Soturnus: sem inovação, mas lúcido e bem resolvido

Resenha - When Flesh Becomes Spirit - Soturnus

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Natural de João Pessoa (PB), o Soturnus passou entre 2000 e 2006 lutando por seu espaço e conseguindo liberar duas demos que, aos poucos, lhe possibilitou tocar por várias capitais nordestinas, inclusive no já famoso festival cearense ForCaos, e ainda garantindo sua presença nas coletâneas "Suspiria De Profundis" e "IV Blizzard Of Rock".

Motorhead: perguntas dos fãs respondidas por LemmyHeavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983

Um passo importante ocorreu no próprio ano de 2006, em função da saída simultânea de vários de seus integrantes. O Soturnus mostrou persistência e os fundadores Rafael Basso (voz e guitarra), Guilherme Augusto (baixo) e Eduardo Vieira (bateria) decidem recrutar o guitarrista Andrei Targino e dar uma nova orientação a seu Gothic Metal, agora abolindo as vocalizações femininas e os teclados.

E muitos considerarão esta mudança como acertada. A adaptação de algumas antigas canções e a inclusão de outras preparadas especialmente para a ocasião fazem de "When Flesh Becomes Spirit" uma obra de sonoridade abrangente, que transita por várias fases e climas, sucedendo-se uns aos outros. Estilos como o Doom, Gothic, Death e ainda o Death Melódico, além do uso de vocalizações extremas ao lado de outras limpas, aparecem em sua forma mais pura ou devidamente mescladas.

A preocupação dos paraibanos em estrear com um disco de alta qualidade é louvável. A produção ficou ao encargo de Marcello Pompeu e a mixagem e masterização foram feitas por Heros Trench, ambos do Korzus. O projeto visual é muito bonito, obscuro e exprime todas as paixões e dores humanas que o conjunto aborda em suas letras.

Ainda que o Soturnus não apresente nada de inovador, tudo em "When Flesh Becomes Spirit" é lúcido e bem resolvido, tendo pontos marcantes em "On The Verge Of Changes", a faixa-título ou "Ten Rainy Summers". Um trabalho independente que envolveu muita dedicação e bastante recomendável aos que apreciam Heavy Metal elegantemente sombrio, melódico, extremo e totalmente sintonizado com o underground.

Formação:
Rafael Basso - voz e guitarra
Andrei Targino - guitarras
Guilherme Augusto - baixo
Eduardo Vieira - bateria

Soturnus - When Flesh Becomes Spirit
(2007 / independente - nacional)

01. Stimuli
02. On The Verge Of Changes
03. When Flesh Becomes Spirit
04. Fragments
05. The Dark Night Of Reality
06. Ephemeral Lives
07. The Weight Of Life
08. Cry Of Dawn
09. Pain And Pleasure
10. Ten Rainy Summers
11. Hollow Nights

Homepage: www.soturnus.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Soturnus"


Motorhead: perguntas dos fãs respondidas por LemmyMotorhead
Perguntas dos fãs respondidas por Lemmy

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1983

Eddie Van Halen: Eruption foi um acidenteEddie Van Halen
"Eruption foi um acidente"

Memoráveis como a música: os 25 melhores logos de bandasMemoráveis como a música
Os 25 melhores logos de bandas

Presença de Palco: dicas para iniciantesPresença de Palco
Dicas para iniciantes

Megadeth: temas de filmes e desenhos que talvez você não conheçaMegadeth
Temas de filmes e desenhos que talvez você não conheça

Iron Maiden: Frank Bello viu Bruce pilotar avião e ficou impressionadoIron Maiden
Frank Bello viu Bruce pilotar avião e ficou impressionado


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336