CBGB: os primórdios do bar de rock mais famoso do mundo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Mário Pescada, Fonte: Hypeness
Enviar correções  |  Comentários  | 

É muito provável que você já conheça o CBGB ou no mínimo já tenha visto alguém, incluindo diversos rockstars, usando uma camisa em homenagem ao bar de rock mais famoso do mundo.

424 acessos"Blitzkrieg Bad": Ramones + Roberto Carlos em um divertido mashup5000 acessosIron Maiden: as dez melhores músicas, segundo a Loudwire

O CBGB & OMFUG (Country Bluegrass Blues and Other Music For Uplifting Gormandizers) foi inaugurado em 1973 e ficava situado no bairro East Village, em Nova York. Inicialmente, seu público-alvo eram os fãs de country e blues, porém, quando mudou o foco para bandas mais alternativas é que a história mudou.

The Dead Boys, CBGB, 1976
The Dead Boys, CBGB, 1976

Nesse pequeno bar sujo, escuro, com cheiro de cerveja, cigarro e urina no ar, um bar enorme iluminado por neons de propaganda de cerveja, um chão irregular, teto descascado, um palco levemente inclinado e os famosos banheiros com paredes pichadas (cá entre nós, o tipo de lugar mais legal para bares de rock que já fui até hoje eram bem assim) é que o movimento punk norte-americano começou. Tudo graças ao seu antigo proprietário, Hilly Kristal, que decidiu abrir as portas para diversos grupos que começavam a surgir e precisavam de um lugar para mostrar seu trabalho.

Ali, RAMONES, TELEVISION, TALKING HEADS, BLONDIE, PATTI SMITH, THE DEAD BOYS, THE CRAMPS, B´52´s, RICHARD HELL AND THE VOIVODS, MISFITS, SEX PISTOLS, THE DAMMED, BLACK FLAG, BAD BRAINS, SHAM 69, e uma infinidade de outras bandas que ajudaram a criar e posteriormente renovar o punk/hardcore norte- americano, tiveram suas primeiras oportunidades nos palcos. E o que essas bandas fizeram, você já sabe: mudaram a cara da música, graças a uma pequena chance dada num lugar que muitos músicos se negariam a tocar. Por conta desse “empurrãozinho”, cresceram, angariaram fãs e lançaram discos que mudaram gerações, fazendo com que essas muitas outras pessoas quisessem montar suas próprias bandas, fazendo assim, a roda girar. Percebeu a importância desse legendário lugar?

* imagens * temp12/1493836285_588687785371310.jpg / Ramones, 1977
x>

Muitas dessas bandas foram registradas pelo fotógrafo David Godlis, conhecido pelos seus trabalhos na noite da Big Apple. Graças a Godlis, que enxergou naquele lugar ignorado por muitos uma cena musical surgindo, foi possível registrar momentos importantes para a música do século XX. As fotos dessa matéria e muitas outras estão em seu livro “History Is Made At Night” que pode ser adquirido em seu site a partir de US$ 40,00.

A fama do bar não ficou só nas bandas que tocaram ali no passado. No palco do CBGB também tocou a nova geração, bandas que foram diretamente inspiradas pelas anteriormente citadas, como: THE EXPLOITED, SONIC YOUTH, LIVING COLOR, AGNOSTIC FRONT, MADBALL, VISION OF DISORDER, BIOHAZARD, GORILLA BISCUITS, SICK OF IT ALL, BEASTIE BOYS e uma infinidade de bandas impossível de citar aqui. Até mesmo a maior banda de hardcore/punk brasileira, o RATOS DE PORÃO, deixou sua marca ali, gravando a pedrada “Ao Vivo no CBGB”, com sua irônica capa das Havainas (as brazucas PLANET HEMP e CHICO SCIENCE E NAÇÃO ZUMBI também pisaram no palco de lá).

O pequeno palco
O pequeno palco

Mas em 2006, depois de 40 anos de belos e inestimáveis serviços prestados ao rock n´roll, o CBGB fechou as portas. Devido ao crescente custo de se manter a casa graças a especulação imobiliária local, o bar encerrou suas atividade na madrugada do dia 16 de outubro de 2006 com a voz de PATTI SMITH cantando a melancólica balada “Elegie”. Hoje, o lugar abriga uma caríssima loja de roupas, onde uma jaqueta de couro - talvez o maior símbolo do punk - chega a custar US$ 2 mil.

Há alguns anos o CBGB “reabriu”, mas...como um restaurante limpo e bem localizado dentro do aeroporto de Newmark, em Nova Jersey.

Mais fotos em:
http://www.hypeness.com.br/2017/03/incriveis-fotos-dos-primo...

Banheiro
Banheiro

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 04 de maio de 2017


424 acessos"Blitzkrieg Bad": Ramones + Roberto Carlos em um divertido mashup2551 acessosDia das Crianças: que tal comemorar com Ramones e Xuxa?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Ramones"

Arte GráficaArte Gráfica
Designer brasileiro cria versões para clássicos

Joey RamoneJoey Ramone
Em 1989 falando de Metallica, AC/DC e GN'R

PunkPunk
10 músicos que são mais ricos do que você pensa

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Ramones"0 acessosTodas as matérias sobre "Sex Pistols"0 acessosTodas as matérias sobre "Television"0 acessosTodas as matérias sobre "Misfits"0 acessosTodas as matérias sobre "Sonic Youth"0 acessosTodas as matérias sobre "Agnostic Front"


Iron MaidenIron Maiden
As dez melhores músicas, segundo a Loudwire

MegadethMegadeth
Mustaine comenta sobre antiga formação e satanismo

Andre MatosAndre Matos
Confira o incrível alcance do vocalista

5000 acessosBehemoth: Nergal mitando em foto no Aeroporto de Guarulhos5000 acessosAs regras do Viking Metal5000 acessosDia do Rock: dez tentativas brasileiras de assassinar o gênero5000 acessosKing Diamond: O que significa ser Satanista?5000 acessosVinil: 21 coisas que ninguém nunca lhe conta sobre colecioná-lo5000 acessosGoogle: o que ele acha dos artistas do rock e metal?

Sobre Mário Pescada

Mineiro, leitor compulsivo, ouvinte de todas as vertentes do rock - do blues ao grindcore. Valoriza mais a honestidade e entrega em cima do palco do que a técnica. Guarda os flyers dos shows que vai como se fossem relíquias.

Mais matérias de Mário Pescada no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online