Resenha - Reinassence - Diablo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Clovis Eduardo
Enviar Correções  


O incrível do metal não é apenas a paixão e a compulsão em balançar os miolos ao ouvir uma música extremamente bem composta e tocada. Há quem diga que o bom do metal é que a gente nunca está saciado, e a cada momento, se acha em um confim qualquer do universo, uma banda que a gente pode dizer: Caramba... que som ducaraio!

publicidade

E se você já ouviu falar do Diablo, já deve saber do que estou falando, mas se não conhece, preste bem a atenção! A banda faz um Heavy Metal extremamente pesado com vocais estilo trash metal.

A banda com nome de jogo vem da fria Finlândia em 1990, a banda lançou um mini-cd já no início da carreira intitulado Princess e parou por aí. Hoje a formação conta com Rainer Nygård (vocal e guitarra), Marko Utriainen (guitarra), Aadolf Virtanen (baixo) e Heikki Malmberg (bateria). Somente em 2000, a banda lançar o primeiro álbum, chamado Elegance in Black, que não teve uma boa repercussão. Porém em 2002, surge Reinassence, que alcançou vendas consideráveis na Escandinávia e no resto da Europa. Na lista anual dos 40 mais vendidos, ele foi classificado na 14ª posição. Este destaque rendeu a turma alguns shows pela Europa como o Tuska Festival em Helsinki.

publicidade

E as músicas são de qualidade muito boa. Destaque para a Angel, Icon Of Flesh, C22 e Enemy. O ponto baixo (aliás, deprimente) é Intomesse, que possui tudo o que a gente odeia, repudia, abomina, rejeita e quer ver bem longe. Os tais dos sampler (eu não sei se é este o nome, mas faço questão de nem saber), aqueles tão comuns em bandas new metal. Pois é, com isto você precisa pensar algumas vezes antes de atirar o cd pela janela, e lamentavelmente, as investidas, põe a qualidade que se considerava excelente, lá pra baixo.

publicidade

Estas influências americanas que muita gente talvez goste, pode dividir a classificação da banda. Caso o risco do cd caia bem em cima da faixa sete, não se aborreça, você está se livrando de um mal. A banda é muito boa e tem influências de Slayer (os riffs lembram muito Grip.inc, projeto de Dave Lombardo) e Testament. Além disso, os integrantes são fãs confessos de Death. Mas é uma pena, que por uma música, queima-se o cd inteiro.

publicidade

01 - Angel
02 - Icon Of Flesh
03 - Tunnel Of Pain
04 - C22
05 - Creatures Of Deception
06 - Hollow Point
07 - Intomesee
08 - Enemy
09 - A Fear
10 - Renaissance




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: os fantasticos carros de James HetfieldMetallica
Os fantasticos carros de James Hetfield

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãFrances Bean Cobain
Assustada com tatuagem de fã


Sobre Clovis Eduardo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin