RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Stamp

Evanescence: O resto do grupo está lá pra acompanhar a cantora

Resenha - Evanescence (Riocentro, Rio de Janeiro, 22/04/2007)

Por Rodrigo Simas
Postado em 28 de abril de 2007

Nota: 7

Era grande a ansiedade dos quase 17.000 mil fãs que encheram o Riocentro na noite de domingo (segunda era feriado no Rio). Amy Lee e seus companheiros de Evanescence eram aguardados desde o lançamento de seu primeiro CD, o multi-platinado "Fallen", quando a banda ainda tinha Ben Moody como guitarrista. Depois de muitos clipes na MTV, vários singles nas rádios e uma exposição grande em todos tipos de mídia, chegou a vez dos brasileiros (no caso, dos cariocas) conferirem o grupo de perto.

Fotos: Marcelo Rossi

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com pouco mais de meia hora de atraso, "Cemetery Gates" (do Pantera – como uma homenagem ao falecido Dimebag Darrel, a música é uma introdução antes de todos últimos shows do Evanescence) ecoa nos auto-falantes e o Evanescence entra em cena, com Amy Lee sempre à frente da banda. Fato que tem um motivo óbvio e já fica claro na primeira música: o resto do grupo está muito mais pra acompanhar a cantora do que pra qualquer outra coisa.

O som não estava alto suficiente para um lugar como o Riocentro, que é aberto, e praticamente se ouvia só a voz de Amy e a bateria de Rocky Gray. Desde o início com "Sweet Sacrifice", passando pelo sucesso "Going Under" (com uma recepção estrondosa do público) e a balada "Lithium" (a primeira com o piano), a vocalista comanda o show e segura a onda em todos os momentos, conseguindo reproduzir com perfeição as difíceis melodias gravadas em estúdio. Ponto pra ela, que ainda tem uma presença de palco – mesmo que meio batida – empolgante e honesta. Ela pareceu feliz com a recepção da platéia e várias vezes não poupou elogios para o Brasil e para o Rio de Janeiro em particular.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O problema mesmo é o resto da banda. Porque dois guitarristas? O som das guitarras estava muito ruim e não se ouviu nenhum solo decente de nenhum deles. As músicas se parecem bastante entre si e o trabalho das guitarras só deixa isso mais evidente. Ainda mais ao vivo. O baixo, para completar, estava completamente inaudível. Pareciam figurantes batendo a cabeça de maneira forçada, tocando riffs e mais riffs que não saíam do mesmo lugar.

A produção de palco foi simples, mas eficiente. O palco, decorado com alguns detalhes do encarte do último CD "The Open Door" e o logo da banda no fundo, dava o clima certo para a apresentação. Mesmo com um problema nas luzes na já citada "Lithium", o resto do show seguiu sem maiores problemas e com uma boa resposta do público, principalmente nos maiores sucessos, como "Call Me When You’re Sober". Bases pré-gravadas deram o toque grandioso de algumas músicas, como em "Lacrymosa" (que fecha o show antes do bis), que em CD tem uma orquestra real. Se não tem o mesmo impacto que em estúdio, o pequeno "playback" quebra o galho ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No Bis, Amy e banda voltam para tocar mais duas músicas: "My Immortal" (cantada pela maioria esmagadora do público presente) e a mais obscura "Your Star" (uma escolha estranha pra fechar o show, mesmo sendo uma das melhores faixas de "The Open Door"). Com aproximadamente 1h20 de show (um show bastante curto, principalmente se levarmos em conta que a banda nunca havia tocado no Brasil e a grande quantidade de pessoas presentes), o Evanescence deixou o palco do Riocentro. Para os fãs, provavelmente um show memorável. Para quem só estava lá para ver um show de rock, provavelmente apenas mais um show.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze

Os roqueiros também amam: playlist para o Dia dos Namorados

Versão 2.0: Músicos que conseguiram deixar seus hits ainda mais interessantes

Evanescence: as 10 melhores músicas segundo o Loudwire


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...
Mais matérias de Rodrigo Simas.