RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemA atitude punk da Legião Urbana que causou irritação e deu trabalho na gravação

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemO conselho realista de John Petrucci para bandas que estão começando agora

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO que faltou para o Overkill entrar no "Big Four" do thrash, segundo D. D. Verni

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words


Aerosmith: Entidade coesiva e poderosa do Rock N' Roll

Resenha - Aerosmith, Cheap Trick (Target Center, Minneapolis, 16/06/2012)

Por Mick Balboa
Postado em 02 de julho de 2012

No sábado, 16 de junho, o Aerosmith deu início à turnê "Global Warming", no Target Center, em Minneapolis, na frente de uma plateia lotada de 14 mil pessoas em uma noite recheada de clássicos.

O Cheap Trick fez um bom show de aquecimento, abrindo a noite de espetáculos com "Hello There", do álbum "In Colors", de 1977. A banda de Rockford, formada pelo vocalista e guitarrista Robin Zander, o baixista Tom Petersson, o guitarrista Rick Nielsen e o baterista Daxx Nielsen (filho de Rick, que está na banda desde que o baterista original Bun E. Carlos pediu as contas) se apresentou por cerca de uma hora, tocando vários clássicos dos anos 70 e 80, e apenas uma música de seu último álbum "The Latest" (de 2009), "Sick Man of Europe".

Sempre há uma certa preocupação com o relacionamento de Steven Tyler e Joe Perry. As rusgas entre os "Toxic Twins" quase destruíram a banda várias vezes em um não tão distante passado. Mas se eles estavam incomodados um com o outro, fingiram muito bem.

Tyler e Perry fizeram uma grande entrada no começo do espetáculo, surgindo de um alçapão no final da passarela. O "Demônio dos Gritos" usou um longo xale vermelho e um chapéu enorme - que ele jogou no público logo na segunda música, "Love in na Elevator" – enquanto o Perry trajava uma brilhosa jaqueta com um decote branco por baixo.

As duas primeiras músicas, "Draw the Line" e "Love in na Elevator", prepararam a multidão para a estreante "Oh Yeah", um blues-rock cheio de uivos de Tyler. A banda, também formada pelo baixista Tom Hamilton, o guitarrista Brad Whitford e o baterista Joey Kramer, cumpriu sua responsabilidade, incendiando a plateia com um repertório de 100 minutos que misturou clássicos ("Cryin’", "Living on the Edge") com faixas mais obscuras (Walkin’ the Dog, S.O.S. (Too Bad)).

Whitford fez um pequeno solo de guitarra antes de introduzir mais um clássico, "Last Child". Antes da execução da instrumental "Boogie Man", Steven deixou o palco e Perry assumiu os vocais para a canção "Combination", do atemporal "Rocks" (1976). A plateia, formada por gente de todas as idades, aplaudiu quando o novo single, "Legendary Child", foi tocada. "What It Takes" foi outro momento empolgante, principalmente pela introdução à capella de Tyler.

E a banda não se esqueceu do passado, fechando o show com uma sequência de sucessos dos anos 70: "Sweet Emotion", "Walk This Way", "Dream On" e "Train Kept A’ Rollin’".

Mas o que ficou provado no sábado, acima de tudo, é que com pequenos problemas deixados de lado – a mixagem confusa no início, com a voz de Steven abafada pelas guitarras, e um fotógrafo irritantemente onipresente durante todo o concerto, o Aerosmith continua uma entidade coesiva e poderosa do Rock N’ Roll.

Setlist do Cheap Trick:
1. Hello There
2. California Man
3. Ain't That A Shame
4. Never Had a Lot to Lose
5. Sick Man of Europe
6. Baby Loves to Rock
7. Need Your Love
8. I Know What I Want
9. Surrender
10. The Flame
11. I Want You to Want Me
12. Dream Police
13. Goodnight

Setlist do Aerosmith:
1. Draw the Line
2. Love in an Elevator
3. Oh Yeah
4. Walkin' the Dog
5. Livin' on the Edge
6. Cryin'
7. Rag Doll
8. Last Child
9. S.O.S. (Too Bad)
10. Boogie Man
11. Combination
12. What It Takes
13. Legendary Child
14. I Don't Want To Miss a Thing
15. Mama Kin
16. Sweet Emotion
17. Walk This Way
Bis:
18. Dream On
19. Train Kept A-Rollin'

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal