Resenha - Kreator & Destruction (Clube Internacional, Recife, 06/10/2002)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Paulo Peterson
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Fotos: Marco Antônio

Imagem
Um dia para ficar na história do metal nacional e nordestino. A "The Hell Comes To Your Town Tour" chega a Recife, cercada de uma grande expectativa por bangers de todas as idades, cidades e estados vizinhos. Pela primeira vez iríamos presencias uma tour que vem girando mundo e fazendo o maior estrago por onde passa! Tivemos uma produção digna para duas das maiores bandas de Thrash Metal de todos os tempos. Em termos de som e iluminação de palco, foi um espetáculo, isso prova que quem tem técnico de iluminação e investe numa produção melhor faz a diferença. Aliando isso à performance de dois ícones do metal mundial, ambos com anos de estrada, o resultado só poderia ser definido como um show imperdível.
Loudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 21Mötley Crüe: Vince Neil e Nicolas Cage saem na porrada em hotel

Logo cedo chegaram caravanas de várias cidades e estados vizinhos em direção à loja Blackout Discos, onde ocorreu uma disputadíssima tarde de autógrafos. A frente do prédio foi tomada por bangers de Fortaleza, Maceió, João Pessoa, Aracaju e de cidades do interior. Logo se formou uma fila gigantesca, o calor era imenso, mas ninguém arredou o pé enquanto não pegou seu autógrafo ou foto.

Imagem

Como as bandas teriam que viajar na madrugada após o show para São Paulo, o ínicio do show estava previsto para as 22h00. Isso foi um empecilho para muitos acostumados a outros horários, tanto que quando o Destruction estava no meio do seu set, era grande o fluxo de pessoas chegando ainda ao local.

Quem se encarregou de abrir essa noite literalmente infernal, foi o grande DESTRUCTION, Às 22h20 começa a Intro. Nesse momento não houve ninguém cujo coração não disparasse. Adrenalina alta e até lágrimas sendo derramadas. E logo de cara tocam "Curse The Gods". O som era claro e potente nesse momento esperado por centenas de bangers e fãs da banda desde dos anos 80. Schmier tem uma performance matadora no palco, cantava em três microfones diferentes e tocava seu baixo com uma fúria enorme. Mike com seu visual tradicional dos anos 80 tocava sua guitarra com uma velocidade e técnica incomuns. Terminam a primeira música e Schmier dá boa noite ao Brasil, o "país campeão do mundo". Em termos de simpatia ele foi sem dúvida o melhor da noite. Daí em diante, um desfile de músicas novas como "Thrash Til Death", "Nailed To The Cross", "Bullets From Hell", "The Butcher Strikes Back", emendadas com o clássico "Mad Butcher". Dai em diante, clássico atrás de clássico, e não houve pescoço que ficasse parado com "Total Disaster", "Invincible Force", "Bestial Invasion", "Life Without Sense", "Eternal Ban", "The Antichrist". Foi emocionante presenciar mais de 1.500 pessoas alegres e sobre efeito de ter sofrido uma DEVASTAÇÃO sonora. No backstage era nítida a satisfação e felicidade dos integrantes do Destruction pela recepção do público ao seu destruidor set. INESQUECÍVEL.

Para muitos a noite poderia ter acabado ali, mas havia ainda nada mais nada menos que o KREATOR, por vir. Era demais para uma noite só. Os roadies trabalharam super rápido e deixaram o palco pronto em questão de minutos.

Imagem

Depois de 10 anos desde sua última passagem em Recife, o KREATOR entra em cena tentando manter o pique deixado pelo Destruction. E manteve. Depois da intro "The Patriarch", começam com "Violent Revolution" e "Reconquering The Throne", "Extreme Agression" e a clássica "People Of The Lie". Contanto também com uma boa iluminação e bastante gelo seco, o que se viu no palco, foi uma banda bastante entrosada, com pouco papo e muita música. Mille e Ventor contam com dois novos competentes membros que não deixam a desejar. Durante duas horas tocaram material de quase todos álbuns. De mais recente, "Servant In Heaven, King In Hell", "Legions", e para o deleite do fãs mais antigos, "Coma Of Souls", "Terrorzone", "Betrayer", "Terrible Certainty", "Riot Of Violence", "Pleasure To Kill". O bis veio em dose letal e infernal. Quem poderia imaginar um medley de "Flag Of Hate/Tormentor"? PERFEITO!

Imagem

Falar quem foi o melhor não vem ao caso. O grande vitorioso da noite foi o público que saiu de casa ou de seu estado para presenciar um momento raro, mágico e único. Fica provado mais uma vez que o nordeste tem público para qualquer tipo de evento de metal. E a Blackout Discos através da pessoa do seu dono e produtor de shows João Marinho, pela bela produção. Esperamos que daqui em diante novos shows venham a acontecer, e possam ter uma produção como essa, com som e luz perfeitos. E agradecer ao maior público já visto em shows de metal em Recife. Até outubro com o SHAMAN!

THRASH TIL DEATH!

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Thrash Metal
Os 10 melhores discos do século 21, segundo o Loudwire

Loudwire: os dez melhores álbuns de thrash metal do século 21Kreator/Sepultura, Part Soilwor/Aborted: show na terra da rainhaKreator: Retomando o posto de maior banda européia de thrashKreator: resenha do novo álbum no Disco Voador RocksTodas as matérias e notícias sobre "Kreator"

Loudwire
Os 10 melhores álbuns de Thrash NÃO lançados pelo Big 4

Kai Hansen
Escolhendo as dez maiores bandas de metal da Alemanha

1986
O ano definitivo da música pesada

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Kreator"Todas as matérias sobre "Destruction"

Mötley Crüe
Vince Neil e Nicolas Cage saem na porrada em hotel

Bruce Dickinson
"Não entrei na música para pegar mulher!"

Steve Vai
Veja o "cantinho da criação" do guitarrista

Duff McKagan: "Nikki Sixx, do Motley Crue, é um gênio!"Novelas: 10 clássicos do Rock que a Globo ajudou a popularizarDee Snider: quem não é do Metal não deve usar os chifresSteve Vai: há um artista cujas canções fazem ele chorarAvery Molek: aos 6 anos, mostrando para Lars Ulrich como se fazMonsters: vaias ao Black Veil são sintomas de um problema maior

Sobre Paulo Peterson

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em agosto: 1.237.477 visitantes, 2.825.604 visitas, 7.034.755 pageviews.

Usuários online