U.D.O.: extensão musical do Accept

Resenha - Mastercutor - U.D.O.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

7


U.D.O., Iron Maiden e Motorhead, só para citar alguns, pertencem àquela categoria de artistas que são considerados verdadeiras lendas dentro de seu estilo, donos de uma fórmula musical tão bem sucedida perante seus fãs que fica potencialmente perigoso tentar fazer alguma mudança drástica em sua sonoridade. Assim sendo, qualquer um sabe o que esperar de seus álbuns.

King Diamond: O que significa ser Satanista?

Marilyn Manson: "Sou ainda pior fora do palco"

Porém, quem decide seguir por esta linha de ação invariavelmente caminha para a fatídica estagnação criativa. A carreira solo de Udo Dirkschneider está completando 30 anos – e é uma extensão musical do Accept, que já vinha lançando seus discos desde 1979 – e há tempos que vem reciclando muito do que foi feito no passado e liberando alguns registros que apenas acrescentam um número à sua discografia, como "Mission nº X" (05), por exemplo.

Mas isto está longe de querer dizer que seus trabalhos sejam ruins. Bem longe. "Mastercutor" é o décimo-primeiro álbum de estúdio de U.D.O., possui a capa mais bizarra dos últimos tempos e musicalmente não traz absolutamente nada de novo. É o clássico Heavy Metal alemão, cantado pela apaixonante voz esganiçada de Dirkschneider, apresentando algumas ótimas canções ao lado de outras não tão inspiradas. Nada mais, nada menos.

A faixa-título, com seus incríveis riffs e refrões grandiosos, foi a escolha perfeita para abrir o álbum, que segue com inúmeras canções realmente agressivas e tensas, como a veloz "Instigator, "Walker In The Dark" e "Vendetta", que conseguem surpreender com folgas. "The Wrong Side Of Midnight" também possui boa distorção, mas com certa vibração oriental em seu corpo que a tornou matadora. Os momentos mais calmos ficam garantidos pela agradável "One Lone Voice" e "Tears Of A Clown", essa sim a verdadeira balada, com direito a piano e guitarras acústicas.

"Mastercutor" traz a mesma formação do disco anterior e o Heavy Metal feito com a honestidade típica de U.D.O.. É claro que está longe de superar o insuperável "Animal House" (88) ou o muito bom "Holy" (99), mas seus admiradores não terão do que reclamar. Por outro lado, também fica a certeza de que Udo e Cia. não aumentarão o número de fãs com este disco...

Formação:
Udo Dirkschneider - Voz
Igor Gianola - Guitarra
Stefan Kaufmann - Guitarra
Fitty Wienhold - Baixo
Francesco Jovino - Bateria

U.D.O. - Mastercutor
(2007 - AFM Records / Rock Brigade Records - nacional)

01. Mastercutor
02. The Wrong Side Of Midnight
03. The Instigator
04. One Lone Voice
05. We Do - For You
06. Walker In The Dark
07. Master Of Disaster
08. Tears Of A Clown
09. Vendetta
10. The Devil Walks Alone
11. Dead Man’s Eyes
12. Crash Bang Crash

Homepage: www.udo-online.de




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


AC/DC: Udo diz que ninguém o chamou e comenta atuação de Axl RoseAC/DC
Udo diz que ninguém o chamou e comenta atuação de Axl Rose

Udo: vocalista conta porque não tem mais relações com o AcceptUdo
Vocalista conta porque não tem mais relações com o Accept


King Diamond: O que significa ser Satanista?King Diamond
O que significa ser Satanista?

Marilyn Manson: Sou ainda pior fora do palcoMarilyn Manson
"Sou ainda pior fora do palco"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin