Baixos: a incrível técnica de ferver as cordas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivison Poleto dos Santos, Fonte: página de Glenn Fricker
Enviar correções  |  Ver Acessos

A gente vive, vive, vive e não conhece de tudo.

Passei uma boa parte da minha em contato com músicos. Toquei com muitas pessoas e ouvi e vi as mais estapafúrdias coisas. Já vi nego tocar, tanto baixo quanto guitarra, com moedas, com arruelas, passar garrafa de cerveja nas cordas para dar efeito (isso foi na minha banda), usar casco de tartaruga como palheta, enfim uma infinidade de coisas.

Também já ouvi técnicas inúmeras para alongar vida das cordas e dos
instrumentos: passar WD 40 nas cordas para tirar a oxidação (funciona mais ou menos), passar uma flanela nas cordas depois de tocar (funciona bem), afrouxar as cordas do baixo depois de tocar para não empenar o braço (acreditem, faziam baixos sem estirante!), enfim várias coisas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas essa é completamente nova: ferver as cordas de baixo com 15 anos de idade (?!?), é isso mesmo, 15 anos de idade para fazê-las soar como novas.

O produtor Glenn Fricker do Spectre Sound Studios conduziu a experiência. E quer saber, pelo menos no vídeo funciona. Na verdade, eu quero mesmo saber como o sujeito conseguiu fazer as cordas durarem 15 anos...

Ah, vou reiterar a sugestão: não reuse a panela!

Assista o vídeo e tire as suas conclusões:




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Matérias

Loudwire: as 10 melhores músicas do Slipknot segundo o siteLoudwire
As 10 melhores músicas do Slipknot segundo o site

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991


Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

Goo336x280