Triumph of Metal: dois dias de agito para os headbangers

Resenha - Triumph of Metal (Clube Fernão Dias, Pouso Alegre, MG, 10/11/2012)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Écio Souza Diniz, Fonte: Pólvora Zine
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Falar da importância do Triumph of metal festival para a cena metálica nacional é quase o equivalente ao bordão "chover no molhado". Nesta sexta edição o evento se superou em organização e qualidade das bandas, proporcionando dois dias de muito agito para os headbangers de Pouso Alegre (MG) e região.

Krisiun: banda anuncia turnê na Europa com 32 datas em 32 diasRock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosa

O primeiro dia do evento (09/11/2012) que contou com a presença das ótimas bandas KING BIRD, EVIL EYES, ATACKE NUCLEAR, PENUMBRA e REBORN foi uma abertura para aquecer os motores para o dia seguinte. O Pólvora Zine teve a oportunidade de conferir o dia principal do evento (10/11/2012) e assistir aos grandes shows das bandas KRISIUN, VULCANO, CORPSE GRINDER UGANGA, COMANDO NUCLEAR, SLIPPERY, DEADLINESS, TRAY OF GIFT e CARRO BOMBA.

A banda SLIPPERY abriu a jornada que se seguiria noite afora, ligada numa a alta voltagem de Hard Rock oitentista tocado por músicos que tem a malícia necessária para fazer um som enérgico e bem sacado. Atualmente, a banda está divulgando seu primeiro álbum "The first blow" (2012) que é um bom aperitivo para os fãs do estilo.

Na sequência entrou em cena o UGANGA, que é outra banda que tem despontado bastante na cena, até para fora do Brasil, e após uma bem sucedida turnê europeia está divulgando seu trabalho mais recente "Eurocaos ao vivo" (2012). O vocalista Manu 'Joker' Henriques (ex-SARCÓFAGO) levantou a galera através dos clássicos da banda como 'Fronteiras da tolerância' e ainda mandou um cover de 'Troops of doom' do SEPULTURA que deixou a galera insana.

Para aqueles que gostam de um Heavy Metal mais visceral como aquele praticado por bandas clássicas dos anos 80 no Brasil como HARPPIA, CENTURIAS, TAURUS, entre outras, os paulistanos do COMANDO NUCLEAR vieram no momento certo, divulgando seu mais recente trabalho, o álbum "Guerreiros da noite" (2011). O visual 'retrô' usado pela banda também dá aquele gosto nostálgico da época áurea do Metal no Brasil, nos fazendo ansiar pelo surgimento de mais bandas com essa raiz.

O caldo engrossou mais ainda com os veteranos do CORPSE GRINDER, tocando seu Death metal Oldschool. Já com mais de 20 anos de estrada, a banda de Machado (MG) mostrou mais uma vez o porquê do respeito que conquistaram no underground nacional. Os clássicos como 'Trilogy of the end' e 'Shadows land' foram suficientes para fazer muitas pessoas baterem cabeça.

O DEADLINESS liderado pelo vocalista/guitarrista Roberto Antunes (ex-CALVARY DEATH), seus filhos Igor (guitarra) e ícaro (baixo), e com a presença de Moisés Corradi (bateria) fez um show incansável e de ótima qualidade, mostrando a força do Metal em família. A banda está trabalhando em um novo álbum que promete ser tão afiado quanto o excelente "No future" (2006).

Finalmente chegou a hora do KRISIUN entrar no palco, o que era um momento aguardado por boa parte do público do evento. Após uma turnê nos Estados Unidos, a banda retornou ao território brasileiro para continuar a divulgação de "The great execution" (2011) e neste show não deixou pedra sobre pedra. A postura e presença de palco de Alex (baixo/vocal), Moisés (guitarra) e Max (bateria) reafirmou porque o KRISIUN é uma das grandes bandas de Death metal do Brasil e do mundo.

Após o KRISIUN a outra grande atração do evento foi o lendário VULCANO, que era muito aguardado, principalmente, pelos headbangers da velha guarda. O set list foi no mínimo impecável, composto, principalmente, por clássicos dos anos 80 de álbuns como "Anthropophagy (1987)", "Bloody Vengeance (1986)" e "Who are the true?" (1988). O encerramento do show com a avassaladora 'Total destruição' levou os bangers à loucura.

Depois de tanta pancadaria o ambiente deu uma "acalmada" com o Folk Metal da banda TRAY OF GRIFT, formada por Rodrigo Berne (guitarra) e Giovani Gomes (baixo), ambos da banda TUATHA DE DANANN e conta ainda com o baterista Wilson Melkor e o tecladista Felipe Batiston (ambos ex-TUATHA DE DANANN), e completa o time Adriano Sarto (vocal) ,Raphael Wagner (guitarra) e Marcos Teixeira (flauta). O TRAY OF GIFT que lançou este ano seu primeiro álbum auto intitulado conseguiu agradar os fãs do estilo, e também agradou aos fãs da TUATHA DE DANANN por tocar alguns de seus clássicos. Pela criatividade dos músicos a banda tem muito pra ser promissora.

Pra fechar com garra o festival o CARRO BOMBA já veio trazendo a energia de sobra que fez movimentar o público presente, que pela hora da madrugada que já era considerável, ainda era razoável. O seu recente álbum, "Carcaça" (2011) tem sido bem aceito muito bem aceito pelo público e crítica especializada.
Em poucas palavras resumo que esta edição do Triumph of metal em aspectos gerais com foi excelente.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Krisiun"Todas as matérias sobre "Vulcano"Todas as matérias sobre "Corpse Grinder"Todas as matérias sobre "Comando Nuclear"Todas as matérias sobre "Slippery"Todas as matérias sobre "Uganga"Todas as matérias sobre "Carro Bomba"


Krisiun: banda anuncia turnê na Europa com 32 datas em 32 dias

Krisiun: homenagem a Andre Matos no Dia Internacional do RockKrisiun
Homenagem a Andre Matos no Dia Internacional do Rock

Heavy Metal Online: O Krisiun tocaria com bandas de White Metal?Heavy Metal Online
O Krisiun tocaria com bandas de White Metal?

Death Metal: 5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutarDeath Metal
5 álbuns nacionais que não se pode deixar de escutar

Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura


Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock e Metal
Todo artista tem uma fase vergonhosa

Rock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposRock Progressivo
As 25 melhores músicas de todos os tempos

Homossexualidade: 5 nomes da cena rock/metal que assumiramHomossexualidade
5 nomes da cena rock/metal que assumiram

Heavy Metal: "cristãos podem aprender muito com o gênero"Metallica: músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouçaG.G. Allin: o extremo dos extremosLoudwire: os melhores Riffs do Metal nos Anos 80

Sobre Écio Souza Diniz

Graduado em Ciências Biológicas e pesquisador na área de Ecologia e Evolução vegetal, sempre foi aficionado por leituras sobre o mundo do Rock/Metal. Além do metal, tem como paixões filmes de terror e épicos. Já participou como vocalista de várias bandas de Death/Grind, mas como nenhuma vingou se encontrou melhor em redigir matérias, fundando há alguns anos atrás o Pólvora Zine. Colabora também com vários sites especializados e com a revista Roadie Crew. Suas bandas preferidas são Iron Maiden, Black Sabbath, Dio, Dorsal Atlântica, Candlemass e Sarcófago.

Mais matérias de Écio Souza Diniz no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336