Scar Symmetry: a fina arte de se fazer Heavy contemporâneo

Resenha - Dark Matter Dimensions - Scar Symmetry

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


O até então desconhecido Scar Symmetry conquistou muitos admiradores em terras brasileiras quando a Laser Company disponibilizou por aqui o álbum "Pitch Black Progress" (06). Sueco na ativa desde 2004, o status da banda somente vinha crescendo mundo afora, tal a qualidade de seu Death Metal Melódico (ou algo próximo disso), mas eis que, no final de 2008, foi inesperadamente anunciada a saída do vocalista Christian Älvestam, que tanto contribuiu para o impacto de cada um dos três discos em que participou.

Pois bem, "Dark Matter Dimensions" é o quarto álbum da banda e se caracteriza pela atuação dos novos vocalistas Robban (voz agressiva, Edge Of Sanity) e Lars Palmqvist (voz limpa, Last Temptation). Sim, dois vocalistas, e obviamente a aquisição de uma dupla para suprir o absurdo talento vocal de um único Älvestam gerará muitos comentários, mas o resultado final mostra que a medida foi mais do que acertada.

publicidade

A seção instrumental continua com aquela marca registrada tão familiar em se tratando de Scar Symmetry, mantendo tudo abrangente e com uma complexidade que algumas vezes remete ao Progressivo. Mas, curiosamente, a audição é sempre facilmente assimilável, em especial pelo bom senso com que seus músicos trabalham as melodias, com um carisma fundamental em seus arranjos.

publicidade

Entretanto, apesar de todos os méritos de seus instrumentistas, são as vozes que novamente se tornam o foco em "Dark Matter Dimensions". Ainda que Palmqvist use linhas tão limpas que descambam para uma acessibilidade (quase) comprometedora, globalmente os cantores reproduzem com grande fidelidade o fantástico padrão vocal utilizado nos discos anteriores.

publicidade

O repertório é da mais alta qualidade, mas canções espetaculares como "Noumenon And Phenomenon" e a própria "Dark Matter Dimensions" mostram a fina arte de se fazer Heavy Metal contemporâneo, mesmo após alterações em um posto tão delicado como é o de vocalista. As substituições foram tão adequadas que, provavelmente, a maior parte do público não sentirá grandes diferenças na estética do Scar Symmetry – para constrangimento dos pessimistas de plantão que já estavam sepultando a banda, naturalmente.

publicidade

Contato:
http://www.scarsymmetry.com
http://www.myspace.com/scarsymmetry

Formação:
Roberth ‘Robban’ Karlsson - vozes agressivas
Lars Palmqvist - vozes limpas
Jonas Kjellgren - guitarra
Per Nilsson - guitarra
Kenneth Seil - baixo
Henrik Ohlsson - bateria

publicidade

Scar Symmetry - Dark Matter Dimensions
(2009 / Nuclear Blast Records - importado)

01. The Iconoclast
02. The Consciousness Eaters
03. Noumenon And Phenomenon
04. Ascension Chamber
05. Mechanical Soul Cybernetics
06. Nonhuman Era
07. Dark Matter Dimensions
08. Sculpture Void
09. A Paranthesis In Eternity
10. Frequencyshifter
11. Radiant Strain




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin