Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemMarcos Mion conta história de encontro (e manjada) com Bon Jovi no banheiro

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemO que mais impede Kiko Loureiro de voltar ao Angra? (Não tem nada a ver com o Megadeth)

imagemBeatles: Paul McCartney conta a história por trás de "Ob-La-Di, Ob-La-Da"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemPhil Campbell conta como era fácil "comprar" Lemmy pra fazer qualquer coisa

imagemRage Against The Machine vem ao Brasil em dezembro, diz José Noberto Flesch

imagemApós viralizar com anúncio, Harppia revela identidade do novo baixista

imagemAutor de "God Save The Queen", Johnny Rotten diz que sente orgulho da Rainha Elizabeth

imagemA curiosa opinião de Ozzy sobre cover do Metallica para "Sabbra Cadabra"

imagemJimmy Page dá opinião sobre streaming e enaltece desconhecido herói dos músicos

imagemBruce Dickinson diz o que o surpreendeu quando retornou ao Iron Maiden

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemChad Smith chama matéria sobre Taylor Hawkins de "sensacionalista e enganosa"


PRB

The Doors: O Jim Que Tomava Muito Gim

Por Fotoboard Tramparia
Fonte: The Doors - Ben Fong-Torres
Em 27/03/18

JIM MORRISON era viciado em álcool e drogas alucinógenas. Fato!

No início de carreira, o medo de encarar o público era tão grande, que o vocalista precisava tocar de costas para a plateia.

Com a "ajuda" da cachaça e umas balinhas do capeta, conseguiu vencer a ansiedade pré-shows, tornando-se um dos maiores vocalista-poeta-ritualista-dançarino de todos os tempos.

A mescla de música, poesia e danças indígenas, faziam parte das características próprias do The Doors, as quais marcaram gerações e brindaram os fãs com apresentações inesquecíveis.

O tecladista RAY MANZAREK e o vocalista JIM MORRISON comentaram sobre o alcoolismo, no trecho retirado do livro THE DOORS, do autor Ben Fong-Torres.

Local de Publicação: Rio de Janeiro | Ano:2010 | Páginas: 384 | Editora Agir
Local de Publicação: Rio de Janeiro
Ano:2010
Páginas: 384
 Editora Agir

"JIM, O ÉBRIO

À parte todas as teoria de MANZAREKK sobre o MORRISON dionisíaco e o MORRISON xamã, os membros da banda tinham também de lidar com o MORRISON alcoólatra.

No livro que escreveram, Jerry Hopkins e Danny Sugerman fizeram uma lista parcial de drinques: "Num dia, gim stingers; no outro, uísque com cerveja; no terceiro, Black Russian; no quarto, tequila pura; e Singapore slings ou algum outro drinque tropical com frutas quando Jim tinha fome. "

Quando o entrevistei, MORRISON fez uma pausa em certo ponto e ligou para uma loja de bebidas próxima pedindo uma dose de 250ml de gin Beefeater e batatas fritas.

Quando o escritor Bernard Wolfe dizia que sua geração considerava o álcool um "tranquilizador antiquado", MORRISON tinha uma reposta pronta.

JIM: Todos da minha geração se drogam. A droga é o que há agora. Pois bem, eu tenho sempre que nadar contra a corrente. Não me sinto à vontade entre a maioria. A coisa mais revolucionária que você pode colocar em seu organismo nos dia de hoje, em meio a todos esses drogados, é uma boa dose de manguaça barata.

O álcool é como o leitinho da mamãe para mim, só que melhor ainda que qualquer leite vindo de qualquer mãe.

Odeio aquele tipo pobre de conotação sexual vinda das pessoas que procuram comprar drogas. É por isso que eu gosto de álcool; você pode ir a qualquer bar ou loja da esquina e encontrá-lo sobre a mesa... É uma coisa tradicional.

RAY: Tudo começou quando JIM morava com Felix Venable e Phil O'Leno nos tempos da UCLA. Phil era meio são, meio insano; Feliz vivia em outro mundo. Consumiam drogas estranhas; Belladonna, Asthmador a Dama Verde estava começando a aparecer, assim como LSD e maconha, mas todos a usamos.

E bebíamos. Foi ali que a bebedeira começou. Felix era alcoólatra: era dez anos mais velho que JIM e morreu de cirrose.

RAY tinha outra teoria sobre o alcoolismo de JIM.

RAY: O palco era o lugar favorito de JIM. O que ele menos queria era sair de lá. Ficaria por lá a noite toda se pudesse. Acho que um dos motivos pelo qual continuava a beber era para manter aquela sensação eufórica de estar no palco. Íamos embora, e ele ainda estava pronto para o show.

JIM (no final de 1970): Passei por um período em que bebia muito. Havia muita pressão sobre mim e não conseguia lidar com aquilo. Acho que beber é uma maneira de lidar com um ambiente lotado e também um produto do tédio.

Mas gosto de bebida; ela deixa as pessoas mais soltas e estimula a conversa às vezes... de certa forma é como os jogos de azar. Você sai para uma noite de bebedeira e não sabe onde vai parar no dia seguinte. Pode levar a algo bom ou desastroso. É como o rolar dos dados.

Essa matéria faz parte da categoria Trecharias BioRockers no Portalblog Misterial.

Faixa: Orange County Suite | Álbum: L.A. Woman - Remasterizado (2012) | THE DOORS | Gravadora: Elektra Records e Rhino Records

Contracapa do livro THE DOORS, com a letra da música Break On Through (To The Other Side).
Contracapa do livro THE DOORS, com a letra da música Break On Through (To The Other Side).

Faixa 10: Take It As It Comes | Álbum: THE DOORS (1967) | THE DOORS | Gravadora: Elektra Records

Primeiro álbum do THE DOORS (1967), livro citado nesse post e camiseta com imagens de JIM na frente e atrás. Foto por Fotoboard Tramparia para o Portalblog Misterial.
Primeiro álbum do THE DOORS (1967), livro citado nesse post e camiseta com imagens de JIM na frente e atrás. Foto por Fotoboard Tramparia para o Portalblog Misterial.
Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Iron Maiden: internauta cria mashup usando "2 Minutes To Midnight" e The Doors



Sobre Fotoboard Tramparia

Fotógrafo artístico que registra e cria cenários com objetos ligados a cultura pop/rock, como CDs, livros, camisetas etc. Edita textos, fotos e divulga bandas no Portalblog cifranegramisterial.com. Desde os tempos de guri, ouve Led Zeppelin, The Cult, Rush, AC/DC, Iron Maiden, Guns N' Roses, Alice In Chains, entre outras inúmeras lendas do rock/metal. Toca piano e teclado, pratica esportes e está sempre em busca de energia rock and roll e da natureza.

Mais matérias de Fotoboard Tramparia.