Epica: mais progressivo e mais agressivo

Resenha - Divine Conspiracy - Epica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O Epica vem se mostrando um conjunto aparentemente incansável. Álbuns de estúdio, coletânea, trilhas sonoras... Apesar do bom volume de material, os holandeses vêm mantendo um ótimo padrão de qualidade e novamente conseguem surpreender com seu novo trabalho, “The Divine Conspiracy”, que está chegando agora ao Brasil via Rock Brigade Records, e tem como tema todo o misticismo que envolve a expulsão do homem do paraíso.
626 acessosEpica: EP The Solace System será lançado em setembro5000 acessosCrianças: veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Agora sem o baterista Jeroen Simons – o álbum conta com a participação de Arjen Van Weesenbeek (God Dethroned) como músico de estúdio – os holandeses dão vazão à sua criatividade de forma ainda mais espontânea e apresentam uma sensível mudança em sua sonoridade. Como era de se esperar, os elementos de “The Phantom Agony” (03) e “Consign To Oblivion” (05) se mostram presentes, onde a tradicional rispidez maciça do Heavy Metal convive de maneira harmoniosa com momentos introspectivos, orquestrações, o opressivo clima gótico e ainda com sonoridades orientais.

Mas “The Divine Conspiracy” vai além. No geral tudo está ainda mais sinfônico, com corais bem mais relevantes e tendências progressivas. E a coisa toda continua, pois em oposição a toda esta pompa, o Epica mostra que também se tornou ainda mais agressivo em função das vozes rosnadas e extremas de Marc Jansen terem inesperadamente um espaço muito maior. E é esta mescla contundente de estilos tão antagônicos numa mesma canção, elaborados com aparente facilidade, que se torna o grande ponto alto do disco.

O teclado de Coen Janssen é outro componente importante no nível alcançado pelas novas canções, todas as ambientações são ricas, estão muito bem definidas e organizadas, em especial na obscura “Death Of A Dream (The Embrace That Smothers - Part VII)”.

Todo este novo impacto já fica nítido logo em “The Obsessive Devotion”, muito rápida, pesada e com maior atuação de vozes agressivas; a cacofonia distorcida e orquestrações impressionam também em “Menace Of Vanity”, com ótimos corais. A bonita voz de Simone é o destaque nas baladas “Chasing The Dragon” e “Safeguard To Paradise”; e a sinergia do Epica tradicional surge na pesada “Sancta Terra” e na perfeita faixa-título, com 13 longos minutos onde as orquestrações típicas de trilhas cinematográficas estão entre as melhores de todo o disco.

São mais de 75 minutos do que poderia ser um repertório irrepreensível, mas infelizmente nada é perfeito. “Never Enough” é um chamariz simplório para o público modista tipicamente norte-americano e se destoa de forma negativa no CD. De qualquer forma, esta “manchinha sonora” não impede que “The Divine Conspiracy” seja o trabalho mais bombástico que o Epica produziu até agora.

Apesar de o Gothic Metal aparentemente ter atingido seu limite em termos de inovação, não dá para negar que há alguns discos bem rebuscados sendo liberados por aí. Considerando que neste ano o Tristania, Sirenia e até mesmo o Therion se renderam às necessidades mercadológicas e deram uma amaciada e tanto em suas músicas, é louvável observar que, sob muitos aspectos, o Epica se mantém convicto da força de sua proposta. Ãhnn... Bom, com exceção de apelativa “Never Enough”, é claro.

Formação:
Simone Simons - voz
Mark Jansen - guitarra e voz gutural
Ad Sluijter - guitarra
Coen Janssen - teclados
Yves Huts - baixo
Arjen Van Weesenbeek - bateria

Epica – The Divine Conspiracy
(2007 - Nuclear Blast / Rock Brigade Records – nacional)

01. Indigo - Prologue
02. The Obsessive Devotion
03. Menace Of Vanity
04. Chasing The Dragon
05. Never Enough
06. La‘petach Chatat Rovetz - The Final Embrace
07. Death Of A Dream - The Embrace That Smothers Part VII
08. Living A Lie - The Embrace That Smothers Part VIII
09. Fools Of Damnation - The Embrace That Smothers Part IX
10. Beyond Belief
11. Safeguard To Paradise
12. Sancta Terra
13. The Divine Conspiracy

Homepage: www.epica.nl

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Divine Conspiracy - Epica

3284 acessosResenha - Divine Conspiracy - Epica

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Simone SimmonsSimone Simmons
"Tenho cérebro, não sou apenas peitos e bunda"

626 acessosEpica: EP The Solace System será lançado em setembro0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Epica"

Melhores de 2014Melhores de 2014
As escolhas do redator Samuel Coutinho

MetalheadMetalhead
As mulheres mais sexys do Heavy Metal

20162016
Melhores do ano pelo colaborador Leonardo Daniel Tavares da Silva

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Epica"

CriançasCrianças
Como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

MetallicaMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

Collectors RoomCollectors Room
Uma das maiores coleções sobre o Queen está no Brasil

5000 acessosThe Simpsons: 10 melhores aparições de roqueiros no desenho5000 acessosOzzy Osbourne: Sharon conta como o Madman tentou assassiná-la5000 acessosEm 21/08/1989: Morre Raul Seixas, que seria encontrado morto no dia seguinte5000 acessosAntônio Carlos Monteiro: A coleção do "ACM" da Rock Brigade5000 acessosMetal nacional: quinze álbuns clássicos de bandas brasileiras5000 acessosGN'R Lies: Com bela capa, revista repassa a insanidade de 1989

Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online