Resenha - Edge of Forever - Lynyrd Skynyrd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Haroldo
Enviar correções  |  Ver Acessos

Neste lançamento recente (08/99), o septeto símbolo do Southern Rock põe um pouco mais de peso em 12 faixas onde se percebe a influência do novo guitarrista Hughie Thomasson (ex-Outlaws). O problema é que o som do LS hoje em dia não tem mais nada a ver com a inspirada mistura de hard rock/country/blues comandada pelo finado Ronnie Van Zant nos anos 70, parecendo só mais uma opaca banda de rock mainstream, como milhares de outras que surgem todos os dias nos EUA. As "brigas" das três guitarras solo não existem mais, o vocal do irmão Johnny Van Zant é apenas esforçado e a bela voz de Rickey Medlocke também não é aproveitada, sem razão aparente. Destaques? Com muito boa vontade, a faixa inicial e a balada Rough Around the Edges.

Paula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black MetalAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Diante de um disco desses, os velhos fãs da banda devem ficar se perguntando: por que diabos naquele fatídico acidente de avião em 1977 Deus não preferiu levar o Julio Iglesias ao invés do inesquecível Ronnie?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Lynyrd Skynyrd"


Lynyrd Skynyrd: o professor que inspirou nome da bandaLynyrd Skynyrd
O professor que inspirou nome da banda

Supernatural: ouça 10 músicas que marcaram a sérieSupernatural
Ouça 10 músicas que marcaram a série


Paula Fernandes: aos 19 anos ela ia em shows de Black MetalPaula Fernandes
Aos 19 anos ela ia em shows de Black Metal

Alfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de MetalAlfabeto do Rock
As 15 melhores músicas de Metal


Sobre Paulo Haroldo

Ex-comerciante, divorciado (liberdade ainda que tardia). Preferências musicais: Hard Rock (principalmente anos 70), Blues, Heavy Metal sem podreira, Progressivo (não confundir com ProgMetal), e todo bom rock/pop feito sem samplers, computadores e outros artifícios eletrônicos que só servem para mascarar falsos músicos. Exterminador de hip-hoppers...

Mais matérias de Paulo Haroldo no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336