Arch Enemy: Se fosse para resumir o show em uma palavra, "explosivo"

Resenha - Arch Enemy (Espaço Lux, São Bernardo do Campo, 03/05/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Thiago Fuganti
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.











Neste último domingo, dia 03 de maio de 2009, os fãs de uma das melhores bandas de Death Metal da atualidade, o ARCH ENEMY, foram agraciados com mais uma passagem - explosiva, se fosse pra resumir em uma palavra - da banda pelo Brasil.

O local escolhido para sediar o show desta vez foi o Espaço Lux, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, que contrariando as espectativas por ser um pouco distante da capital, se mostrou perfeito para receber shows de médio porte, tanto em infra-estrutura como em organização da casa.

Por volta de 08h10 da noite, as cortinas são abertas, revelando o grande pano de fundo com a capa do aclamado último disco da banda: "Rise Of The Tyrant". O baterista Daniel Erlandsson é o primeiro a aparecer e assume seu posto atrás da bateria, sendo imediatamente ovacionado pelo público. Os irmãos Amott e o baxista Sharlee D'Angelo (que já fez parte do glorioso Mercyful Fate) entram em seguida, dando início aos acordes de "Blood on your hands". Angela Gossow é a última e já entra detonando com seus guturais, mostrando o porquê de ter conquistado a vaga no Arch Enemy. Público em êxtase (incluindo este que vos escreve, que não sabia se bangeava ou fotografava, decidindo-se pelos dois) e refrão cantado em uníssono, fato que se repetiria por todo o show. "Ravenous" , "Taking back my soul" e "Dead eyes see no future" continuam o massacre sonoro, com toda a banda agitando muito. A dupla de guitarras se mostrou perfeita, detonando solos e riffs precisos por todo o tempo, e Angela então foi um destaque a parte, com uma ótima presença de palco, seja agitando, cantando ou simplesmente sorrindo perante o público nos intevalos entre as músicas. E toma pedrada, "My apocalypse", "Revolution begins" e "The Great Darkness" vem na sequência, fazendo a casa vir abaixo, literalmente.

Temos então o primeiro solo da noite, do baterista Daniel. Não é muito diferente do apresentado no DVD "Live Apocalipse", com levadas de bateria acompanhados por samples de teclado. Ovações e gritos por seu nome ecoam ao final e a banda retorna, dando continuidade com "The last enemy" e "I will live again". É hora então dos solos dos irmãos Amott. Chris inicia com sua guitarra limpa - sem efeito de distorção - , abusando de delays e na sequência toca a guitarra base para Michael executar seu solo, "Intermezzo Liberté".

"Dead Bury Their Dead" , "Diva satanica" (oferecida a "todas as fortes e lindas ladies") e "We will rise" encerram o show e a banda se despede pela primeira vez. Mais gritos chamando pela banda e eles voltam para o Bis com "Snow bound" e "Nemesis". A última música foi a instrumental "Fields of desolation", findando mais uma perfeita apresentação desses Suecos em terras brasileiras. Hora de voltar pra casa e esperar pelo próximo.

Set list
1 - Blood on your hands
2 - Ravenous
3 - Taking back my soul
4 - Dead eyes see no future
5 - My apocalypse
6 - Revolution begins
7 - The great Darkness
8 - Daniel solo
9 - The last enemy
10 - I will live again
11 - Chris solo
12 - Michael solo
13 - Dead Bury Their Dead
14 - Diva satanica
15 - We will rise

Bis
16 - Snow bound
17 - Nemesis
18 - Fields of desolation (outro)



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Arch Enemy"


The Agonist: Alissa tenta matar a banda desde que foi demitida, diz Vicky PsarakisThe Agonist
"Alissa tenta matar a banda desde que foi demitida", diz Vicky Psarakis

Babymetal: Sabaton, Arch Enemy e rapper participam de novo álbumBabymetal
Sabaton, Arch Enemy e rapper participam de novo álbum

The Agonist: Alissa tenta matar a banda desde que foi demitida, diz Vicky PsarakisThe Agonist
"Alissa tenta matar a banda desde que foi demitida", diz Vicky Psarakis

Angela Gossow: adolescência conturbada, família, medos e planosAngela Gossow
Adolescência conturbada, família, medos e planos

Gutural e psicologia: dicas de canto de Angela GossowGutural e psicologia
Dicas de canto de Angela Gossow


Metallica: Hetfield elege as suas dez músicas favoritasMetallica
Hetfield elege as suas dez músicas favoritas

Metal norueguês: as dez melhores bandas segundo o About.comMetal norueguês
As dez melhores bandas segundo o About.com

Ultimate Classic Rock: as 25 músicas mais tristes da históriaUltimate Classic Rock
As 25 músicas mais tristes da história

Covers: alguns dos mais legais feitos por bandas de MetalTarja: agredida sexualmente por fã durante show no México em 2000Homossexualidade: Alguns dos gays mais conhecidos no rockRhapsody Of Fire: curiosidades a respeito da banda

Sobre Thiago Fuganti

Catarinense, mas vive atualmente em São Paulo 'Chaos City'. Começou no metal com Iron Maiden, que até hoje acha a melhor banda do mundo, porém descobriu o lado extremo (black, death, doom) e não parou mais. Hoje em dia ouve muitos estilos, desde música clássica a death metal - passando pelas clássicas bandas de metal -, mas a ênfase mesmo fica com o Black Metal.

Mais matérias de Thiago Fuganti no Whiplash.Net.