Resenha - Theme For A Dying World - Blastmat

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Drustan
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8


Blastmat official website

http://members.aol.com/blastmatchthc

Keith Grave (baixo)
Ed Lagraize (bateria)
Andy Reitano (guitarra)
Philip Swanson (vocal)

Rótulos são uma desgraça!

Quando recebi este CD, e li no press-release que a banda se auto-intitula "a politically motivated hardcore metallic punk band", com influências do Discharge, Motörhead, Misfits, GBH, Ramones e AC/DC, achei que se trataria de um daqueles Crossovers que tentam mesclar tudo e muitas vezes saem uma bela "caca"... mas bastou uma breve audição para constatar que se trata na realidade de uma banda que pratica uma espécie de Hardcore beirando o Metal, porém com vocais límpidos, sem nada de berros e urros como muitas com som parecido, e ainda por cima com um pezinho no Rock'N'Roll a la Motörhead (em seus primeiros discos) e AC/DC - tanto que o último som do CD se trata de um cover de "Dog Eat Dog" de Angus Young & Cia...

Embora o que eu tenha em mãos se trate de uma demo, achei injusto incluir este CD na seção supra do site, pois o nível de produção e o bom trabalho gráfico (embora minha cópia aparente ter sido xerocada), superam muitas coisas que existem por aí.

As origens do Blastmat podem ser encontradas em 1987, quando o baixista Keith "Grave" Donaldson, com passagens por diversas bandas punks desde o início da década, resolveu montar o Sanity Assassins, que após inúmeras formações e vários álbuns lançados através da própria gravadora de Keith, acabou por contar com a presença do guitarrista Andy Reitano. Mais tarde, Reitano sairia do grupo e acabaria por se juntar ao vocalista Philip Swanson e ao baterista Ed LaGraize, no que viria a se tornar o Blastmat, com a entrada de Donaldson no baixo, já em 2001.

A parte "política" da banda fica por conta das letras, que disparam para todos os lados: autoridades, governos, igrejas, etc e tal. Porém, embora não as tenha analisado muito a fundo, deu para sacar que o lance deles em relação às críticas é mais numas de "tirar um sarro" do que ficar se lamuriando e reclamando o tempo todo... aliás, eu diria que o lado "punk" da coisa advém mais das letras em si que do som.

Em suma: se o leitor não é um "headbanger" ou um "punk rocker" radical, vale a pena encarar! Eu particularmente, estou no aguardo do lançamento do CD, previsto para meados deste ano, pois com certeza vou batalhar minha cópia... :o))

Faixas:
1) New Messiah
2) Desensitized
3) Lives For Lies
4) Theme For A Dying World
5) Taliban Fight Song
6) Church And State
7) You And Yours
9) Fire In The City
10) Jesus Saves
11) It All Comes Down
12) Dog Eat Dog (cover AC/DC)
Total time: 30:44


Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Blastmat"


Guitarras e Baixos: Perguntas e RespostasGuitarras e Baixos
Perguntas e Respostas

Black Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismoBlack Metal
Cinco bandas do lado depressivo do satanismo


Sobre Drustan

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336