Dragonforce: turbinando o (para muitos) manjado Power Metal

Resenha - Ultra Beatdown - DragonForce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Os velocistas demoraram, mas estão de volta! Habilidade e técnica fantásticas conseguem novamente turbinar o (para muitos) tão manjado Power Metal. Ok, com a popularidade em alta e depois de se fartarem de brincar com o tal Guitar Hero, o DragonForce retorna com seu quarto registro, "Ultra Beatdown", que continua explorando a impressionante capacidade de aliar velocidade a melodias extremamente grudentas.

Muito da conhecida orientação que se conhece em termos de DragonForce permanece, em especial a fissura épica por faixas longas – a maioria ultrapassa os sete minutos – e as caóticas camadas e mais camadas de guitarras, com solos tão rápidos que chegam a humilhar. Os teclados estão em grande fase, agora tendo seu devido espaço e acrescentando muito ao resultado final das canções, inclusive incrementando uns estranhos sons de ‘videogame’ aqui e acolá, e que funcionam muito bem.

publicidade

O repertório está bem mais diversificado que o apresentado em seu registro anterior, "Inhuman Rampage" (06). A abertura "Heroes Of Our Time" é um destaque óbvio pela forma como seus arranjos transmitem empolgação ao ouvinte, seguida de perto pela épica "The Fire Still Burns", com ótimas guitarras a conduzindo e um refrão (obviamente) pra lá de viciante. O DragonForce mostra que também consegue intercalar seções mais lentas em meio à alucinada velocidade, tendo na versátil "Last Journey Home" e "Inside The Winter Storm" bons exemplos de tal feito.

publicidade

E, para aqueles que acham que o melhor do DragonForce foi apresentado no debut "Valley Of The Damned" (03), bom... O fato é que "Ultra Beatdown" é totalmente consistente na extravagância de sua fórmula, e há várias chances deste novo trabalho fazer com que a banda suba no conceito do público mais pessimista. Este CD é "Made in Argentina", mas com certeza o mercado brasileiro será agraciado com sua própria versão, principalmente se considerarmos que o DragonForce tocará por aqui nas próximas semanas.

publicidade

Formação:
ZP Theart - voz
Herman Li - guitarra
Sam Totman - guitarra
Frédéric Leclercq - baixo
Vadim Pruzhanov - teclados
Dave Mackintosh - bateria

DragonForce - Ultra Beatdown
(2008 / Roadrunner Records – importado)

01. Heroes Of Our Time
02. The Fire Still Burns
03. Reasons To Live
04.Heartbreak Armageddon
05. Last Journey Home
06. A Flame For Freedom
07. Inside The Winter Storm
08. The Warrior Inside

publicidade

Homepage: www.dragonforce.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dragonforce: Ouça cover com músicos do Maranhão, Piauí, Minas Gerais e São Paulo


Dragonforce: Eles cogitaram chamar Sebastian Bach após Skid Row roubar ZP Theart?Dragonforce
Eles cogitaram chamar Sebastian Bach após Skid Row "roubar" ZP Theart?

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gêneroPower Metal
Os dez álbuns essenciais do gênero


Kerrang!: os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revistaKerrang!
Os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revista

Nirvana: Kurt Cobain era meio pau no cu, diz produtorNirvana
"Kurt Cobain era meio pau no cu", diz produtor


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin