Angra: O show mais esperado da Integral do Rock, em SP

Resenha - Angra (Integral do Rock, São Paulo, 27/09/2002)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Patrícia De Pierro
Enviar correções  |  Ver Acessos


Com apoio da Rádio Brasil 2000 FM, a Atlética da USP organizou o 1º Integral do Rock - um festival de bandas da USP, junto com duas bandas do rock nacional: Angra e CPM22. Antes de tudo, durante todo o mês de setembro rolou uma seleção, onde qualquer aluno da USP que possuía banda poderia participar. As seis bandas selecionadas ganharam, como prêmio, um show no Velódromo para o grande público. Parabéns a todas as bandas (Arghon, Conflito Subscrito, Dollflesh, Deposers, Ópera e Sétima) que mostraram ter muito talento e carisma, e um futuro musical promissor...

Zakk Wylde e Dave Grohl: A treta por causa de canções para OzzyMegadeth: Mustaine fala sobre bandas satânicas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas o show mais esperado da noite era o do Angra. O frio que fazia naquela sexta-feira não foi o suficiente para atrapalhar os fãs da banda que aguardavam ansiosamente pelos seus ídolos. Lentamente o Velódromo foi se enchendo, alcançando um ótimo público.

Depois das bandas da USP, com uma hora de atraso, o Angra entra em cena por volta das 23h30, com a introdução "In Excelsis". Logo em seguida começa a porrada "Nova Era". Edu Falaschi, assim como toda a banda, entrou no palco com muita energia, com uma presença fora do comum que agitou a galera logo de cara. Em seguida "Acid Rain" e a clássica "Angels Cry", na qual Edu não deixou a peteca cair, adaptando a música da era André Matos à sua maneira de cantar, mostrando que consegue ser tão bom quanto ele.


Em "Heroes of Sand" e Millenium Sun", o clima se acalmou um pouco, dando um refresco para o pessoal, afinal era tanto empurra-empurra, que os seguranças tiveram que passar o show inteiro segurando as grades. A já batida "Rebirth" foi cantada em coro, junto com alguns gritinhos histéricos da maioria das fãs presentes. Durante todo o show, Kiko foi prejudicado nos seus solos. Alguma falha nos equipamentos interrompia o som da guitarra. As mais pedidas "Nothing To Say" e "Carry On" fizeram o público cantar e pular do começo ao fim. Foi o momento em que o show gerou as maiores quantidadades de adrenalina, com grande interação entre todos. E para fechar com chave de ouro, um cover do Mr. Ozzy Osbourne, "Crazy Train". Não poderiam ter encerrado de melhor maneira.

É impressionante como a banda está entrosada. Muita energia, muita técnica e maturidade; isso era o óbvio que todos podiam notar. Com esse mini-show, Edu, Rafael, Kiko, Felipe e Aquiles deixaram a galera com gostinho de quero mais. Para quem não viu, pode ficar sossegado que em novembro vem mais Angra por aí!

Ah! O CPM22 ficou para fechar a noite, mas o atraso foi tanto, que eu nem sei se sobrou público pra contar história...

SET LIST:
In Excelsis, Nova Era, Acid Rain, Angels Cry, Heroes of Sand, Millenium Sun, Rebirth, Nothing to Say, Carry On, Crazy Train.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Angra"


Melhores de 2014: as escolhas do redator Samuel CoutinhoMelhores de 2014
As escolhas do redator Samuel Coutinho

Separados no nascimento: Luis Mariutti e Jesus CristoSeparados no nascimento
Luis Mariutti e Jesus Cristo


Zakk Wylde e Dave Grohl: A treta por causa de canções para OzzyZakk Wylde e Dave Grohl
A treta por causa de canções para Ozzy

Megadeth: Mustaine fala sobre bandas satânicasMegadeth
Mustaine fala sobre bandas satânicas


Sobre Patrícia De Pierro

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Patrícia De Pierro no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL