Resenha - Scantropolis - Scanner

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leandro Testa
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


A banda que por questão de dias não pegou Ralf Scheepers (Primal Fear) "pelo rabo", retorna cinco anos depois de Ball of the Damned (1997), seu quarto álbum, sempre trazendo à frente o guitarrista, produtor e compositor Axel Julius (entretanto, como de praxe, com um 'line-up' quase-que-totalmente reformulado). A perda do último vocalista, e o conseqüente esmero para achar um substituto, fizeram com que boa parte do grupo debandasse, afinal, bem se sabe que uma definição infeliz para um cargo como estes causaria a ruína de qualquer equipe. Felizmente, Lisa Croft revelou-se uma escolha extremamente bem feita, não só por ser muito mais cantora que o ex-'frontman' Haridon Lee, mas também por nos proporcionar um aditivo necessário às canções, ora boas, ora muito boas...

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site

A proposta aqui praticada pouco lembra o típico Power/Tradicional germânico de outrora (com alguns toques de Hard), principalmente especial nos dois 'plays' iniciais, e assim, investe-se num estilo bem 'light' do metal, quase rock, com muitos elementos do progressivo, como alguns riffs secos (nem sempre tão bem encaixados), bastante evidentes na ótima "The Gambler" (que abriga duas estrofes em francês). Ironicamente ou não, é nela que se esbarra num ponto inversamente benéfico no início de carreira: os 'backing vocals'. Se no excelente debute, Hypertrace (1988), o Scanner contava nos apoios com nada menos que o próprio Scheepers, aqui eles se mostram um tanto desnecessários, um dos raros deslizes de Lisa.

Algo parecido ocorre com os teclados, principalmente quando executados pelo mentor do conjunto, a exemplo de "Hallowed be my Name", a qual, ainda que adicionadas novas influências (como no pacífico - e simpático - refrão), é a única que poderia ser comparada ao antigo material, por imprimir uma velocidade mais manifesta. E por se tratar da especialidade de antes, estranho esta ser justamente a faixa-vacilo do Scantropolis...

Por outro lado, posso destacar a cativante "Turn of the Tide", a dançante "R.I.P.-Rest in Pain, o finalzinho da bonita balada "Always Alien" e a imponente "Till the Ferryman Dies" (a porta-estandarte, que também vem numa versão 'ao vivo', cheirando a 'overdub'). Nesta última, como já era de se esperar, o ouvinte identificará os famosos excertos que permeiam um trabalho do Scanner - neste caso, um trecho do tema "Missão Impossível". "Engel Brechts", um poema de sua terra-natal agora musicado, foi inspirada por "Suite Sister Mary" do Queensryche, mas eu lhes digo: definitivamente não estou acostumado a escutar nada em alemão... portanto, minha afeição para com esta canção foi praticamente nula.

Parodiando aquele frase "qualquer semelhança NAO é mera coincidência", isso serviria para o título de "Sister Mary" (viu?!?), e chega a ser impressionante o fato de ela estar anos-luz das suas companheiras, por reunir tudo o que desejo de uma bela barulheira: uma introdução emocional, a explosão regada a seis cordas acústicas, o 'bridge' apropriado para um estribilho pra lá de empolgante (e pesado), só vindo a decair próxima ao solo, e em seus momentos derradeiros. Assim, não chega nem perto da literal perfeição, mas, meu amigo, que capricho!!! Por esse e pelos motivos demonstrados no começo da parágrafo anterior, creio que seja no mínimo interessante dar uma conferida nos 'samples' disponíveis no website oficial (www.scanner4u.de) , caso o leitor não seja um adepto exclusivo duma constante pancadaria e tenha a mente aberta, assim como eu...

Duração - 48:45 (9 músicas + 1 'ao vivo')

Material cedido por:
Hellion Records - www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 - Lojas 280 / 282 / 308 - Centro
São Paulo - SP - Brasil - CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: hellion@hellionrecords.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Scanner"


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1983Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1983

Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o siteLoudwire
As 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site

Floor Jansen: Eu não sou uma puta arroganteFloor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Classic Rock: revista elege 100 melhores músicas de rockClassic Rock
Revista elege 100 melhores músicas de rock

Ramones: Perguntas e respostas e curiosidadesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

Megadeth: a diferença entre os investimentos das gravadorasMegadeth
A diferença entre os investimentos das gravadoras

Megadeth: As histórias por trás de algumas músicas de DystopiaMegadeth
As histórias por trás de algumas músicas de Dystopia


Sobre Leandro Testa

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Leandro Testa no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336