Resenha - Kill The Musicians - Screeching Weasel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Valença
Enviar correções  |  Ver Acessos


Ano: 1995

Kill The Musicians é um disco que já se mostra intrigante desde a sua capa. Uma pintura sem sentido, cujo motivo da escolha nem os próprios integrantes sabem explicar. Abrindo o disco, a coisa continua a mesma. O Weasel, símbolo da banda, aparece enforcado no meio do deserto no desenho do CD e, no encarte, consta uma pequena resenha sobre a história da banda, seus discos, mudanças e influências, enfim, um breve apanhado de sua história contada por ninguém menos que Bem Weasel. Só por isso o disco já vale a pena. Mas ainda tem mais.

Este é um dos trabalhos mais marcantes da carreira dos veteranos do Screeching Weasel, pois a banda acabou logo após a gravação de "How To Make Enemies and Irritate People". "Kill The Musicians" mostra toda a evolução da banda liderada pelo antológico Ben Weasel (vocais e guitarra) e que conta ainda com Vapid (backing vocals, baixo/guitarra), Panic e Brain Vermin se alternando na bateria, Dave Naked (baixo) e Johnny Personality (baixo) com faixas gravadas em estúdio e ao vivo, ao longo dos anos de 1989 e 1995; mas nem por isso deve se esperar uma coletânea. O que eles fizeram foi pegar um apanhado de tudo já feito por eles e tacar tudo num único CD. O resultado foi uma das obras primas do punk rock.

O disco é marcado pelas diversas influências da banda, inclusive a maior de toda, os Ramones, que são homenageados em diversas faixas como "Judy is a Punk", "Chainsaw" e "Havana Affair". Como se não bastasse, o trabalho tem também uma versão, bem rápida e crua (mas excelente), de "I Can See Clear Now", clássico do reggae jamaicano e que se pintou nas bandeiras do punk três acordes dos Weasel, parecendo uma autêntica criação da banda, além de covers de outras bandas, como o The Authorities.

Não obstante a tudo isso, "Kill the Musicians" ainda mostra versões dos maiores clássicos compostos pela bem sucedida parceria Weasel/Vapid: "Veronica Hates Me", "I think We're Alone Now", "Celena" e "Hey Suburbia", entre muitas, muitas outras, totalizando 31 músicas e cerca de 40 minutos de puro punk, para os fãs se deliciarem, em gravações das demos das músicas. Nada da produção dos discos normais, a versão que o Musicians traz é a mais fiel do show dos caras.

Isso sem contar ainda a influência que a banda teve e ainda tem nas outras que se seguiram. O Screeching Weasel é parceira de turnê de bandas que despontaram na cena americana, como o The Queers, que tem muitas músicas creditadas a Bem Weasel, e o Grouvie Ghoulies, que contava com Vapid e Panic em sua formação, e, claro, o Riverdales, com Weasel, Vapid e Panic se soltando e mostrando que tudo o que o Screeching Weasel fez, foi graças a existência do Ramones.

Faixas:
Kamala's Too Nice (Vapid/Weasel)
Punkhouse (Jughead/Weasel)
Fathead (Jughead/Vapid/Weasel)
Good Morning (Weasel)
I Need Therapy (Weasel)
I Think We're Alone Now (James)
Something Wrong (Screeching Weasel)
This Bud's For Me (Screeching Weasel)
I Wanna Be Homosexual (Jughead/Vapid/Weasel)
She's Giving Me The Creeps (Vapid/Weasel)
I Fall To Pieces (Cochran/Howard)
Celena (Weasel)
Radio Blast (Vapid/Weasel)
Girl Next Door (Weasel)
Achtung (Authorities)
Judy Is A Punk (Ramones)
Chainsaw (Ramones)
Now I Wanna Sniff Some Glue (Ramones)
Havana Affair (Ramones)
Soap Opera (Weasel)
Stab Stab Stab (Weasel)
Six A.M. (Weasel)
Hey Suburbia (Jughead/Vapid/Weasel)
American Dream (Weasel)
Mary Was An Anarchist (Weasel)
Around On You (Vapid/Weasel)
Goodbye To You (Vapid/Weasel)
Veronica Hates Me (Weasel)
I Can See Clearly (Nash)
Supermarket Fantasy (Weasel)
Science Of Myth (Weasel)




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Screeching Weasel"


Classic Rock: os 50 maiores álbuns de rock progressivoClassic Rock
Os 50 maiores álbuns de rock progressivo

Iron Maiden: se as bandas de metal mandassem no mundo...Iron Maiden
"se as bandas de metal mandassem no mundo..."

Piadas sobre músicosPiadas sobre músicos

Slipknot: Corey explica as nojentas desvantagens das máscarasSlipknot
Corey explica as nojentas desvantagens das máscaras

Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Kevin Shirley: detido por causa de calote do Slayer em 2004Kevin Shirley
Detido por causa de calote do Slayer em 2004

Rolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruinsRolling Stone
Revista elege melhores faixas de álbuns ruins


Sobre Marcelo Valença

Estudante de Direito na PUC-Rio. Ouve Ska, Surf Music, HC, Guitar e Punk Rock, tocava baixo no Milhouse. Não dispensa um bom bate boca. Está preparando o lançamento de sua nova banda, Peter Gunn & The Neighbor's Rockin' Band. Bandas favoritas: Weezer, Ramones, Queers, Ira!, MxPx, Pixies, Brian Setzer Orchestra, NUFAN, Bouncing Souls, Specials, Madness, Hillvalleys, Autoramas, Randal Grave, Dumbs e Stukas Lazy.

Mais matérias de Marcelo Valença no Whiplash.Net.