Resenha - On Stage - Rainbow

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Fernandes Campilho
Enviar Correções  

10


O Rainbow (inicialmente Ritchie Blackmore´s Rainbow) foi a banda que o então guitarrista do Deep Purple, Ritchie Blackmore, formou logo após sua saída da ex-banda. "On Stage" é sem dúvida um dos melhores álbuns ao vivo da história do rock e traz músicas que marcaram o sucesso do Rainbow e Deep Purple, com uma formação clássica: Ronnie James Dio nos vocais, Jimmy Bain no baixo, Cozy Powell na bateria, Tony Carey nos teclados e o "chefe" e mago da guitarra, Ritchie Blackmore. E ainda conta com a impecável produção de Martin Birch. Preciso dizer mais alguma coisa?

publicidade

Um pequeno trecho de "Over The Rainbow" (tema do filme "O Mágico de Oz") aquece o público para a entrada de "Kill The King", clássico absoluto da banda, presente em "Long Live Rock'n'Roll. Destaque total para o poder de voz do grandiosíssimo Ronnie James Dio, uma das maiores vozes de todos os tempos. Dio anuncia a segunda música, um medley de quase 12 minutos com "Man On The Silver Mountain" (presente no primeiro álbum), um blues beirando a perfeição com duelos entre Ritchie e Tony, e finalizando com Starstruck, música do álbum "Rising".

publicidade

Uma obra-prima. Uma perfeição. E "Catch The Rainbow", a melhor música escrita pela dupla Blackmore/Dio, que ao vivo fica simplesmente... PERFEITA. São 15:36 de magia (a versão original tem pouco mais de 6 minutos), solos magníficos do grande Blackmore e a brilhante performance de Dio. O álbum já vale por essa música.

A quarta música do disco já é conhecida pelos fãs do Deep Purple. "Mistreated" é executada com total perfeição e competência. Essa versão tem 13:08(!!!). Destaque novamente para a dupla Dio/Blackmore. "Sixteenth Century Greensleeves", do primeiro álbum, é a penúltima música do cd. Hard rock bem feito, uma das melhores músicas do Rainbow. Uma marca registrada do "On Stage" é que todas as faixas do disco ficaram bem mais rápidas que as versões originais. "Man On The Silver Mountain" é um claro exemplo - ficou muito melhor que a versão original. "Still I'm Sad", original dos Yardbirds, está presente no primeiro álbum do Rainbow também. Energia, precisão e um solo de teclado perfeito marcam essa ótima música. Não pense duas vezes para comprar esse CD.

publicidade

É um clássico que soa jovem, com incríveis mestres do rock.


WhiFin WhiFin WhiFin