Led, Purple e Sabbath: quem influenciou a trindade do Rock?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Comentários  | 

Quando o assunto é “quem criou o Heavy Metal?” Os primeiros nomes que vem na cabeça da maioria dos Rockeiros são DEEP PURPLE, LED ZEPPELIN e BLACK SABBATH. Porém existem grupos espalhados pelo mundo que defendem com “unhas e dentes” outras bandas que não vou relacionar aqui, pois são muitas as “alternativas”. Agora o que todo mundo tem sensatez em concordar é que esses três gigantes foram os principais disseminadores ou divulgadores de toda essa revolução musical, contribuindo com sonoridades peculiares que no decorrer de suas trajetórias resultaram na formação de um “universo” musical que vive em constante transformação e não pára de crescer. Mas o que serviu de alicerce para esses baluartes? O que essas feras ouviam para dar origem as suas músicas? É o que vou relatar agora contando um pouco dessa história.

896 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo5000 acessosMetallica: Conheça a lista de exigências do camarim da banda

DEEP PURPLE

Entre os três grupos, o Purple foi o primeiro a lançar um álbum, e falar das influências desses caras é citar o que cada membro “fundador” apreciava, pois existe uma riqueza muito grande de ritmos a que veio definir o som da banda. JON LORD, por exemplo, era um grande apreciador da obra de JOHANN SEBASTIAN BACH e quem entende da arte desse gênio alemão, encontrará a sua marca facilmente nos solos de teclados contidos em álbuns como o “In Rock – 1970” e “Burn – 1974”. LORD também tinha formação do “Jazz Clássico”, e entre as suas obras, o maior destaque foi para a peça “Concerto for Group and Orchestra – 1969”. JERRY LEE LEWIS, outro gênio, também teve grande importância em sua vida, pois o “bigodudo” admirava o seu desempenho em tocar piano, homenageando-o muitas vezes nas suas performances de deslizar os dedos sobre as teclas, tocando em pé ou com o pé em cima do teclado. Só faltava mesmo “chutar o banquinho”.

BIG JIN SULLIVAN foi um guitarrista inglês que teve suma importância na formação musical de RITCHIE BLACKMORE. Foi seu professor e também o músico de estúdio mais requisitado nos anos 60 e 70. Foi ele quem criou e produziu todos os arranjos da Ópera Rock “Tommy – 1969” do THE WHO, e juntamente com BLACKMORE e PET TOWNSHEND convenceu JIM MARSHALL a fabricar os amplificadores “Marshall”. Morreu no último dia 2 de outubro de 2012 por problemas cardíacos. Tinha 71 anos.

IT’S A BEAUTIFUL DAY foi formada em San Francisco pelo ano de 1967, os seus membros foram inovadores por misturar Rock Psicodélico, Folk, Música Clássica e Jazz. A canção "Bombay Calling" do seu primeiro álbum em 1969 serviu para o guitarrista do PURPLE utilizar a sua harmonia na construção do riff de “Child in Time” composto para o álbum “In Rock” de 1970. Não se sabe se foi plagiada ou cedida por acordo entre os músicos, mas nota-se que apesar do riff idêntico, as duas seguem com rítimos diferentes.

Não é surpresa que ELVIS PRESLEY tenha influenciado qualquer músico não só de sua geração como principalmente nas posteriores. O americano branco de vozeirão grave foi chamado de rei do Rock por seu estilo de palco contagiante e constantes aparições na TV, inclusive como ator. A sua música era um Rock and Roll derivado do Blues Rock, Gospel, Country Rock, Pop e uma vertente que ele mesmo ajudou a difundir chamada Rockabilly. IAN PAICE que já tocava com seu pai antes de “também formar” o DEEP PURPLE, era fã de ELVIS onde suas músicas muitas vezes lhes serviram de inspiração para execução de suas partes na bateria.

Outra influência que foi associada à sonoridade do PURPLE foi a Black Music, principalmente com as MK’s III e IV. GLENN HUGHES ajudou a introduzir nas músicas passagens de Funk e Soul, enquanto TOMMY BOLIN trouxe o Jazz Fusion mais para perto da banda. Sabe-se que pelo menos HUGHES adorava o trabalho de MARVIN GAYE, um notável instrumentista, compositor e cantor que “dominava” o Soul, Funk, Pop, Reggae e outros ritmos. Morreu em 1984 aos 44 anos de forma trágica, assassinado pelo próprio pai com um tiro no peito. A arma havia sido um presente dele ao pai.

SLY & THE FAMILY STONE também era muito apreciada pelo baixista/vocal do PURPLE, e executava muito Funk/Rock. Esse grupo fez importante contribuição para a formação do Soul e Psicodelismo na música negra.

LED ZEPPELIN

Uma das mais importantes bandas do mundo a conquistar o prestígio do público fazendo música pesada dentro do Blues e Rhythm and Blues. Suas influências praticamente provêm todas de Bluesmans consagrados, e o “time” nunca fez questão de esconder isso.

BLIND WILLE JOHNSON foi um dos poucos gênios do Blues que não nasceu no Mississipi, e sim no Texas, seu ritmo acelerado e às vezes lento deu a ele uma característica singular de se tocar guitarra. Ficou cego na infância vítima de uma agressão doméstica vinda da madrasta, mas isso nunca o desanimou para a música. Influenciou não só o LED ZEPPELIN, mas também ERIC CLAPTON, BOB DYLAN e outros.

Muito da música dos quatro londrinos percebe-se momentos criados por JOHN LEE HOOKER, vindo do Mississipi esse grande músico foi considerado pela revista “Rolling Stone” como o 35º melhor guitarrista de todos os tempos. Fazia canções muito livres e sua entonação vocal era “meio falada”, técnica essa muitas vezes usada por ROBERT PLANT nas suas interpretações.

MUDDY WATERS também é muito lembrado na harmonia do ZEPPELIN. Vindo de Mississipi, foi tachado como o “pai de Chicago Blues” e sempre esteve rodeado pelos maiores nomes do gênero. O primeiro projeto de guitarra elétrica partiu dele e entrou para a lista da “Rolling Stone” ocupando a 49º posição.

O que mais “deu luz” para a criação de JIMMY PAGE sem dúvida foi ROBERT JOHNSON, este influenciou até mesmo MUDDY WATERS e foi quem padronizou os “doze compassos para o Blues”. Na lista de guitarristas da “Rolling Stone” ele é o 5º. Viveu apenas 27 anos e depois de ter se livrado de um envenenamento, morreu dias depois com pneumonia em sua terra natal, Mississipi.

WILLIE DIXON foi baixista, cantor e um exímio compositor de Blues. A sua obra ainda hoje é cultuada por diversos seguimentos da música, até mesmo por bandas como o MEGADETH. É dele a composição da música “You Need Love” que originalmente foi cantada por MUDDY WATERS e que PAGE transformou-a em “Whole Lotta Love”, um dos maiores hits do ZEPPELIN.

BLACK SABBATH

Assim como Elvis, THE BEATLES também conseguiram e ainda conseguem influenciar quase tudo que se pensa em Rock. Para os quatro garotos de Birmingham não foi diferente, principalmente partindo de OZZY OSBOURNE. Existem rumores que dizem que até hoje OZZY cantarola músicas dos “rapazes” de Liverpool em suas viagens de turnê. Os BEATLES foram mesmo um fenômeno musical. Reunidos em apenas oito anos, já foi o bastante para “modificar” todo um comportamento social entre os jovens da época. Foi tido como o grupo musical mais bem sucedido do mundo, porém muitas divergências que afetava o quarteto o fez dissolver no último dia de dezembro de 1970.

O Blues Rock do CREAM também serviu de “alicerce” para a desenvoltura musical do SABBATH. Quando a banda ainda se chamava EARTH as músicas desse Power trio era presença carimbada no repertório de Covers que os outros quatro faziam. A formação do CREAM estava mais para “Super banda” do que simples músicos, pois contava com ERIC CLAPTON (guitarra), JACK BRUCE (vocal e baixo) e GINGER BAKER (bateria). Além de Blues eles investiam também no Space Rock, Hard Rock com passagens mais pesadas e distorcidas que poderiam ter contribuído para a formação do Heavy Metal. O último trabalho de estúdio foi o “sugestivo” “Goodby – 1969”. Separaram-se devido às constantes brigas entre o baixista e o baterista.

Outra banda que foi bastante respeitada pelos membros da “seita” foi o YARDBIRDS. O grupo ficou famoso ao passarem por ele três das maiores “feras” da guitarra de todos os tempos, ERIC CLAPTON, JEFF BECK e JIMMY PAGE. Começaram fazendo Covers de Chicago Blues e aos poucos foram aprimorando um estilo próprio. Fizeram muito sucesso com a música “For you Love – 1964”, mas depois daí CLAPTON pula fora por achar que a banda estava se tornando Pop. BECK entra e traz a música psicodélica para o grupo, os fãs então estavam sumindo, pois não se acostumavam com a nova sonoridade da banda. PAGE decide reerguer a formação e deu um novo nome, NEW YARDBIRDS, mais tarde mudou esse nome para LED ZEPPELIN!

A música instrumental de HANK MARVIN AND THE SHADOWS contribuiu bastante para a evolução musical de TONY IOMMI, aliás, essa banda já influenciava jovens na Inglaterra muito antes dos BEATLES. MARVIN tocava banjo e piano, logo depois os trocou pela guitarra. Nem ele nem sua banda ficaram conhecidos nos EUA, porém, FRANK ZAPPA comentava que foram eles a principal influência de sua primeira banda THE MOTHERS OF INVENTION.

Agora uma das mais importantes, se não a mais importante influência para que o SABBATH pudesse “existir”, veio de um Belga que tocava Jazz chamado DJANGO REIHARDT. Não era negro, mas em vários lugares é conhecido como o pai do Jazz incorporando a ele elementos de sua origem cigana. Em 1928 foi vítima de um incêndio onde devido aos ferimentos ficou sem mobilidade em dois dedos da mão esquerda. Isso o “forçou” a criar uma técnica própria de tocar o seu instrumento, o violão. IOMMI viu nele um grande exemplo a ser seguido, então se encorajou a tocar a sua guitarra mesmo com partes amputadas de seus dedos também por conseqüência de um acidente no trabalho.

Bem amigos, este é um conjunto de apenas alguns artistas que deram a sua importantíssima (mesmo que indiretamente) contribuição para que estes outros três heróis da música pesada pudessem dar o “ponta pé” inicial para essa grande massa de cultura, diversão e prazer que é o Metal Pesado. Cabe a nós cultivar esse bem pondo em prática as idéias artísticas principalmente da música, reconhecendo o trabalho de cada pessoa empenhada, ajudando e inovando seus talentos. Assim o Heavy Metal será para toda a eternidade!

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 29 de outubro de 2012
Post de 21 de dezembro de 2015

Black SabbathBlack Sabbath
"Podemos fazer alguns shows pontuais", diz Iommi

896 acessosBlack Sabbath: projeto Home of Metal chega a São Paulo1894 acessosBlack Sabbath: veja unboxing da "The Ten Year War"1286 acessosDoom Metal: os 25 maiores álbuns do gênero0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

ApocalipseApocalipse
Confira 5 das melhores músicas sobre o tema

MorteMorte
Confira 15 das melhores músicas sobre o tema

Vanusa e Black SabbathVanusa e Black Sabbath
A notável coincidência nos riffs

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Deep Purple"0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

MetallicaMetallica
Conheça a lista de exigências do camarim da banda

ACDCACDC
Dave Evans: "Aquela coisa Glam foi idéia do Malcolm!"

Metal BrasileiroMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura

5000 acessosSilverchair: a história por trás da capa de Freak Show5000 acessosLágrimas nos olhos: 25 músicas para chorar5000 acessosHá quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universo5000 acessosMetaleiros na ciência: superdotados, imprudentes, depressivos5000 acessosPink Floyd: em vídeo, Nick Mason bate McLaren avaliada em mais de 60 milhões5000 acessosGene Simmons: "toda banda é igual, Lady Gaga é excitante"

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online