Resenha - HTP II - Hughes & Turner

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Melgaço
Enviar correções  |  Ver Acessos


Já disse mais de uma vez no Whiplash! que Glenn Hughes é, sem sombra de dúvida, o rocker mais ativo da atualidade. Só no ano passado lançou um álbum solo, o aclamado Hughes & Turner Project (HTP), em parceria com Joe Lynn Turner e participou do Voodoo Hill - álbum do guitarrista italiano Dario Mollo, fazendo os vocais de todas as músicas. Neste ano já lançou outro álbum solo, já fez os vocais do novo álbum do tal Dario Mollo e, junto com Joe Lynn Turner, colocou no mercado o HTP II - um petardo sonoro!!!

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaRolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revista

Glenn Hughes, The Voice of Rock, lançou, de 1992 a 2001, 8 álbuns solo, variando desde pesados, como Addiction, passando por outros com certa tendência pop, como From Now On, com um pé no funk mixado com hard rock - Feel, e ecléticos como The Way It Is. Todos excepcionais! Até CD de músicas de natal saiu - por sinal, muito bonito. Há de se destacar também o monstruoso Burning Japan Live, um dos álbuns ao vivo mais espetaculares que já ouvi.

Aí vão alguns comentários sobre as principais músicas do HTP II (na minha opinião):

Revelation - abre o CD com força total, com um riff de guitarra simples, mas marcante;

Alone I Breathe - grande performance vocal dos dois, com destaque p/ GH. Uma certa levada pop;

Going my Way - típico rock setentista. JLT lidera os vocais;
Lost dreams - cantam juntos, maravilhosa, ao final dos versos revezam-se nas últimas palavras de forma marcante;

Burning Sky - começa com certo peso, e fica mais leve no seu decorrer. Seu refrão "I'm learning to fly, I'm burning the sky" cola na mente como chiclete. Grande performance vocal de ambos;

Let's Talk About It Later - um bluesão bem ao estilo dos interpretados por GH em seu álbum Blues. Aqui ele apresenta toda sua amplitude vocal, e mais uma vez dá provas que não há ninguém, da sua ou da nova geração, cantando como The Voice of Rock nos dias de hoje. Atualmente, na verdade, canta melhor que na época do Deep Purple.

Em resumo - IMPERDÍVEL!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hughes Turner"


Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

Rolling Stone: As 500 melhores músicas segundo a revistaRolling Stone
As 500 melhores músicas segundo a revista

Mascotes do Metal: os dez maiores segundo The GauntletMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet

Raul Seixas: Perguntas e respostas e curiosidades diversasRaul Seixas
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

Guitarra: o riff mais popular de todos os temposGuitarra
O riff mais popular de todos os tempos

Dave Grohl: culpa não é da pirataria, é da falta de talentoDave Grohl
Culpa não é da pirataria, é da falta de talento

System of a Down: os álbuns que marcaram a vida de Daron MalakianSystem of a Down
Os álbuns que marcaram a vida de Daron Malakian


Sobre Marcelo Melgaço

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.