Rosa Tattooada: o show especial de 30 anos em Porto Alegre

Resenha - Rosa Tattooada (Gravador Pub, Porto Alegre, 11/05/2019)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Geraldo Andrade
Enviar correções  |  Ver Acessos

Fotos: Indy Lopes

Um dos maiores nomes do hard rock brasileiro, a ROSA TATTOOADA, completou em 2018, 30 anos de estrada e nada melhor para comemorar, do que um show especial de 30 anos.

Esse show aconteceu no dia 11 de maio, no Gravador Pub, em Porto Alegre/RS e se tornou um dos shows mais esperados da banda, nos últimos anos. A expectativa era enorme e deixou todos fãs da banda enlouquecidos.

Porque? Porque teríamos a participação de PAULO CÁSSIO e BEAT BAREA, a ROSA TATTOOADA, original estaria ali, quase completa, faltando só o baixista EDUARDO R OD. Isso fez com que fãs de todo o Estado se movimentassem para vir a esse show, fãs das antigas e atuais fãs, pois teríamos a ROSA TATTOOADA atual, considerada por muitos, como a melhor formação desses 30 anos e a ROSA TATTOOADA, quase original.

Outro convidado especial foi RODRIGO MACIEL, que foi um dos baixistas da banda nesses 30 anos, portanto seria uma noite inesquecível, emocionante e histórica.

E um detalhe, seriam só 150 ingressos, para os fãs mais loucos da ROSA TATTOOADA, que fizeram com que 2 dias antes do show, não tivesse mais ingressos, portanto teríamos lotação completa do pub.

Tive a oportunidade de acompanhar a passagem de som durante a tarde, e ali a máquina do tempo já começou a funcionar, pois estava ali na minha frente a ROSA TATTOOADA original, acrescentada com o baixista VALDI DALLA ROSA, da atual formação e um dos melhores músicos do Brasil, então nada mais poderia ser tão perfeito.

Vi ali a ROSA TATTOOADA tocando alguns clássicos e com a quase formação original, já pensei que a noite seria louca e histórica, pois ver JACQUES MACIEL, PAULO CÁSSIO e BEAT BAREA dividindo um palco novamente, algo que certamente vou contar para os meus netos (risos).

A banda chega ao Gravador Pub, passado das 20h30 e já tínhamos um grande número de fãs, a casa transpirava hard rock, se via nos olhos dos fãs, uma expectativa enorme para o que estava por vir.

Show marcado para as 21h, mas tivemos um pequeno atraso, o que gerou uma ansiedade maior ainda e as 21h50 sobe ao palco a ROSA TATTOOADA, atual, para alegria de todas as quase 200 pessoas ali presentes, e posso dizer, todos estavam enlouquecidos e cantando todas as músicas da banda, letra por letra, algo de arrepiar, algo que só quem conhece os fãs da banda, vai entender.

Teve clássicos? Foram só clássicos e numa noite em que a banda estava mais pesada do que nunca, aquele velho hard rock, que só a ROSA TATTOOADA sabe fazer.

A "paulada" começou com " Rendez Vouz", e na sequência mais clássicos como "Dance em Mim", "Um Milhão de Flores", "Dólar na Calcinha", "Hard Rocker, Old School", que não era tocada a muito tempo, "Diamante Interestelar", "Amor ou Tesão" e "Canção do Deserto", essa com a participação do primeiro convidado: RODRIGO MACIEL, na guitarra.

E o momento mais esperado da noite chegava, a ROSA TATTOOADA, com JACQUES MACIEL, PAULO CÁSSIO e BEAT BAREA, estava reunida depois de muitos anos separados, confesso que o Gravador Pub quase veio abaixo e a máquina do tempo estava ali, novamente presente, nos dando a chance de ver um dos maiores nomes do hard rock brasileiro, com a sua formação quase completa.

E vieram mais clássicos como "Cabelos Negros", "Voltando Pra Casa" e claro, "O Inferno Vai Ter Que Esperar", esse o maior clássico da banda, nesses 30 anos. Ainda tivemos alguns covers de TNT e BANDALIERA.

Só digo uma coisa, quem foi, presenciou um dos melhores e mais emocionantes shows, da história da ROSA TATTOOADA, e quem não foi, é só esperar o show de 40 anos, pois é certo que vai ser mais emocionante ainda (risos).

O show terminou, o público, que lotou o Gravador, saiu muito satisfeito com o que viu, pois foi algo único e que não acontece todo dia, foram quase 200 privilegiados.

Ao final de tudo, temos que agradecer a JACQUES MACIEL, VALDI DALLA ROSA, DALIS TRUGILLO, PAULO CÁSSIO, BEAT BAREA e RODRIGO MACIEL, pelo baita presente de 30 anos.

Que venham mais anos de vida, que venham mais shows, que venha mais hard rock.

Vida eterna a ROSA TATTOOADA!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Rosa Tattooada"


Hard Rock: 10 Bandas nacionais ativas que todo fã deveria conhecerHard Rock
10 Bandas nacionais ativas que todo fã deveria conhecer


Metallica: a lista de exigências da banda em 1983Metallica
A lista de exigências da banda em 1983

Corey Taylor: não comprem a playboy da Lindsay LohanCorey Taylor
"não comprem a playboy da Lindsay Lohan"

Rock in Rio: algumas das maiores vaias em edições nacionaisRock in Rio
Algumas das maiores vaias em edições nacionais

Rob Halford: Ninguém escolhe ser GayRob Halford
"Ninguém escolhe ser Gay"

Motorhead: a gafe nazista de Lemmy em NurembergMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Centúrias: como surgiu a placa No Posers?Centúrias
Como surgiu a placa "No Posers"?

Heavy Metal: a história do estilo em uma única músicaHeavy Metal
A história do estilo em uma única música


Sobre Geraldo Andrade

Geraldo "Gegê" Andrade é blogueiro e colaborador no Blog Heavynroll, de Caxias do Sul/RS. Iniciou sua paixão pelo rock n roll, principalmente o heavy metal, nos anos 80, quando pela primeira vez, ouviu um álbum da banda KISS. Tem um currículo com mais de 150 shows, de bandas nacionais e internacionais. Já participou como jurado em festivais de rock na cidade de Caxias do Sul. Está se tornando um especialista em entrevistas, já tendo entrevistado vários músicos nacionais e internacionais. Apoia muitas bandas do underground, pelo Brasil inteiro. Estudante de Comunicação Social - Jornalismo, na Universidade de Caxias do Sul/RS.

Mais matérias de Geraldo Andrade no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336