Resenha - Best Damn Thing - Avril Lavigne

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


O que restaria a Avril Lavigne em seu terceiro CD? Virar uma cantora "séria" e mergulhar nas raízes do rock e da soul music? Mostrar maturidade fazendo um CD pop sombrio, ou apenas virar mais um clone da Madonna? Passados quase 2 anos desde o bem recebido "Under My Skin" e após uma boa turnê brasileira, eis que a baixinha loura (agora casada) retorna a ativa com um CD de puro pop-rock, despretensioso, direto e bem mais fácil do que seu antecessor.

Rob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre eleJason Newsted: revelando porque ele deixou o Metallica

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com uma produção um tanto quanto atribulada (8 produtores estiveram envolvidos no processo) e uma penca de convidados especiais (entre eles Trevis Baker do Blink 182), Avril nos brinda com um CD bem fácil, agradável e assobiável. "Girlfriend" é puro poppy-punk, assim como "I Can Do Better" (similar ao trabalho do Blink 182), e "Runaway" é pop, daquelas de sair cantando, típica do humor adolescente. Quem curte as baladas de Avril vai gostar de faixas como "When You're Gone" (aonde a cantora soa muito como Alanis Morrissete), e a simples mas eficiente "Keep Holding On".

Este CD não acrescenta tanto à carreira de Avril como musicista, mas certamente garante boa diversão em músicas como "Hot" (aquele peso nem tão pesado assim), a rápida "I Don't Have To Try" (quase um punk rock) e a realmente pesada "One Of These Girls". No fundo fica claro que Avril deu um freio no papo de se mostrar uma mulher de verdade e voltou com tudo ao pop adolescente, até mesmo se levarmos em conta que as letras do CD falam sobre amor, experiências de juventude, e assuntos mais amenos na maioria das faixas.

Um bom CD, mas eu repito aqui o que disse na crítica do show da cantora na Apoteose em 2005... ela precisa se direcionar musicalmente... começa a soar repetitivo... poucas bandas têm essa habilidade de fazer a mesma música e soarem relevantes, uma já acabou, e era o Ramones.

Avril Lavigne - The Best Damn Thing
2007 - Sony BMG - Nacional

Faixas:
"Girlfriend"
"I Can Do Better"
"Runaway"
"The Best Damn Thing"
"When You're Gone"
" Everything Back But You"
"Hot"
"Innocence"
"I Don't Have To Try"
"One Of These Girls"
"Contagious"
"Keep Holding On"

Site Oficial: http://www.avrillavigne.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Avril Lavigne"


Avril Lavigne: cantora revela estar sofrendo de doença de LymeAvril Lavigne
Cantora revela estar sofrendo de doença de Lyme

Black Metal: versão pesada de Hello Kitty da Avril LavigneBlack Metal
Versão pesada de "Hello Kitty" da Avril Lavigne


Rob Halford: 11 coisas que você não sabia sobre eleRob Halford
11 coisas que você não sabia sobre ele

Jason Newsted: revelando porque ele deixou o MetallicaJason Newsted
Revelando porque ele deixou o Metallica


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adGoo336