Resenha - Inhuman Rampage - Dragonforce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Clóvis Eduardo
Enviar Correções  

8


Veloz, melódico e técnico. É assim o som do Dragonforce. Uma banda que leva com arrojo o que chamamos de metal melódico. Solos gigantescos e bumbos rápidos como metralhadoras nos fazem lembrar bandas de outros estilos que só não seriam comparados ao extremo se os vocais e melodias não fossem as mais pegajosas possíveis.

publicidade

Conheci o Dragonforce desde o primeiro álbum, "Valley of the Damned" (2003) que já mostrava muitas músicas de excelente pegada e muita velocidade. Bem na verdade elas já mostravam qual seria a maior característica do grupo de origem inglesa. Músicas compridas, muitos solos aproveitando cada nota possível das guitarras e teclado, andamentos hora bem rápidos, hora mais ainda e uma bateria que deixaria seres já considerados "descontados" como Jorg Michael parecer um mero percursionista de quinta categoria. Na bem da verdade, neste terceiro álbum, o Dragonforce certifica que Speed Metal é uma coisa que até agora ninguém tinha descoberto.

publicidade

"Inhuman Rampage" é bem superior a "Sonic Firestorm" (2004), e nisto já percebemos na faixa de abertura, a estonteante "Through The Fire And Flames". Sutilmente, há diferenciais no ritmo e andamento, o que deixa a audição mais agradável e menos pancada, pelo menos por alguns segundos. Uma outra ótima faixa é "Operation Ground And Pound" que apesar de ser a mesma delonga das outras músicas do CD (é tudo veloz, bumbeira saltando, solos, solos, solos...), apresenta sete minutos de distorções e um refrão muito empolgante. Há salvação também para a calmaria, com "Trail of Broken Hearts", que mesmo sendo pé no freio, quem leva o destaque, novamente, são os solos de guitarra.

publicidade

Ao final do CD, você percebe que foi literalmente bombardeado por milhares de notas. E mesmo não chegando até o final do disco, sem dúvidas podemos constatar que o Dragonforce é poderoso em matéria de animação, mas triste em se tratando de diversidade musical.

Nota: Ainda está para vir até aqui alguém para me explicar por que bandas a exemplo do Dragonforce lançam CDs com músicas inéditas apenas no Japão. "Inhuman Rampage" ganhou mais uma canção na versão da terra do sol nascente. E os brasileiros, assim como todo o restante dos fãs, ficam a imaginar como seria mais uma música do Dragonforce.

publicidade

ZP Theart - Vocals
Herman Li - Guitar
Sam Totman - Guitar
Vadim Pruzhanov - Keyboards
Dave Mackintosh - Drums


Outras resenhas de Inhuman Rampage - Dragonforce

Resenha - Inhuman Rampage - Dragonforce




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Dragonforce: Ouça cover com músicos do Maranhão, Piauí, Minas Gerais e São Paulo


Power Metal: 10 álbuns essenciais segundo About.comPower Metal
10 álbuns essenciais segundo About.com

Dragonforce: e quando o público não sabe a letra?Dragonforce
E quando o público não sabe a letra?


Bruce Dickinson: ex-Metallica mostra foto rara do peludo vocalista na piscinaBruce Dickinson
Ex-Metallica mostra foto rara do peludo vocalista na piscina

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1990


Sobre Clóvis Eduardo

Clóvis Eduardo Cuco é catarinense, jornalista e metaleiro.

Mais matérias de Clóvis Eduardo no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin