RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemFatboy Slim confessa ter se arrependido de conhecer David Bowie pessoalmente

imagemA influente banda que acabou causando a "separação" do Guns N' Roses

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemO megahit dos Beatles inspirado em desenho de amiguinha do filho de John Lennon

imagemLendário empresário do Kiss se manifesta sobre acusações de playback de Paul Stanley

imagemAs 5 bandas confirmadas no Summer Breeze Brasil que não tocarão em outras cidades

imagemAs polêmicas escolhas do Nirvana para o "MTV Unplugged in New York"

imagemOzzy Osbourne é contemplado com dois Grammy na edição de 2023 do evento

imagemMike Portnoy diz que nunca ouviu nenhuma música da cantora Beyoncé

imagemO hit da Legião Urbana que Renato Russo considerava "pretensioso e babaca"

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemA curiosa origem do apelido "Mago" que Fabio Lione ganhou no Angra

imagemNovo álbum do Angra será o melhor da era Fabio Lione, segundo Felipe Andreoli


Def Leppard Motley Crue 2

Arch Enemy: Se fosse para resumir o show em uma palavra, "explosivo"

Resenha - Arch Enemy (Espaço Lux, São Bernardo do Campo, 03/05/2009)

Por Thiago Fuganti
Postado em 08 de maio de 2009

Neste último domingo, dia 03 de maio de 2009, os fãs de uma das melhores bandas de Death Metal da atualidade, o ARCH ENEMY, foram agraciados com mais uma passagem - explosiva, se fosse pra resumir em uma palavra - da banda pelo Brasil.

O local escolhido para sediar o show desta vez foi o Espaço Lux, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, que contrariando as espectativas por ser um pouco distante da capital, se mostrou perfeito para receber shows de médio porte, tanto em infra-estrutura como em organização da casa.

Por volta de 08h10 da noite, as cortinas são abertas, revelando o grande pano de fundo com a capa do aclamado último disco da banda: "Rise Of The Tyrant". O baterista Daniel Erlandsson é o primeiro a aparecer e assume seu posto atrás da bateria, sendo imediatamente ovacionado pelo público. Os irmãos Amott e o baxista Sharlee D'Angelo (que já fez parte do glorioso Mercyful Fate) entram em seguida, dando início aos acordes de "Blood on your hands". Angela Gossow é a última e já entra detonando com seus guturais, mostrando o porquê de ter conquistado a vaga no Arch Enemy. Público em êxtase (incluindo este que vos escreve, que não sabia se bangeava ou fotografava, decidindo-se pelos dois) e refrão cantado em uníssono, fato que se repetiria por todo o show. "Ravenous" , "Taking back my soul" e "Dead eyes see no future" continuam o massacre sonoro, com toda a banda agitando muito. A dupla de guitarras se mostrou perfeita, detonando solos e riffs precisos por todo o tempo, e Angela então foi um destaque a parte, com uma ótima presença de palco, seja agitando, cantando ou simplesmente sorrindo perante o público nos intevalos entre as músicas. E toma pedrada, "My apocalypse", "Revolution begins" e "The Great Darkness" vem na sequência, fazendo a casa vir abaixo, literalmente.

Temos então o primeiro solo da noite, do baterista Daniel. Não é muito diferente do apresentado no DVD "Live Apocalipse", com levadas de bateria acompanhados por samples de teclado. Ovações e gritos por seu nome ecoam ao final e a banda retorna, dando continuidade com "The last enemy" e "I will live again". É hora então dos solos dos irmãos Amott. Chris inicia com sua guitarra limpa - sem efeito de distorção - , abusando de delays e na sequência toca a guitarra base para Michael executar seu solo, "Intermezzo Liberté".

"Dead Bury Their Dead" , "Diva satanica" (oferecida a "todas as fortes e lindas ladies") e "We will rise" encerram o show e a banda se despede pela primeira vez. Mais gritos chamando pela banda e eles voltam para o Bis com "Snow bound" e "Nemesis". A última música foi a instrumental "Fields of desolation", findando mais uma perfeita apresentação desses Suecos em terras brasileiras. Hora de voltar pra casa e esperar pelo próximo.

Set list
1 - Blood on your hands
2 - Ravenous
3 - Taking back my soul
4 - Dead eyes see no future
5 - My apocalypse
6 - Revolution begins
7 - The great Darkness
8 - Daniel solo
9 - The last enemy
10 - I will live again
11 - Chris solo
12 - Michael solo
13 - Dead Bury Their Dead
14 - Diva satanica
15 - We will rise

Bis
16 - Snow bound
17 - Nemesis
18 - Fields of desolation (outro)

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Arch Enemy: Angela fala sobre dificuldade em ser mãe

Arch Enemy: Jeff Hanneman nunca será esquecido, diz Gossow

Como Michael Ammot, do Arch Enemy, serviu de padrinho de luxo do Soilwork


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Thiago Fuganti

Catarinense, mas vive atualmente em São Paulo 'Chaos City'. Começou no metal com Iron Maiden, que até hoje acha a melhor banda do mundo, porém descobriu o lado extremo (black, death, doom) e não parou mais. Hoje em dia ouve muitos estilos, desde música clássica a death metal - passando pelas clássicas bandas de metal -, mas a ênfase mesmo fica com o Black Metal.
Mais matérias de Thiago Fuganti.