Resenha - Hellfire Club - Edguy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 10


"LADIES AND GENTLEMAN, WELCOME TO THE FREAKSHOW!!!". Com esta singela frase e um berro, Tobbias Samet nos saúda no novo cd do Edguy, que sucede o bom Mandrake. "Mysteria", a faixa de abertura de "Hellfire Club", é antes de tudo surpreendente: peso absurdo, Tobbias forçando a voz ao limite, e um trabalho bem mais agressivo do que de costume, que mostra que o Edguy resolveu por as manguinhas de fora e fazer algo bem pesado desta vez.

Uruca: Os 9 mais azarados da história do RockEddie Van Halen: falando sobre o solo de "Beat It"

Uma levada cadenciada introduz "The Piper Never Dies", que em seus dez minutos mostra uma banda bem mais ousada, fugindo um pouco do power a lá Helloween que caracterizou seus cd's anteriores, sendo mais criativa, com "riffs" a lá Maiden e um peso incomum ao Edguy, embora você reconheça a banda e seu estilo. Ponto para os alemães.

As surpresas continuam com "We don't Need a Hero", embora esta seja mais próxima da sonoridade de "Mandrake", mas ainda pesadíssima e totalmente calcada no speed. Quer mais surpresas? Ouça "Down to The Devil" e perceba a pegada hard que norteia a música. O que aconteceu com estes rapazes?

"King of Fools", o primeiro single e faixa título de um EP que precedeu este cd é puro Edguy, com uma levada bem cadenciada, assim como "Under the Moon", que continua no speed a lá Helloween que a banda gosta de praticar. Já as surpresas voltam em "Lavatory Love Machine" (uma mistura de Motley Crue com Manowar, hard, heavy e com uma letra bem sacana) e "Navigator" (com uma influência forte de Queensryche e seu metal épico). Já baladas como "Forever", "Rise of the Morning Glory" e a lindíssima "The Spirit Will Remain" usam uma orquestra completa, sendo excelentes.... até nas baladas a banda surpreendeu desta vez.

Não se pode imaginar o que deu na cabeça de Tobbias Sammet, Jens Ludwig e Dirk Sauer (guitarristas), Felix Bohnke (baterista) e Tobias "Eggi" Exxel (baixista), mas tal ousadia rendeu o melhor cd da banda, de longe. Agora é esperar para conferirmos o inferno em chamas do Edguy ao vivo, já que eles devem aportar por aqui no fim do ano. OBRIGATÓRIO!!!

Site Oficial: http://www.edguy.net

Material Cedido Por:
Nuclear Blast Records/Paradoxx Music
http://www.nuclearblast.de
http://www.paradoxxmusic.com.br
São Paulo (SP)


Outras resenhas de Hellfire Club - Edguy

Resenha - Hellfire Club - Edguy




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Edguy"


Brasil: Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso paísBrasil
Bandas que gravaram discos ao vivo em nosso país

1998: 40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos1998
40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos


Uruca: Os 9 mais azarados da história do RockUruca
Os 9 mais azarados da história do Rock

Eddie Van Halen: falando sobre o solo de Beat ItEddie Van Halen
Falando sobre o solo de "Beat It"


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adGoo336