Resenha - Inhuman Rampage - Dragonforce

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


O Dragonforce realmente conseguiu revitalizar o power metal na Inglaterra. Fazia anos que uma banda inglesa não liberava um disco neste gênero tão interessante quanto "Inhuman Rampage" (inclusive dizem as más-línguas que o último grande álbum deste país foi "Painkiller", do Judas Priest...). De qualquer maneira, não há como negar que o Dragonforce tem construído uma reputação de "banda velocista" ao longo dos anos, e este seu terceiro registro apenas confirma este fato.

DragonForce: banda conquista a "irreverência madura"Slash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?

ZP Therat (voz), o premiado Herman Li (guitarra), Sam Totman (guitarra), Vadim Pruzhanov (teclado) e David Mackintosh (bateria), além do baixista convidado Adrian Lambert, constróem canções cujo trabalho com as guitarras é tão intrincado quanto melódico. É tudo tão veloz que beira a insanidade e deixa um ouvinte despreparado com o queixo caído.

As faixas variam entre cinco e oito minutos, passando uma energia bastante otimista com suas inúmeras variações instrumentais, seções de solos inacreditáveis por todos os lados, linhas vocais dramáticas e teclados muito bem encaixados. É claro que Herman Li se destaca, mas não há como depreciar qualquer um de seus companheiros.

Seria uma injustiça destacar alguma faixa, pois a seqüência do álbum é tal que não há um único momento fraco. Tudo flui belamente em todas as oito canções e despertarão emoções em qualquer headbanger, inclusive a tradicional e bonita balada "Trail Of Broken Hearts", que dá um tempo ao ouvinte para tomar fôlego e tentar assimilar as paredes de guitarras deste disco.

O CD também traz como bônus um vídeo com quase 15 minutos, mostrando fãs eufóricos, partes de apresentações (como estes caras pulam!!!) pelo mundo, brincadeiras e sacanagens de gosto duvidoso, e por aí vai. No geral, o conteúdo é interessante para conhecer um pouco mais sobre o Dragonforce.

Em suma: o power metal é um gênero tão tradicional que fica muito difícil atualizá-lo sem modificar sua essência. Difícil, mas não impossível. O Dragonforce vem conseguindo realizar esta tarefa e "Inhuman Rampage" é, desde já, uma das grandes estrelas de 2006. Quem nunca escutou realmente não sabe o que está perdendo, sendo totalmente recomendável principalmente aos amantes de guitarras!

Dragonforce - Inhuman Rampage
(2006 - Century Media Records)

01. Through The Fire And Flames
02. Revolution Deathsquad
03. Stroming The Burning Fields
04. Opeartion Ground And Pound
05. Body Breakdown
06. Cry For Eternity
07. Flame Of Youth, The
08. Trail Of Broken Hearts

Homepage: www.dragonforce.com


Outras resenhas de Inhuman Rampage - Dragonforce

Resenha - Inhuman Rampage - Dragonforce




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dragon Force"


DragonForce: banda conquista a "irreverência madura"Dragonforce: novo álbum Extreme Power Metal é lançado; ouçaDragonforce: ouça trecho da versão para "My Heart Will Go On", de Celine DionDragonforce: lançado vídeo animado de "Razorblade Meltdown"; assistaDragonforce: ouça novo single da banda, "Heart Demolition"

Metalhammer: 10 ridículos anúncios no Heavy MetalMetalhammer
10 ridículos anúncios no Heavy Metal

Dragonforce: e quando o público não sabe a letra?Dragonforce
E quando o público não sabe a letra?

Guitarras: as 15 músicas mais complicadas para tocarGuitarras
As 15 músicas mais complicadas para tocar


Slash: Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?Slash
Um dia Michael Jackson ficou puto com ele?

Freddie Mercury: a descoberta do vírus em 1987Freddie Mercury
A descoberta do vírus em 1987

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Rockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmesRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes

Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaBlack Sabbath
A passagem de Ian Gillan pela banda

Grunge: as 10 bandas mais influentes do estiloGrunge
As 10 bandas mais influentes do estilo

Journey: o famoso erro geográfico em Don't Stop Believin'Journey
O famoso erro geográfico em "Don't Stop Believin'"


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336