Resenha - Still Going Strong - Anvil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Sarkis
Enviar Correções  

8


Falar de Anvil é uma honra e não é das coisas mais simples. Em 2002 completam-se vinte anos do feito máximo do grupo, o inesquecível "Metal On Metal". A comemoração vem num álbum com as marcas do tempo, de um passar de anos repleto de dedicação à música. Daí vêm dois pólos: o negativo (Lips já não é o mesmo) e o positivo (músicos calejados, com conhecimento profundo de sonoridades e instrumentos, além de uma capacidade incrível de manejar palavras e escrever letras muito bem sacadas). "Still Going Strong" literalmente pesa para o lado da positividade e mostra que, depois de tanto tempo, eles continuam realmente ótimos, mandando ver.

publicidade

É possível falar de fidelidade ao estilo tradicional / power dos idos da carreira da banda sim. Checamos isso em quase todas as faixas do disco. Porém, com mais de duas décadas de existência, os canadenses já viram e ouviram de tudo e aprenderam a separar o joio do trigo, incluindo toques produtivos e inesperados para aqueles que os escutavam em "Forged In Fire" (1983) e no supracitado clássico mor.

publicidade

"Plenty Of Power" (2001) já nos revelava um certo jeitinho, com bastante ‘groove’, de se tocar a sempre mantida vertente. Uma saída original, de pegada forte, e longe de soar chata, repetitiva. O trabalho mais recente outorga essas novidades e ainda supera seu antecessor, como nos confirma "Race Against Time", "Holy Wood", "Don’t Ask Me" e a pedrada que dá nome ao CD. Por falar nesta última, é uma excelente rememoração, tratando da história do rock ‘n’ roll, citando de Dick Dale a Black Sabbath, passando por Beatles e Jimmy Page e chegando a Judas Priest, Iron Maiden, e obviamente, o próprio Anvil.

publicidade

A distribuição das músicas talvez tenha sido o grande problema, pois a primeira metade do álbum é bem superior à segunda. Nesta última temos momentos bem razoáveis como "White Rino" e a boba, infantil "Sativa". De qualquer forma, são pequenos deslizes perante a beleza do restante das faixas e a imponência da carreira deste conjunto.

Formação:
Lips (Vocais – Guitarra)
Ivan Hurd (Guitarra)
Glenn Five (Baixo)
Robb Reiner (Bateria)

publicidade

Site Oficial – http://www.anvilmetal.tk

Material cedido por:
Hellion Records – http://www.hellionrecords.com
Rua 24 de Maio, 62 – Lojas 280 / 282 / 308 – Centro.
São Paulo – SP – BRASIL
CEP: 01041-900
Tel: (11) 5083-2727 / 5083-9797 / 5539-7415
Fax: (11) 5549-0083
Email: [email protected]

publicidade


Outras resenhas de Still Going Strong - Anvil

Resenha - Still Going Strong - Anvil




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Anvil: Os 10 melhores álbuns do monstro, segundo a Metal Music ArchivesAnvil
Os 10 melhores álbuns do monstro, segundo a Metal Music Archives


Versões originais: 10 músicas que foram tomadas emprestadasVersões originais
10 músicas que foram "tomadas" emprestadas

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1982Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1982


Separados no nascimento: Alice Cooper e GretchenSeparados no nascimento
Alice Cooper e Gretchen

Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister


Sobre Thiago Sarkis

Thiago Sarkis: Colaborador do Whiplash!, iniciou sua trajetória no Rock ainda novo, convivendo com a explosão da cena nacional. Partiu então para Van Halen, Metallica, Dire Straits, Megadeth. Começou a redigir no próprio Whiplash! e tornou-se, posteriormente, correspondente internacional das revistas RSJ (Índia - foto ao lado), Popular 1 (Espanha), Spark (República Tcheca), PainKiller (China), Rock Hard (Grécia), Rock Express (ex-Iugoslávia), entre outras. Teve seus textos veiculados em 35 países e, no Brasil, escreveu para Comando Rock, Disconnected, [] Zero, Roadie Crew, Valhalla.

Mais matérias de Thiago Sarkis no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin