Tradução - Epica - Kamelot

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando P. Silva, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Epica é a primeira parte de uma história baseada livremente no romance "Fausto" do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe. Neste clássico da literatura universal, Fausto é o alquimista que através da magia busca respostas tanto para sua existência quanto o sentido da vida, assim como os mistérios da natureza e do homem. Acaba fazendo um pacto com o Diabo (retratado como Mefisto) que deve acompanhá-lo em sua vida terrena e em troca poderá dispor de sua alma, no além. Em "Épica" são utilizados três personagens desta obra: aqui Ariel representa o talento, Helena o bem e a inocência, e por fim Mefisto, representando o mal.

Sinopse de Epica: "Ariel, o personagem principal, é motivado a deixar tudo para trás em sua busca por respostas que ele possa defender racionalmente... ou a verdade definitiva, se assim preferir. Ele viaja ao outro lado do mundo mas logo se afunda no abismo das drogas. No seu desespero por causa de um amor e de uma vida perdida, ele apela para as forças superiores... e o Diabo aparece na forma de uma linda mulher. Ainda honrado e buscando a verdade, Ariel cai pelos encantos do Diabo, e faz um pacto com ele: Ariel pode ter todas as suas necessidades ou desejos carnais atendidos durante sua busca, mas se ele chegar a um ponto onde se der por satisfeito... o Diabo terá sua alma. Ariel duvida da capacidade do Diabo de atingir seu objetivo até o fim do pacto (racional como ele é) e juntos eles partem em uma fantástica expedição".

[Prologue]

"All that you see or seem,
is but a dream within a dream"

(Edgar Allan Poe)

[Prólogo]

"Tudo aquilo que vemos ou parece que vemos,
é apenas um sonho dentro de um sonho"

(Edgar Allan Poe)

"Esta é a introdução onde o ouvinte é inserido em uma seqüência análoga a um sonho. Simplesmente para entrar no clima, mas é também uma referência ao 'Prólogo no Céu' do livro na qual ela é inspirada (Fausto)".

[Center Of The Universe]

Move slowly
Beyond the colors of my eyes
Move slowly
Into the corners of my mind
Rising like the Pegasus
Each and every one of us
Released
Islands in the sea of dreams
Always searching harmony
And peace

All we find
Reject our mind
Don't you wonder why

If the war by heaven's gate released desire
In the line of fire someone must to know
That a human heart demands to be admired
Cause in the Center of the Universe
We are all alone

Show me sign of paradise
A place we all would like to go to
Tell me what to sacrifice
So there's a chance for me to want you

All I find
Reject my mind
And I wonder why

If the war by heaven's gate released desire
In the line of fire someone must have known
That a human heart demands to be admired
Cause in the Center of the Universe
We are all alone

I have a tale to be told
Won't you listen tonight
Follow me into the core of the fountain of light
Try to imagine that hope
Is our ship for the soul
(Over the ocean the quest of your life lies ahead)
Maybe together we'll find
There's a place for us all
(Follow the star in your mind, sail along sail along)

[Centro do Universo]

Move-se lentamente
Além das cores dos meus olhos
Move-se lentamente
Para os cantos da minha mente
Surgindo como o Pégaso
Cada um de nós
Libertados
Ilhas no mar de sonhos
Sempre em busca de harmonia
E paz

Tudo que descobrimos
Rejeita nossa mente
Você não se pergunta por quê?

Se a guerra no plano celestial atendeu ao desejo
No campo de batalha alguém precisa saber
Que um coração humano necessita ser admirado
Pois, no Centro do Universo
Nós estamos completamente sós

Mostre-me um sinal do paraíso
Um lugar que todos nós gostaríamos de ir
Diga-me o que sacrificar
Então haverá uma chance para eu querer você

Tudo que descubro
Rejeita minha mente
E eu me pergunto por quê

Se a guerra no plano celestial atendeu ao desejo
No campo de batalha alguém precisa saber
Que um coração humano necessita ser admirado
Pois, no Centro do Universo
Nós estamos completamente sós

Eu tenho uma história para contar
Não quer ouvi-la hoje à noite?
Siga-me para o âmago da nascente de luz
Tente imaginar que a esperança
É o nosso navio para a alma
(Sobre o oceano a busca de sua vida jaz adiante)
Talvez juntos descobriremos
Que existe um lugar para todos nós
(Siga a estrela em sua mente, navegue, navegue adiante)

"Esta canção é uma extensão do Prólogo, e leva o ouvinte para dentro de sua própria mente ou o 'universo interior', onde todas as questões talvez possam ser respondidas."

[Farewell]

Winter's close... and the mountain high
I'll start my journey now
On this planet we call Earth
We belong
I want to know
Why did God make me feel
There is no more to be answered
Maybe God cannot remedy
Our souls if he tried
I seek peace of mind at least
And to know I did my best
I will pray for those I have loved

I must take your farewell
Carried by destiny
Bound to obey

I must take your farewell
Trails of discovery
Lead me an ocean away

No one holds the only truth in his hand
So who am I
To defy even God
In quest for a reason
There's no time to waste I'm afraid

I must take your farewell
Carried by destiny
Bound to obey

I must take your farewell
Trails of discovery
Lead me an ocean away
So far away

When the tide is high
I won't dwell or wait no longer

[Adeus]

O fim do inverno... e no alto da montanha
Eu iniciarei minha jornada agora
Neste planeta (que) chamamos de Terra
Nós fazemos parte
Eu quero saber
Por que Deus me fez sentir (que)
Não há nada mais a ser respondido
Talvez Deus não possa remediar
Nossas almas se ele tentasse
Eu busco paz de espírito pelo menos
E para saber que eu fiz o meu melhor
Rezarei por aqueles que eu amei

Eu tenho que aceitar o seu adeus
Carregado pelo destino
Forçado a obedecer

Eu tenho que aceitar o seu adeus
Trilhas de descobrimento
Me conduzem a um oceano distante

Ninguém é dono da verdade absoluta
Então quem sou eu
Para desafiar até mesmo Deus
Em busca de uma razão
Não há tempo a perder, estou com medo

Eu tenho que aceitar o seu adeus
Carregado pelo destino
Forçado a obedecer

Eu tenho que aceitar o seu adeus
Trilhas de descobrimento
Me conduzem a um oceano distante
Tão distante

Quando a maré estiver alta
Eu não irei hesitar ou esperar mais

"A jornada se inicia. Em Farewell, Ariel (o personagem principal) 'queima todas as pontes' e deixa tudo o que ele sabe para trás. Ele não consegue encontrar as repostas que está procurando na ciência ou religião, e quer explorar o mundo por si mesmo. Esta canção foi composta em uma noite tempestuosa na Flórida, no verão de 2001".

[Interlude I (Opiate Soul)]

Dolcissimae... oh Fortuna... Venit Meos...

[Interlúdio I (Opiato da Alma)]

Dulcíssima... oh Sorte... Venha Comigo...

"Nesta parte, tentamos descrever a escuridão e o desespero que alguém pode sentir tendo caído nas mãos do vício".

[The Edge Of Paradise]

Sleepless
Not really quite awake
Where the soul conforms
To deeper needs
Free within frames of custody
I revolve my spirit and exhale

On the edge of paradise
Poison burning
In my veins
Unavailing...compromised
My dreams remain the same

Soothing but yet so violent
In this world within the other world
Moonlight...in visions...heaven sent
I see demon eyes and wings unfurled

On the edge of paradise
Poison burning
In my veins
Unavailing... compromised
My dreams remain the same

On the edge of paradise
Powerless
I sail on by
Undermining life itself
My will to wonder why

[A Beira do Paraíso]

Sem sono
Não de fato inteiramente acordado
Onde a alma se adapta
As necessidades mais profundas
Livre dentro desta forma de custódia
Eu revolvo meu espírito e exalo

A beira do paraíso
Veneno queimando
Em minhas veias
Inúteis... comprometidos
Meus sonhos permanecem os mesmos

Suavizante mas ainda tão violento
Neste mundo dentro de outro mundo
Luar.... em visões... providenciais
Eu vejo olhos demoníacos e asas abertas

A beira do paraíso
Veneno queimando
Em minhas veias
Inúteis... comprometidos
Meus sonhos permanecem os mesmos

A beira do paraíso
Impotente
Eu continuo a navegar
A vida se dizimando
Minha vontade de perguntar o por quê

"Ariel está balançando no abismo. Seu encontro com o grande mundo lá fora pode ter sido tudo menos bem-sucedido. Em diferentes países, longe de casa, ele experimenta várias maneiras de encontrar felicidade e paz, mas aos poucos vai perdendo o controle de sua vida. Nós optamos por misturar escalas (musicais) árabes e gregorianas como coros, para retratar as tentações, prazeres e as perigosas armadilhas da fuga da realidade. Várias garrafas do bom Bordeaux (vinho francês) foram entornadas durante o processo de composição desta canção".

[Wander]

I recall one summer's night
Within the month of June
Flowers in mahogany hair
And smell of earth in bloom
Only such a melody
Comes without a sound
More than faintly heard by those
Who know what they have found
Now it's just a memory

Silently we wander
Into this void of consequence
My shade will always haunt her
But she will be my guiding light

Silently we wander
In search of truth and confidence
So many hopes were lost here
Along the way
From morning to night

Meet me by the wishing well
In cover of the moon
Whisper to me tenderly
That I will see you soon
Sing that song from long ago
So I remember you
Flowers in mahogany hair
And mellow days in June
Only for the memory

Silently we wander
Into this void of consequence
My shade will always haunt her
But she will be my guiding light

Silently we wander
In search of truth and confidence
So many hopes were lost here
Along the way
From morning to night

From ashes we were born
In silence we unite

[Vagar]

Eu me recordo de uma noite de verão
No mês de Junho
Flores em cabelos da cor do mogno
E cheiro de terra em florescência
Tão somente igual a uma melodia
Que se aproxima sem um som
Mais do que ligeiramente ouvida por aqueles
Que sabem (que) o que eles descobriram
Agora é apenas uma recordação

Silenciosamente nós vagamos
Dentro deste vazio de conseqüência
Minha sombra sempre irá assombrá-la
Mas ela será minha luz de direção

Silenciosamente nós vagamos
Em busca da verdade e confidência
Tantas esperanças foram perdidas aqui
Pelo caminho
Da aurora ao anoitecer

Me encontre junto ao poço dos desejos
No manto da lua
Sussurre suavemente para mim
Que logo a verei
Cante aquela canção de tempos atrás
Então eu me recordarei de você
Flores em cabelos da cor do mogno
E dias alegres em Junho
Memoráveis

Silenciosamente nós vagamos
Dentro deste vazio de conseqüência
Minha sombra sempre irá assombrá-la
Mas ela será minha luz de direção

Silenciosamente nós vagamos
Em busca da verdade e confidência
Tantas esperanças foram perdidas aqui
Pelo caminho
Da aurora ao anoitecer

Das cinzas nós nascemos
Em silêncio nos unimos

"Em desespero, Ariel tenta voltar ao tempo onde o amor e a juventude o conduzia em ondas de promessas. Ele compreende que estes sonhos são apenas desejos sentimentais. A vida já não tem um propósito para ele".

[Interlude II (Omen)]

(Instrumental)

[Interlúdio II (Presságio)]

(Instrumental)

"Neste momento Ariel está determinado a tirar a própria vida. A melodia é uma referência à cena de morte de Helena, que ocorre mais adiante"

[Descent Of The Archangel]

MEPHISTO:
Speak my friend
You look surprised
I thought you knew
I'd come disguised
On angel wings... in white
I can make
Your dreams come true
What a couple...
Me and you
On journey through the night

I will show you everything so vividly
You can't deny me

Bathed in moonlight
I'm proclaimed by angels cry
Think well
Do take your time
Because your soul
Will be mine the day you die

Name a pleasure
One...a few
Any form
Of lust in you
Will tremble at my touch
I come down from heaven's light
I have all the perfect alibis
There's so much...

I will show you everything so vividly
You won't deny me

Bathed in moonlight
I'm proclaimed by angels cry
Think well
Do take your time
Because your soul
Will be mine the day you die

Call my name or carry on
Till that last resistance' gone
I'm sure we'll meet again

I'm your true disciple
When the flesh desires
You won't deny me

[Descida do Arcanjo]

MEFISTO:
Fale meu amigo
Você parece surpreso
Eu imaginei que soubesse
Que eu viria disfarçado
Em asas de anjo... de branco
Eu posso fazer
Seus sonhos se tornarem realidade
Que belo par...
Eu e você
Em uma jornada pela noite

Eu irei lhe mostrar tudo tão vívido
Você não pode me recusar

Banhado ao luar
Eu sou aclamado pelo clamor dos anjos
Pense bem
Não tenha pressa
Porque sua alma
Será minha no dia que você morrer

Aponte um prazer
Um... ou alguns
Qualquer forma
De luxúria em você
Irá tremer ao meu toque
Eu venho da luz celestial
Eu tenho todos os álibis perfeitos
São tantos...

Eu irei lhe mostrar tudo tão vívido
Você não vai me recusar

Banhado ao luar
Eu sou aclamado pelo clamor dos anjos
Pense bem
Não tenha pressa
Porque sua alma
Será minha no dia que você morrer

Chame meu nome ou siga em frente
Até que não haja mais resistência
Estou certo de que nos encontraremos novamente

Eu sou seu verdadeiro discípulo
Quando a carne desejar
Você não vai me recusar

* Mephisto (de Mephistopheles) = Do grego, 'aquele que não ama a luz'. Um dos demônios chefes. Entidade tão poderosa que em muitos textos é usado como sinônimo ao próprio Diabo. Embora sem nenhuma aparição na Bíblia, seu nome passa a ser encontrado com maior regularidade durante a Renascença.

"Quando Ariel está abatido, Mefisto aparece no luar pálido. Ariel fica extremamente surpreso como o diabo parece não ser nada daquilo que ele esperava; Na figura de uma linda mulher, Mefisto educadamente explica a Ariel o que ele pode trazer à sua vida".

[Interlude III (At The Banquet)]

ARIEL:
His invitation was clear
I shut my eyes...and now I'm here

MASTER OF CEREMONIES:
Please make way
Our host is making his entrée

[Interlúdio III (No Banquete)]

ARIEL:
Seu convite foi claro
Eu fecho meus olhos... e agora cá estou eu

MESTRE DE CERIMÔNIAS:
Por favor abram caminho
Nosso anfitrião irá recepcioná-lo

"Várias pessoas estão reunidas no castelo de Mefisto, onde Ariel fora convidado. Ele chega um pouco tarde, mas a tempo de receber as boas-vindas do anfitrião".

[A Feast For The Vain]

MEPHISTO:
Everyone is here
The feast can soon begin
Vanity we celebrate
My favourite of sins

ARIEL:
Chandeliers so grand
That heaven sees the shine
And my friend declares
Everything I look at could be mine
It's a miracle
Life till now has been a waste
You have proved to me
By your hand
I'm truly graced
Unbelievable
Gold and glitter blinding me
So adorable
All these women from my fantasies

MEPHISTO:
Come with me my little ones
Let's revel for the free
Raise your glass and praise the fact
How easy life can be

ARIEL/EVERYBODY:
In the splendour of the night
I've found company
Once again I feel that life's begun
All the wrongs seem to be right
Drowned in ecstasy
Every star is like a newborn sun

May the life I knew be gone
I accept the deed
But one point we have to modify
If I wish to linger on
In a state of still
Only then I'm yours the day I die

[Um Festim Para O Vão]

MEFISTO:
Todos estão aqui
O festim já pode começar
Vaidade nós celebraremos
Meu pecado favorito

ARIEL:
Candelabros tão magníficos
Que o paraíso enxerga o brilho
E meu amigo afirma (que)
Tudo que eu olho, poderia ser meu
É um milagre
A vida até agora tem sido um desperdício
Você tem me demonstrado
Por intermédio de ti,
estou verdadeiramente agraciado
Inacreditável
O ouro e o brilho que me cegam
Tão adoráveis
Todas estas mulheres de minhas fantasias

MEFISTO:
Venham comigo meus pequeninos
Vamos nos divertir livremente
Ergam suas taças e louvem o fato de
Como a vida pode ser fácil

ARIEL/TODOS:
No esplendor da noite
Eu encontrei companhia
Mais uma vez eu sinto que a vida começou
Todos os erros parecem estar certos
Afogado em êxtase
Toda estrela se assemelha a um sol recém-nascido

Talvez a vida que eu conheci tenha acabado
Eu aceito o contrato
Mas um ponto nós temos que modificar
Se eu desejar quedar-me
Em um estado permanente
Só então eu serei seu no dia que eu morrer

"Na grande festa Ariel faz amizade com todos e se diverte como nunca. Mulheres, bebidas, comidas e Mefisto provendo qualquer desejo carnal. No final da canção, Ariel assina o pacto que será fatal."

[On The Coldest Winter Night]

I am breathless
Need I say
How could you find me here
You, of all have crossed my way
Unexpectedly...from where
I feel like I am dreaming
Hold me close
Tomorrow may be gone

This is a moment
Of belief
This is a moment
Made of dreams
You found me here today
On the coldest winter night
This moment is our right

Now, Helena tell me all
The years we've been apart...
Did you hear the mountain fall
...my broken heart
Don't wake me if I'm dreaming
Hush, my dear
Because tomorrow may be gone

This is the moment
Not before
This is the moment
Say no more
You found me here today
On the coldest winter night
This moment is our right

[Na Noite Mais Fria de Inverno]

Estou abismado
Preciso perguntar
Como foi que me encontrou aqui?
Você, de todos que cruzaram meu caminho
Inesperadamente... de onde?
Eu sinto como se estivesse sonhando
Me abrace forte
O amanhã talvez esteja perdido

Este é um momento
De crença
Este é um momento
Feito de sonhos
Você me encontrou aqui hoje
Na noite mais fria de inverno
Este momento é nosso direito

Agora, Helena conte-me tudo
Os anos em que estivemos separados...
Você ouviu a montanha ruir?
... meu coração partido
Não me acorde se eu estiver sonhando
Silêncio, minha amada
Porque o amanhã talvez esteja perdido

Este é o momento
Não antes
Este é o momento
Não diga mais nada
Você me encontrou aqui hoje
Na noite mais fria de inverno
Este momento é nosso direito

"Após a festa, Ariel encontra inesperadamente Helena, a garota de sua juventude. Eles compartilham um breve, mas intenso momento junto. Esta canção tem uma forte referência ao frio (ao contrário de 'Wander' que se refere ao verão) que simbolicamente descreve a mudança de Ariel após seu encontro com Mefisto".

[Lost & Damned]

Helena you came to me
When seemingly life had begun
Little did I know then
Where this would go
When this begun
Once I was free to fly...
I never promised anything
This may well be goodbye

Don't ask why
Don't be sad
Sometimes we all
Must alter paths we planned
Only try understand
I want to save you
From the lost and damned

Although you hold me close
I feel retention arise
Just as a hint of fear
Like subtle clouds
In summer skies
Once in the moonlight...
I can't explain
And I don't know
Somehow we may reunite

Don't ask why
Don't be sad
Sometimes we all
Must alter paths we planned
Don't forget what we had
But let me save you
From the lost and damned

Love means nothing to me
If there is a higher place to be

Helena don't you cry
Believe me; I do this for you
Heed my decision now
I will be gone tomorrow noon
My tale has just begun
Nothing can take my faith away
In my quest for the sun

Don't ask why
Don't be sad
Sometimes we all
Must alter paths we planned
Only try understand
I try to save you
From the lost and damned

Don't ask why
Don't be sad
Sometimes we all
Must alter paths we planned
Leave me behind, don't look back
Because deep within you know
I'm lost and damned

[Perdido & Condenado]

Helena você veio a mim
Quando a vida aparentemente tinha começado
Pouco eu sabia naquele momento
Aonde isso iria (terminar)
Quando isso começou
Outrora eu era livre para voar...
Eu nunca prometi qualquer coisa
Este pode ser um adeus

Não pergunte por quê
Não fique triste
As vezes todos nós
Temos que alterar caminhos que traçamos
Apenas tente entender
Eu quero te salvar
Do perdido e condenado

Ainda que você me abrace forte
Eu sinto uma lembrança surgir
Da mesma forma que um indício de medo
Como nuvens claras
Em céus de verão
Outrora no luar...
Eu não consigo explicar
E eu não sei
De algum modo podemos nos reencontrar

Não pergunte por quê
Não fique triste
As vezes todos nós
Temos que alterar caminhos que traçamos
Não se esqueça do que tivemos
Mas deixe-me salvá-la
Do perdido e condenado

Amor não significa nada para mim
Se existe um lugar mais alto para estar

Helena não chore
Acredite em mim; Eu faço isso por você
Ouça minha decisão agora
Eu irei partir amanhã ao meio-dia
Minha história apenas começou
Nada pode tirar minha fé
Em minha busca pelo sol

Não pergunte por quê
Não fique triste
As vezes todos nós
Temos que alterar caminhos que planejamos
Apenas tente entender
Eu tento salvar você
Do perdido e condenado

Não pergunte por quê
Não fique triste
As vezes todos nós
Temos que alterar caminhos que planejamos
Me deixe para trás, não olhe para trás
Porque lá no fundo você sabe
Eu estou perdido e condenado

"Helena se aproxima de Ariel para lhe contar que está grávida, mas não entende porque ele mantém distância. Ariel está convencido de que o pacto que ele tem com Mefisto causará muita dor e sofrimento a ela. Ele está buscando de todas as maneiras, um objetivo mais alto do que o amor. Pelo menos é o que ele acredita a esta altura da história. Decididamente ele diz a ela para esquecê-lo e partir".

[Helena's Theme]

HELENA:
I remember a song
From long ago
Some of the pieces
They remind me of you
How could I know
You were to leave me
I thought that I was that melody
Oh so wrong
I'm but a whisper tonight

And if this is goodbye
I will leave
But I'll love you
Until the end

RIVER SPIRIT:
If the grace of God is real
And the word of Christ can heal
Bring their souls to heaven's light
Bless the unborn child tonight

[O Tema de Helena]

HELENA:
Eu me recordo de uma canção
De muito tempo atrás
Algumas partes
Me fazem lembrar de você
Como eu poderia saber (que)
Você me deixaria
Imaginava que eu fosse aquela melodia
Oh tão equivocada
Sou apenas um sussurro esta noite

E se isto é um adeus
Eu irei partir
Mas eu o amarei
Até o fim

ESPÍRITO DO RIO:
Se a graça de Deus é verdadeira
E a palavra de Cristo pode curar
Tragam as almas deles para a luz celestial
Abençoe a criança que está para nascer esta noite

"Helena se afoga no rio. Uma belíssima performance executada pela cantora americana, Mari, muito bem acompanhada pela Rodenberg Symphony Orchestra".

[Interlude IV (Dawn)]

TOWN CRIER:
Hear ye hear ye! The lady
Helena has committed a sin
Now death lies on her
Like an untimely frost upon the
Sweetest flower of all the field...

[Interlúdio IV (Amanhecer)]

ARAUTO DA CIDADE:
Ouçam vocês, ouçam vocês! A dama
Helena cometeu um pecado
Agora a morte repousa sobre ela
Como uma geada fora de hora sobre a
Mais doce flor de todo o campo...

"O Arauto da cidade anuncia a morte de Helena".

[The Mourning After (Carry On)]

I just had a dream
She was by the riverside
Alone and dressed in white
Paling in the cold
Walking on the icy face
On memories of glory days

Carry on
Carry on
Meet me on the other side
Once the mourning after turns to day

Carry on
Carry on
Keep on to the other side
The mourning after slowly fades

How could I have known
Just the thought is simply wild
In her womb...a little child
I am left to roam
On the surface of a dream
In a world that can't be seen

Carry on
Carry on
Just you carry on
Till the mourning is over

Carry on
Carry on
Just you carry on
Till the mourning after leaves

[O Sentimento de Luto (Siga em Frente)]

Eu acabo de ter um sonho
Ela estava na beira do rio
Sozinha e vestida de branco
Pálida no frio
Caminhando na superfície gélida
Nas lembranças dos dias de glória

Siga em frente
Siga em frente
Me encontre do outro lado
Uma vez que o luto se transforme em dia

Siga em frente
Siga em frente
Continue até o outro lado
O sentimento de luto se esvai lentamente

Como eu poderia saber
Só o pensamento é simplesmente selvagem
No seu ventre... uma criancinha
Sou condenado a vagar
Na superfície de um sonho
Em um mundo que não pode ser visto

Siga em frente
Siga em frente
Apenas siga em frente
Até que o sentimento de luto termine

Siga em frente
Siga em frente
Apenas siga em frente
Até que o sentimento de luto se vá

"Ariel ouve sobre Helena ter tirado a própria vida, e com ela seu filho em gestação. Ele chora profundamente, mas espera que eles possam se encontrar novamente do outro lado."

[III Ways To Epica]

MEPHISTO:
When you play with fire
You must anticipate some burns
Chasing for desire...
It's just a different way to learn

ARIEL:
I am defected from God
HELENA:
God had seized my soul
ARIEL:
So low redemption's too far
HELENA:
I am heaven's sheen
ARIEL:
She's the one that I loved
HELENA:
Love is all around
ARIEL:
And she tore me apart
HELENA:
The dark can never win

MEPHISTO:
All that I require
Is some trust as the pages turn
I can take you higher
Cause your will is my concern

ARIEL:
I am defected from God
HELENA:
God had seized my soul
ARIEL:
So low redemption's too far
HELENA:
I am heaven's sheen
ARIEL:
She's the one that I loved
HELENA:
Love is all around
ARIEL:
And she tore me apart
HELENA:
The dark can never win

ARIEL:
So long...maybe forever
I must carry on
Why did God take away
That one thing I wanted
Maybe God is the melody
We all serenade

MEPHISTO:
You would not feel sadness
If you never tasted joy
That's the curse of humans
Born in passion you destroy

[III Formas Para Epica* ]

MEFISTO:
Quando você brinca com fogo
Você tem que prevenir algumas queimaduras
Perseguir o desejo...
É apenas um modo diferente de aprender

ARIEL:
Eu fui desertado por Deus
HELENA:
Deus se apoderou de minha alma
ARIEL:
Tão improvável, a redenção está distante demais
HELENA:
Eu sou o resplendor do paraíso
ARIEL:
Ela é aquela que eu amei
HELENA:
O amor está em toda parte
ARIEL:
E ela me rasgou em pedaços
HELENA:
A escuridão jamais pode vencer

MEFISTO:
Tudo aquilo que exijo
É um pouco de confiança enquanto as páginas viram
Eu posso te levar mais alto
Pois sua vontade é de meu interesse

ARIEL:
Eu fui desertado por Deus
HELENA:
Deus se apoderou de minha alma
ARIEL:
Tão improvável, a redenção está distante demais
HELENA:
Eu sou o resplendor do paraíso
ARIEL:
Ela é aquela que eu amei
HELENA:
O amor está em toda parte
ARIEL:
E ela me rasgou em pedaços
HELENA:
A escuridão jamais pode vencer

ARIEL:
Até logo... talvez para sempre
Eu devo seguir em frente
Por que Deus levou
Aquilo que eu queria?
Talvez Deus seja a melodia
Todos nós a serenata

MEFISTO:
Você não sentiria tristeza
Se jamais provasse a alegria
Essa é a maldição do ser humano
Nascido em paixão vocês destroem

* Epica = Do latim, Epicus, significa Épico. Segundo o vocalista Roy Khan existem três razões para a escolha do título: "A primeira é o fato de que Epica é um estado físico, para onde o personagem principal irá se aventurar na segunda parte da história. A segunda razão é aquela que está no livro, onde Goethe descreve os pensamentos, os sonhos e as esperanças da humanidade, e é por isso que chamamos isto de centro épico do universo. E a terceira razão, pode ser entendida de forma literal: este é o nosso álbum mais complexo até hoje, com uma aproximação realmente épica com a música".

"Esta canção encerra a primeira parte da história. Faz um resumo do disco com Mefisto claramente representando o mal e o cinismo, enquanto que Helena reaparece como um anjo que representa o bem. Ariel continua 'nem lá nem cá', ainda buscando o equilíbrio e a verdade definitiva".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Álbuns TraduzidosTodas as matérias sobre "Kamelot"


1998: 40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos1998
40 discos de rock e metal que foram lançados há 20 anos

Inspiração: bandas que adotaram títulos de músicas como nomeInspiração
Bandas que adotaram títulos de músicas como nome

Roy Khan: sair do Kamelot foi a melhor decisão que já tomeiRoy Khan
"sair do Kamelot foi a melhor decisão que já tomei"


Iron Maiden: os fãs mais insuportáveis em lista da MTVIron Maiden
Os fãs mais insuportáveis em lista da MTV

Separadas no nascimento: Amy Lee e Shione CooperSeparadas no nascimento
Amy Lee e Shione Cooper

Musical Box: Os 20 discos seminais do Hard RockMusical Box
Os 20 discos seminais do Hard Rock

Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Góticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80Góticas
10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 80

Wikimetal: As melhores duplas do MetalWikimetal
As melhores duplas do Metal

Azarões do rock: Três caras que tinham tudo pra não virar astrosAzarões do rock
Três caras que tinham tudo pra não virar astros


Sobre Fernando P. Silva

Fernando Silva é membro do Whiplash! e responsável pela seção de traduções. Colaborando com o site há mais de 5 anos, é quem organiza e revisa todas as traduções que são publicadas nesta seção, contando também com o auxílio de amigos e colaboradores do site. Eclético, curte desde o blues e um bom rock n' roll até o melhor do hard e do heavy, sendo o Metallica (até a eternidade) sua banda preferida. Correções de material postado anteriormente, críticas ou sugestões para novas traduções podem ser feitas através do contato direto com o autor.

Mais matérias de Fernando P. Silva no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336