Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemMax Cavalera diz que Igor merece mais crédito entre os bateristas mundiais

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemMax Cavalera é criticado por ucranianos pelo apoio a Rússia em 2014

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemMetallica em Belo Horizonte: Sorte de quem pôde ir


Resenha - Locus Horrendus; The Night Cries of a Sullen Soul - Desire

Por Bruno Coelho
Em 26/01/03

Nota: 8

Estupendo! Este é o adjetivo correto para o Gothic/Doom com vocais guturais desta banda portuguesa! Os patrícios parecem ter mergulhado num oceano de tristeza infinita para compor este álbum e sairam dele ensopados de inspiração antes de gravar faixas belíssimas como "Frozen Heart... Lonely Soul..."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bem produzido, bem arranjado, bem tocado e ainda masterizado por Mika Jussila no Finnvox Studios na Finlândia (por onde já passaram Nightwish, Stratovarius, Sonata Arctica e Children of Bodom, entre outros), muito pouco pode ser repreendido aqui.

Por momentos, certas passagens se arrastam em demasia. Na verdade, a sensação é de que algumas faixas se arrastam em demasia. Das onze faixas, quatro são vinhetas (dentre estas, uma abre e outra fecha o álbum), uma tem 4 minutos e as outras seis variam entre 8 e 13 minutos. A sensação de que está tudo quase parando pode até incomodar nas primeiras audições, fato que é corrigido com melodias belíssimas e uma razoável variação de andamentos. Peraí, mas essa é a graça do Doom, não é? Quem não gostar deste peso arrastado que vá ouvir outro estilo!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro fato interessantíssimo a ser ressaltado é o fato da banda homenagear Fernando Pessoa por todo o disco. Existem poemas deste genial poeta português narrados, cantados ou urrados num belo português típico de portugal, em várias faixas. Destaque também para o vocal profundamente gutural do vocalista Tear e para o bom gosto da banda ao misturar partes faladas, sussurradas, cantadas e urradas. Gostei muito das vinhetas, talvez possam usar mais da próxima vez. As partes em português ficaram excelentes no disco e trazem um ar de personalidade à banda.

Quanto às melhores faixas, além de "Frozen Heart... Lonely Soul...", destaco "...An Autumnal Night Passion - Movement II", a minha favorita "Dark Angel Bird (A Poet of Tragedies)" e "Torn Apart".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sei que não vai ser fácil de encontrar este disco por aí... caso encontre, caro headbanger, compre! Vale a conferida!

PS: Caso alguém da banda venha a ler esta resenha, gostaria de indicar a leitura do grande Augusto dos Anjos também! Pode ser de grande serventia como fonte de inspiração para as próximas composições.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Bruno Coelho

Bruno Coelho é Arquiteto, escritor, poeta, produtor de eventos, pai, tradutor, intérprete e professor de inglês. Morou em cinco capitais brasileiras e hoje dedica-se ao árduo labor de organizar eventos na capital maranhense de São Luís. Fã do Dream Theater, Tool, Symphony X, Pain of Salvation e Evergrey, encontra espaço pra novas bandas e vertentes sempre.

Mais matérias de Bruno Coelho.