Resenha - Mechanical Spin Phenomena - Mnemic

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

8


Depois de cinco anos de existência e duas demos lançadas, a banda dinamarquesa Mnemic conseguiu um contrato com a gravadora alemã Nuclear Blast para finalmente lançar o seu ‘debut’ álbum, este que leva o nome de "Mechanical Spin Phenomena". O som da banda caminha para os lados europeus do experimentalismo do metal extremo, beirando em alguns momentos o Soilwork e até o In Flames, e por que não, o Nevermore.

Iron Maiden: curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"

Bruce Dickinson: A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?

Michael (vocal), Mircea (guitarra e sintetizador), Rune (guitarra), Obeast (baixo, sendo que quem gravou o baixo no CD foi o antigo baixista Mikkel) e Brylle (bateria e teclado) apresentam um thrash metal vigoroso, cheio de passagens extremas, mas incluindo muitos momentos eletrônicos e muitas melodias no seu som. Eu até deveria dar uma nota maior para este trabalho, mas como esta dose experimental do Mnemic não é nada original atualmente, prefiro manter uma nota com o parâmetro do estilo da banda em relação às bandas que de certa forma criaram este tipo de música. O importante a se dizer é que a banda mesmo incluindo passagens de teclado e linhas eletrônicas em seu som, não o transforma em algo dançante ou "virtual" – o Mnemic soube muito bem utilizar os recursos musicais contemporâneos sem deixar o seu som algo simplesmente new metal.

A produção límpida do CD destaca o estilo bem peculiar do vocalista Michael de impor o seu estilo de cantar, a utilização de guitarras sujas (sem utilizar baixa afinação) e até boas viradas do baterista Brylle. No som dos dinamarqueses, o teclado serve apenas como base no "fundo", exemplo claro nas melhores músicas do CD, como "Liquid" (onde a banda investiu, e muito, em riffs pesadíssimos), "DB’XX’D" (um nome estranho em um música que chega a beirar o death metal pela tamanha violência e pelos riffs cortantes), "Tattoos" (se vê aqui bem a dose de melodias à lá Soilwork usadas pela banda), assim como em "The Naked and the Dead". Na minha modesta opinião, "Mechanical Spin Phenomenon" é a melhor música de todas as nove que compõem o CD, isto porque é a que menos investe em "camas" de teclado e partes meramente eletrônicas. Como o disco não é apenas maravilhas, "Zero Gravity" é uma faixa bem experimental, instrumental e repleta de tosquices eletrônicas – o quê francamente, não precisaria estar no CD.

Fã de Soilwork? Então acho que o Mnemic cairá muito bem no seu agrado. Aos que não curtem este tipo de música, mesmo assim, vale dar uma conferida neste estilo que está começando a virar febre entre as bandas do norte europeu. Eu particularmente gostei do CD...

Site oficial: www.mnemic.com

Line-up:
Michael (vocal);
Mircea (guitarra/sintetizador);
Rune (guitarra);
Obeast (baixo);
Brylle (bateria/teclado).

Track-list:
01. Liquid
02. Blood Stained
03. Ghost
04. DB’XX’D
05. Tattoos
06. The Naked and the Dead
07. Closed Eyes
08. Mechanical Spin Phenomenon
09. Zero Gravity

Material cedido por:
Century Media/Nuclear Blast Brasil
Caixa Postal 1240, São Paulo (SP). Cep: 01059-970. Brasil
Fone: (11) 3097.8117. Fax (11) 3816.1195.
www.centurymedia.com.br – www.nuclearblast.de




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Iron Maiden: curiosidades sobre o The Number Of The BeastIron Maiden
Curiosidades sobre o "The Number Of The Beast"

Bruce Dickinson: A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?Bruce Dickinson
A esposa o traiu com Nikki Sixx, do Motley Crue?


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin