Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu agradece mobilização de fãs

imagemA opinião de Arnaldo Antunes sobre a competição interna que havia nos Titãs

imagemAs composições de Paul McCartney nos Beatles preferidas de John Lennon

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemNicko McBrain, do Iron Maiden, mostra o seu novo (e enorme) kit de bateria

imagemDave Mustaine, do Megadeth, inicia vida de youtuber e mostra o ônibus de turnê da banda

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemEvanescence coloca baixista no cargo de guitarrista e anuncia nova baixista

imagemGene Simmons compartilha tweet com meme da ex-presidente Dilma Rousseff

imagemAdrian Smith conta como Iron Maiden permaneceu forte e era grunge passou

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemFrank Zappa disse a Steve Vai que ele soava como "um pão com mortadela elétrico"

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemOzzy Osbourne diz que "tinha muito o que provar" com "No More Tears"


Stamp

Mercyful Fate: A decepção da banda com a arte original de Melissa

Por Mário Pescada
Em 14/01/21

O MERCYFUL FATE tem em sua discografia a honra de ter logo no primeiro full-length, um dos discos mais conhecidos e admirados do heavy metal: "Melissa" (1983).

Mas, como nos conta Martin Popoff no seu livro "Black Funeral: A História do MERCYFUL FATE", lançado pela Editora Denfire ano passado, a banda teve uma grande decepção com a arte original do disco. Não para menos, diga-se.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira abaixo trecho extraído do livro em que o próprio KING DIAMOND conta como foi esse momento.

"A épica arte da capa quase não aconteceu. A primeira proposta foi uma pintura amadora que mostrava os músicos encarando um grande crânio no céu, com apenas KING olhando para a câmera como se dissesse: "Que diabos é isso?"

King disse a David Perri: Na verdade, a capa de Melissa não era a capa que pretendíamos ter. Foi escolhida de uma pilha de vinte e cinco ilustrações já prontas que nos mostraram. Aqui está a história com a capa de Melissa: alguém tentou fazer uma capa para nós, e me lembro de uma noite em que tivemos uma reunião para analisá-la. Você deve ter visto essa capa; saiu em algum bootleg. A ilustração é uma caveira flutuando no ar e a banda está embaixo dela. Parecia que uma criança tinha desenhado com giz de cera (risos). Foi a maior decepção até aquele momento. Lembro que todos nós vimos a capa e não sabíamos o que fazer porque era horrível (risos). Então alguém – não lembro quem – nos colocou em contato com um artista sueco e ele veio a Copenhague com uma pilha de arte que havia feito, e foi quando escolhemos a capa de Melissa."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O artista sueco em questão foi Thomas Holm, que ainda assinaria mais dois trabalhos artísticos para a banda: "Don't Break The Oath" (1984) e "9" (1999). A escolha, ao fim, acabou sendo a marcante e sombria pintura nas cores preto, vermelho e amarelo, bem mais condizente com a imagem da banda. "Melissa" (1983) é um marco na carreira da banda, considerado até hoje um dos seus melhores trabalhos.

Essa e muitas outras histórias, passando faixa a faixa, disco a disco, de TODO material que o MERCYFUL FATE lançou, do o EP "Nuns Have No Fun" (1982) até "9" (1999), incluindo coletâneas, pode ser conferido no livro lançado pela Editora Denfire.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A arte original de Melissa (1983):

A arte final de Melissa (1983):

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Matérias relacionadas

Thrash Metal: livro de Martin Popoff disseca o surgimento do estilo

FONTE: Editora Denfire
https://editoradenfire.com/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Em live, Joey Vera relembra trajetória e fala sobre a turnê com o Mercyful Fate


Sobre Mário Pescada

Mineiro, leitor compulsivo, ouvinte de todas as vertentes do rock - do blues ao grindcore. Valoriza mais a honestidade e entrega em cima do palco do que a técnica. Guarda os flyers dos shows que vai como se fossem relíquias.

Mais matérias de Mário Pescada.