - At The Gates

Por Henrique Coelho
Em 14/08/10

A banda At The Gates, formada na cena sueca no final dos anos 80, lançou seu primeiro registro em 1991, com o EP "Gardens Of Grief". À época já era possível perceber que a mistura de brutalidade sonora e melodias impactantes traria muito sucesso ao grupo, que lançando um álbum por ano, foi adquirindo muita experiência no cenário metálico mundial. Em 1994, o disco "Terminal Spirit Disease" é lançado, em um trabalho espetacular por parte da banda. Seria possível um disco ainda melhor? A resposta viria no ano seguinte, em uma obra-prima do Death Metal.

"Slaughter Of The Soul" começa espetacularmente, com a arrasa-quarteirão "Blinded By Fear", que é uma síntese do som do At The Gates: grande trabalho de guitarras, baixo avassalador, uma bateria insana e um vocalista dos mais competentes da história do Death Metal. Na faixa seguinte, homônima ao disco, algumas influências de Thrash Metal são percebidas facilmente, mas o som característico da banda deixa tudo com um ar de novo, em algumas das melhores passagens de guitarra que eu já ouvi na vida. "Cold" também é uma excelente canção, em um registro em que é difícil escolher um destaque absoluto, devido à maestria de todas as faixas.

O disco segue com "Under a Serpent Sun", "Into The Dead Sky", "Suicide Nation"… músicas que marcaram toda uma geração do metal mundial e ajudaram a fortalecer a cena sueca do estilo, juntamente com os discos do Dark Tranquility ("The Gallery") e do In Flames ("The Jester Race"), os dois lançados no mesmo ano e que compõem a tríade do que seria mais tarde chamado Metal de Gotemburgo, o início do Death Metal melódico em toda a sua pujança.

"World Of Lies" é provavelmente uma das melhores canções do At The Gates, com riffs sensacionais e muita energia, tendência que segue na faixa seguinte, "Unto Others".

"Nausea" é uma das faixas mais pesadas do disco, em um furacão metálico que devasta tudo ao seu redor em menos de dois minutos e meio de música.

"Need" é uma música que obriga o ouvinte a banguear, não importa aonde esteja e "The Flames Of The End", uma instrumental com claras referências neoclássicas, mostra de que o At The Gates, definitivamente, não é só porrada, fechando o disco com maestria.

A obra definitiva do At The Gates também foi seu último registro, uma vez que a banda se dissolveu no ano seguinte. Como resultado, surgiu a banda The Haunted, uma das melhores do cenário recente do Metal, mas o nome At The Gates vai ficar marcado para sempre na memória de qualquer fã do estilo. Nota 10 para esse disco, obrigatório para todos os headbangers ao redor do mundo.


Outras resenhas de Slaughter Of The Soul - At The Gates

Resenha - Slaughter Of The Soul - At The Gates

Resenha - Slaughter of the Soul - At The Gates

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da Suécia