Matérias Mais Lidas

imagemA bizarra exigência de Ace Frehley para participar da última turnê do Kiss

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemEngenheiros do Hawaii e as tretas com Titãs, Lulu Santos, Lobão e outros

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemMax Cavalera revela como "selou a paz" com Tom Araya, vocalista do Slayer

imagem"Stranger Things" traz cena com "Master of Puppets", do Metallica

imagemO álbum do The Who que Roger Daltrey achou "uma m*rda completa

imagemLobão explica porquê todo sertanejo gostaria, no fundo, de ser roqueiro

imagemO grave problema do refrão de "Eagle Fly Free", segundo Fabio Lione

imagemEdu Falaschi descobriu que seu primo famoso tem mais seguidores que ele no Instagram

imagemAndreas Kisser conta quais os dez álbuns que mudaram a sua vida

imagemAlice Cooper diz que em sua equipe "todo mundo é tratado como a banda"

imagemPink Floyd: Gilmour nega alegação de Waters sobre "A Momentary Lapse of Reason"

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemGregório Duvivier: "Perto de Chico Buarque, Bob Dylan é uma espécie de Renato Russo!"


Airbourne 2022

Resenha - Damnation And a Day - Cradle of Filth

Por Rodrigo Simas
Em 25/06/03

Nota: 8

Você estava com medo? A banda de Black Metal mais "mainstream" do mundo foi contratada pela Sony!!! Será que Dani Filth e seus asseclas iriam "amolecer" e fazer um CD mais acessível? "The Promise of Fever", a primeira faixa deste "Damnation and a Day", mostra que não. O CoF continua pesado e agressivo como em todos outros CDs, Dani continua berrando como sempre e as letras continuam interessantes e gigantescas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Infelizmente, ou felizmente, dependendo do ponto de vista, não há nenhuma mudança brusca na sonoridade, e eles parecem estar se repetindo mais uma vez, como acontece desde o lançamento do excelente "The Cruelty And The Beast".
Depois de várias mudanças de line-up a banda se estabiliza com Dani Filth (vocais), Adrian (bateria), Paul (guitarra), Martin Foul (teclados) e David Pubis (baixo).

"Damnation And a Day" é dividido em quatro partes (na ordem: "Fantasia Down", "Paradise Lost", "Sewer Side Up" e "The Scented Garden"), cada parte começa com uma introdução e tem mais três músicas, em um total de doze músicas e quatro introduções (e mais uma "outro" que fecha o disco).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Destaques? Lógico: "Hurt And Virtue" (com influências de Iron Maiden, a melhor da primeira parte), "Better to Reign In Hell" (que começa a segunda parte, com um grande riff e ótimos arranjos), a pesada "Presents From The Poison Hearted", a interessantíssima "Babylon A.D." (talvez a mais original e diferente de todo CD) – ambas da terceira parte – e a excelente "Mannequim" (com melodias incríveis, abrindo a quarta parte).

A produção está impecável (é interessante notar que a banda está usando uma orquestra de verdade e um coro de 32 vozes!!!) e os vocais de Dani Filth continuam se desenvolvendo, sendo mais do que uma marca registrada do Cradle Of Filth.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O encarte segue o estilo dos outros CDs da banda, sem grandes novidades.

Um CD que deve estar na discografia de todos os fãs da banda.

Site oficial: www.cradleoffilth.com

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Metal sinfônico: os 25 melhores álbuns do estilo, em lista da Metal Hammer


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre

Mais matérias de Rodrigo Simas.