Resenha - Calling the Knights - Emerald

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 6


True Metal... o que significa? Metal verdadeiro? Mas existe metal falso? Atrás dessa denominação escondem-se bandas que se colocam como as legítimas representantes do heavy metal, sem elementos adicionais, e com as famosas temáticas de guerra e batalhas medievais. Manowar seria um dos maiores exemplos. A sonoridade é típica do power metal oitentista... mas com tantas variações no heavy atualmente, muitas bandas se denominam como True Metal para afirmarem que fazem o bom e velho heavy metal.

Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?

É o caso do Emerald. Esses suíços, cuja banda foi formada em 1997, praticam um metal muito influenciado por Helloween e Judas Priest, mas com a temática Manowar de ser: guerras, lutas do bem contra o mal. A intro medieval "Calling the Knights" prepara a cama para a sonoridade heavy oitentista de "Emerald Knights" e "Unreasonable Violence" aonde se nota outra grande influência da banda, principalmente no trabalho de guitarras: ouça e veja se Iron Maiden não seria mais um nome a ser colocado como inspiração. A banda mostra ter talento, com destaque para o vocalista Jvo, que lembra muito o timbre de Mats Leven (ex-Malmsteen).

Já faixas como "Shadowknight" e "Battlefield" remetem ao power metal germânico, enquanto que "Medieval Steel" carrega fortes influências do som do Manowar. Esse é o grande problema do cd. Apesar de interessante, falta identidade à banda, que chega até a flertar (com sucesso) com o hard rock em "Hard to Be True". Foram dados vários tiros, e muitos chegaram perto do alvo, mas o cd fica inconstante, e isso pode realmente prejudicar uma audição mais cuidadosa. De bônus o cd traz duas faixas da primeira demo do conjunto ("Rebels of Our Time"), "I will Remeber" e "Independence", sendo dois exemplos do que o conjunto mais sabe fazer: o metal melódico influenciado por Iron Maiden.

Um cd inconstante, mas que irá agradar aos fãs de metal. Um pouco mais de definição de estilo e mais trabalho nas músicas será muito positivo à banda.

Site oficial: www.emerald.ch

Line Up:
Michael Vaucher - Guitarras
Jvo Julny - Vocais, Guitarras
Stefan Neuhaus - Bateria
Thomas Vaucher - Teclados
Stephan Kaufmann - Baixo

Material Cedido por:
Rock Brigade Records
http://www.rockbrigade.com.br
São Paulo - SP




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Emerald"


Vocalistas: as vozes mais agudas do Metal segundo o NoisecreepVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Manowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?Manowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

Kirk Hammett: Mustaine toca rápido e eu, melódicoKirk Hammett
"Mustaine toca rápido e eu, melódico"

Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso

Roadrunner: os melhores frontmen de todos os temposRoadrunner
Os melhores frontmen de todos os tempos

Progressivo: análises exemplificando a guitarra progressivaProgressivo
Análises exemplificando a guitarra progressiva

Slash: quando foi gravado o single Shadow Of Your LoveSlash
Quando foi gravado o single "Shadow Of Your Love"


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336