Matérias Mais Lidas

Iron Maiden: debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgiaIron Maiden
Debilitado, Paul Di'Anno depende de vaquinha virtual para fazer cirurgia

Timo Tolkki: Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19Timo Tolkki
Ex-Stratovarius abraça teorias conspiratórias negacionistas sobre Covid19

Rodolfo Abrantes: O sonho da minha mãe era eu voltar aos RaimundosRodolfo Abrantes
"O sonho da minha mãe era eu voltar aos Raimundos"

Snowy Shaw: ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no NightwishSnowy Shaw
Ex-King Diamond se oferece para substituir Marko Hietala no Nightwish

Nirvana: Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.Nirvana
Kurt Cobain cuspiu no piano de Elton John pensando ser de Axl Rose.

Carlinhos Brown: ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razãoCarlinhos Brown
Ele diz que provocou garrafadas no Rock in Rio 2001 e explica razão

Soul Station: projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança músicaSoul Station
Projeto de Paul Stanley com guitarrista brasileiro lança música

AC/DC: Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)AC/DC
Axl Rose sempre sugeria músicas esquecidas para shows (mas em cima da hora)

Mercyful Fate: A decepção da banda com a arte original de MelissaMercyful Fate
A decepção da banda com a arte original de Melissa

Metallica: TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully GuitarsMetallica
TikToker que calou haters na guitarra agora tem patrocínio da Sully Guitars

Guns N' Roses: Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivoGuns N' Roses
Bumblefoot revela quais músicas mais gostava de tocar ao vivo

Yngwie Malmsteen: aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigosYngwie Malmsteen
Aos 10 anos ele fazia solos de Blackmore e enganava os amigos

Kurt Cobain: ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistasKurt Cobain
Ele não curtia Led Zeppelin e Aerosmith devido às letras machistas

Nirvana: por que Something in the Way foi a mais difícil de gravar em NevermindNirvana
Por que "Something in the Way" foi a mais difícil de gravar em "Nevermind"

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"


Matérias Recomendadas

Tico Santa Cruz: um comovente texto sobre suicídio de ChampignonTico Santa Cruz
Um comovente texto sobre suicídio de Champignon

Momentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosMomentos bizarros
Histórias de Ozzy, Stones, Who e outros

Mayhem: banda levou restos humanos para o palco em 2011Mayhem
Banda levou restos humanos para o palco em 2011

Kiss - Perguntas e Respostas
Kiss - Perguntas e Respostas

Linkin Park: Chester Bennington abre o jogo sobre seu vícioLinkin Park
Chester Bennington abre o jogo sobre seu vício

Stamp
Tunecore

Planet Music: quatro bandas numa noite de Metal no Rio

Resenha - Ágona, Darktower e outros (Planet Music, RJ, 12/02/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar Correções  

O Planet Music é um espaço que tem se tornado ponto obrigatório para a apresentação de bandas de Rock, especialmente as de Metal, no Rio de Janeiro, e tem evoluído muito na questão de estrutura física, já que os problemas de ventilação estão sendo sanados no local. E foi justamente o espaço escolhido para cinco bandas emergentes no RJ para mais um ótimo evento.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abrindo a noite, direto de Teresópolis, cidade da região serrana, bem afetada pelas chuvas de Janeiro passado, veio o SILÊNCIO DO CAOS. Comprometidos até os dentes com um Metalcore extremamente agressivo e bem pessoal, com doses homeopáticas de Thrash e Death Metal, a banda fez um bom set, mostrando equilíbrio, conjunto, ótima postura dos membros, em especial de João, frontman da banda, que no palco se agiganta e leva o público a agitar. Tocaram várias faixas de seu primeiro EP, ‘Thrown Into the Silence’, do Websingle ‘Nowhere to Run’, e mais algumas. Músicas como ‘Comes Fire Now’ deixaram o público em êxtase, que agitou bastante e ovacionou a banda. Esperamos que a banda grave em breve um álbum inteiro, pois é mais uma boa promessa.

A segunda banda da noite foi o HATEFULMURDER, da cidade do Rio de Janeiro, que fez um ótimo show. Mostrando conjunto bem sólido como banda, ótima postura de palco, muita energia, o quarteto detonou seu Thrash Metal com nuances de Death, levando o público à loucura em cada música que tocaram, com rodas de slamdancing surgindo em faixas como ‘Striker’, ‘When the Slaughter Begins’ e ‘Scars to God’, bem como nas novas que estarão em seu futuro Websingle, que estará disponível no meio do ano. Felipe se destaca pelos vocais animalescos e boa interação com o público, e a banda toda tem pique e garras para lá de absurdos. Se puderem, não deixem de conferir quando tiverem a chance.

O quinteto carioca CANILIVE foi o terceiro a subir ao palco, e a sonoridade da banda foi mais extrema que as anteriores, puxando bastante para o Death Metal/Grindcore bem agressivo e sem firulas. Ótima postura no palco, a banda está bem justinha, faltando uma ou outra aresta mínima a ser aparada, mas o nível do quinteto é muito bom. Tocando canções que estarão em seu EP ‘Psychosomatic Schyzophrenia’, a banda arrasou, e esperamos que a vitalidade e energia não sejam perdidas de forma alguma. Tem um belo futuro.

Quarta banda: DARKTOWER, e falar em seu trabalho é ter que falar bem, pois caminham a passos largos para o sucesso. Sua música é um híbrido de várias vertentes no Metal extremo, com certa ênfase no Black Metal, e alguns elementos mais externos, em um trabalho coeso e bem feito, ainda mais agora com a entrada de Makiavel nas guitarras, dando ainda mais coesão à sonoridade deles. O quinteto tem ótima postura de palco, em especial Galf, vocalista, que tem uma performance ótima, interagindo bem com o público, assim como Argos é um monstrinho na bateria. O público agitou bastante ao som de músicas como ‘Human Like Fire’, ‘Lord ov the Vastlands’, ‘Rise Dark Tower’ e a clássica ‘Thorns of Shadows’.

Fechando em alta o evento, veio o quarteto ÁGONA, nome da noite, já que estavam lançando seu EP, ‘Essecial Putrefação’. A banda é mais um que tem um nome bastante emergente no underground, algo que merecem, pois além do esforço, a música deles é bem particular, com muito boa técnica e letras em português. Tocaram faixas de seu EP ‘Karma’, bem como do novo, como ‘Mar’, ‘Maldição’, ‘Floresta de Cadáveres’ e ‘Ianuarius’. Destaque absoluto para o vocalista Alan, que tem uma ótima performance, que cativa e enlouquece o público, bem como para o baixista Rafael, que não pára de agitar um segundo sequer.

Ótimo evento, e esperamos ansiosamente pelos próximos de cada banda.


Baladas de Sangue
Receba novidades de Rock e Heavy Metal por Whats App


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Nirvana: Perguntas e respostas e curiosidadesNirvana
Perguntas e respostas e curiosidades

Slayer: cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morteSlayer
Cronologia de Hanneman, da picada da aranha até a morte


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.