Resenha - Primal Fear - Primal Fear

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Toral
Enviar Correções  

9


Este é o primeiro álbum do alemão Primal Fear que, à época, era composto por Ralf Scheepers (vocalista), Tom Naumann (guitarrsita/tecladista), Klaus Sperling (bateria) e Mat Sinner (baixista).

publicidade

Antes de mais nada, é bom falar um pouco do passado, a começar pelo estupendo vocalista Ralf Scheepers. Para quem não sabe, Ralf, no início dos anos oitenta, foi cotadíssimo para ser vocalista do Helloween, porém o escolhido foi Michael Kiske e, logo após, Ralf veio a montar uma banda de pouca expressão chamada Tyran Pace, com quem gravou dois discos: "Long Live Metal" e "Watching You", Ambos explorando o heavy metal ultra-tradicional e da melhor qualidade. O segundo disco, "Watching You", é simplesmente maravilhoso! E pode-se dizer que são poucas a pessoas no Brasil que conhecem e/ou possuem material do Tyran Pace.

publicidade

Enquanto Ralf seguia com a sua primeira banda, se encontra com o baixista Mat Sinner, com quem, à época, começa a conversar sobre montarem uma banda juntos, porém, tanto Tyran Pace quanto Sinner tinham contratos com suas gravadoras, o que acabou adiando um pouco a união que resultaria no Primal Fear.

Ralf era tão bom vocalista que acabou chamando a atenção do Gamma Ray, banda montada pelo guitarrista Ken Hensley após sua saída do Helloween, na metade dos anos oitenta. Desta forma, Ralf e Ken se uniram e gravaram alguns álbuns de muito sucesso no mundo metálico, e sem dúvidas foi com o Gamma Ray que Ralf se projetou como um dos melhores vocalistas do mundo. Tanto que após a saída de Rob Halford do Judas Priest, e após ter finalizado sua atuação no Gamma Ray por não concordar com Ken Hensley que deveria se mudar para a capital da Alemanha (Ralf morava no interior deste país), os empresários do Judas andaram contactando Ralf e haviam fortes indícios que este seria o novo vocalista da citada banda. Mas que nada, Timot "Ripper" Owens foi o escolhido.

publicidade

Bem, com isso iniciaram-se os contatos entre Ralf e Mat Sinner novamente que, agora sim, montaram o Primal Fear, um verdadeiro petardo do heavy metal tradicional!

O primeiro álbum lançado pela banda já mostrava do que esta dupla seria capaz, tendo um vocalista extremamente competente e um compositor mestre em se tratando de heavy metal, ou seja, Mat Sinner.

publicidade

E com base nisso, temos verdadeiras cacetadas como "Chainbreaker", "Promisse Land", "Formula One", "Dollars", a belíssima, pesada e melódica "Tears of Rage" e "Battalions of Hate" (um verdadeiro hino metálico!). Além disso, temos dois covers. O primeiro é "Speed King", o qual não ficou, digamos, simpático, devido ao tom da guitarra, que ficou muito aguda. O outro é "Breaker" do Accept. Este sim, um acerto magnífico, tanto a nível instrumental quanto vocal, uma vez que cantar alguma coisa vocalizada pelo nanico Udo é algo desafiador.

publicidade

Enfim, hoje em dia o Primal Fear tem outros álbuns lançados, inclua-se "Jaws of Death" e, o melhor de todos, "Nuclear Fire". Mais recentemente, saiu o novo petardo da banda, "Black Sun". E é bom lembrar que a banda vem se mantendo fiel ao ao seu heavy metal praticado desde o primeiro álbum, sem soar repetitiva.

E tenhamos em conta que o Primal Fear sempre faz turnês no Brasil, as quais são sempre muito festejadas pelos fãs e pela própria banda.

publicidade

Assim sendo, dá-lhe heavy metal! Dá-lhe Primal Fear!


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin