Resenha - Ainda Sou Um Rockstar - Cueio Limão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Robert
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Muita gente comenta que o primeiro álbum de um artista sempre é o melhor. Pois bem, no caso do Cueio Limão a palavra “melhor” é sinônimo de competência. A banda acaba de lançar seu segundo álbum, Ainda Sou Um Rockstar, e prova que o amadurecimento também é a chave da diferença.
5000 acessosÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage

A temática teenager, desencanada e divertida das letras continuam, mas em versão mais caprichada, séria e mais apaixonante. Espera. Não vai pensando que o Cueio Limão virou emo porque fala de relacionamentos, pelo contrário, se você está cansado de músicas depressivas e tranqüilas quase parando, você será envolvido de músicas alegres que contagia na primeira audição. Hardcore melódico regado a punk rock de primeira, estão presentes em todas as músicas.

Antes de começar a primeira música, o homenageado da vez e fonte inspiração para a banda, o eterno rei do rock, Elvis Presley, dá uma palhinha com a música “Jailhouse Rock”, um de seus maiores sucessos radiofônicos.

Sem ficar pra trás, falando da primeira música, que é divertida e séria candidata a hit, “Rockstar”, o vocalista Camilo e o guitarrista André fizeram jus à letra da música: “Só queria emplacar meu segundo cd pra provar, que ainda sou um rockstar. Ter uma música em primeiro lugar”. Nada modesto eles, não é? Eles são suspeitos por dizerem isso. É claro que a banda não podia fazer feio com esta música.

Desta vez, a banda foi mais a fundo na parte criativa e melódica. Buscaram e encontraram absorver ao máximo o hardcore melódico do Nofx e o punk rock melódico do Face To Face. Os vocais estão melhores e bem entrosados, as guitarras estão mais trabalhadas e os solos estão bem encaixados. Notei nos vocais certas semelhanças com o Raimundos, na fase Rodolfo. A bateria acompanha dando um ritmo contagiante e certeiro, mas a única coisa que atrapalha é na hora da virada, mas nada que prejudique a qualidade e boa produção do álbum. O álbum ainda conta com a participação especial do vocalista Rodrigo, do Dead Fish, na música “Adaded”. A música é boa e rápida, mas deixou de ser o Cueio Limão por um instante e passou a ser o próprio DF.

A maioria das músicas merece destaque, são pra cima, mas as preferidas são “Vida sem Cida”, “Inferno de Dante”, que retrata um frustrante e tedioso emprego, “A fabulosa jornada de Stuart Rigby”, e a música “Final feliz II”, que começa num clima acústico e é acompanhada por um violoncelo. É disso que as bandas brasileiras precisam: inovação e ousadia. É bom ouvir instrumentos diferentes na música.

Sem esquecer do encarte vernizado que dá um toque de alta qualidade. Este álbum é um dos sérios candidatos aos melhores álbuns do ano e tem tudo para cair no gosto dos apreciadores de hardcore melódico e punk rock.

Gravadora: Oba Records

01. Rockstar
02. Vida sem Cida
03. Inferno de Dante
04. De cabo a rabo
05. Siga bem
06. Hippie rap hardcore
07. Depois das 18:00
08. Se você estiver aqui
09. A vingança de Debby
10. A fabulosa jornada de Stuart Rigby
11. Basta Bastião
12. Final feliz II
13. Remanejar
14. Adaded feat Rodrigo (Dead Fish)
15. Pequeno Zé

Formação:
Bigorna – bateria
Moderno – baixo
Camilo – vocal
Mano – guitarra / vocal
André – guitarra

Links:
site oficial: www.cueiolimao.com.br
música: www.tramavirtual.com.br/cueio_limao
fotolog: www.fotolog.net/cueiolimao

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Cueio Limao"

ÁlbunsÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Collectors RoomCollectors Room
A imensa coleção do apresentador Vitão Bonesso

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

5000 acessosMetallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorar5000 acessosOzzy x Sharon: conheça a mulher que supostamente causou a separação5000 acessosFotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do Sepultura5000 acessosSolos de guitarra: os 100 melhores segundo a Classic Rock Magazine5000 acessosMetallica: Segundo Mustaine, James, Cliff e Kirk iam demitir Lars5000 acessosMotley Crue: Sebastian Bach chegou a ser chamado para o vocal

Sobre Robert

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online